Com certeza a Shimano é uma das principais marcas quando o assunto são componentes de bicicleta. Mas, nem todo grupo Shimano é igual – já que existem variações importantes entre as linhas. O XTR Shimano é um dos mais completos e recentes, com modificações importantes em relação a outras linhas.

Quer entender melhor e descobrir se vale a pena investir em um upgrade para o XTR Shimano? Siga a leitura!

O que é XTR Shimano?

O XTR Shimano é um grupo de componentes para bicicletas da Shimano, voltado para equipar bikes de MTB. É o melhor grupo de toda a linha Shimano, com foco no altíssimo desempenho e tecnologia.

A linha foi desenvolvida para satisfazer as mais altas necessidades de competição de MTB, com desempenho e experiência acima da média. O mais recente lançamento é XTR Shimano M9100 Series – um conjunto versátil para competições de Cross-Country, Enduro e Maratonas.

Quais as principais peças?

De acordo com a própria Shimano, o grupo XTR foi desenvolvido pensando em velocidade, foco e controle.

Para isso, ele foi projetado de modo a aumentar a aceleração e velocidade, reduzindo drasticamente a perda de força motriz com um sistema de transmissão redesenhado. O foco preciso é trazido com uma configuração intuitiva do guidão e o controle preciso com novas soluções de freio.

Para entender melhor como a marca alcançou esses objetivos, separamos alguns detalhes das peças de destaque.

Cassete

O coração do grupo XTR Shimano M9100 é o cassete de 12 velocidades com uma faixa de engrenagem de 510%. Com esse novo cassete, os ciclistas podem, finalmente, desfrutar de uma gama de marchas com passada mais suave.

O cassete é elaborado com diferentes materiais para atingir o equilíbrio perfeito entre peso e durabilidade. As rodas dentadas maiores são de alumínio, as do meio de titânio e as menores de aço. Para combinar com o novo sistema de transmissão, há uma corrente de 12 velocidades.

Para os ciclistas de Cross-Country, há uma versão de cassete 10-45T.

Outro ponto positivo é que o cassete XTR pesa 22% menos que o XT (outra linha de ponta).

Câmbio traseiro

O câmbio traseiro do grupo XTR Shimano tem um novo design, com alumínio anodizado. Ele atende a configuração de 12 marchas, com limite de 10-51 (a medida do cassete da linha).

Outro detalhe interessante é a polia maior do câmbio, com 13 dentes, construções seladas e com tratamento fluórico e a tecnologia Shadow RD+, que oferece uma melhor retenção da corrente. No XTR, ainda há tratamento e reforço em alguns pontos, favorecendo a resistência e a leveza da peça.

Passadores/ Mudadores / Alavancas de câmbio

Quem conhece as linhas Shimano, deve estar familiarizado com a tecnologia Two Way Release, presente a partir da linha Alivio, que permite fazer a mudança de marcha apenas com o polegar, bastante útil para fazer a passagem de marcha enquanto se está freando.

Os passadores XTR também têm essa tecnologia, além do Instant Release (não precisa soltar o dedo do passador para mudar a marcha), do Multi Release (é possível subir 4 marchas e descer 2 marchas de uma só vez) e o I-specEV (construção que deixa o guidão mais limpo).

É importante destacar que a linha XT também tem essas tecnologias, porém o grupo XTR pesa menos (112 gramas contra 120 gramas).

Para os ciclistas que optarem pelo trocador dianteiro esquerdo de 2×12, existe um inovador design de alavanca Mono com operação simplificada e intuitiva que usa uma alavanca única para subir ou descer as marchas.

Pedivela

A pedivela XTR está disponível com coroas de 30 e 38.  E conta com um novo padrão de montagem direta, que facilita a instalação e a manutenção. O desenho dos dentes de coroas foi projetado para funcionar em conjunto com a nova corrente de 12 velocidades, com montagem Quick Link, o que oferece uma troca de marchas suave e evita o descarrilamento acidental.

Também conta com o famoso braço oco e é compatível com configurações de coroa única e dupla.

grupo xtr shimano

Movimento central

O movimento central XTR utiliza o famoso Hollowtech II da Shimano com ajuste de pressão (Press-Fit), com peso de 58 gramas.

Freios

Para os ciclistas de MTB e enduro, a Shimano introduziu um freio de 4 pistões totalmente novo. Com um ponto de contato extra, ele é mais rígido e estável, proporcionando uma sensação de frenagem ainda mais direta e um controle aprimorado. As pastilhas também foram retrabalhadas para fornecerem melhor dissipação de calor, com menos peso.

Os ciclistas que optarem pelo freio de 2 pistões contarão com um manete de freio XC mais leve com a opção de ajuste de alcance do braço do manete.

Cubos

Para acomodar a nova configuração de 12 velocidades, a Shimano reprojetou seu freehub com as novas tecnologias Micro Spline e Scylence nos cubos traseiros. As novas tecnologias substituem os tradicionais engates do núcleo por um sistema de catracas parecido ao usado nos cubos da DT Swiss, reduzindo a resistência durante a rolagem e criando um cubo silencioso.

Os cubos dianteiros estão disponíveis com espaçamento de 100 ou 110 mm, com eixo passante de 15 mm e cubos traseiros de 142 ou 148 mm, com eixo passante de 12 mm.

XTR Shimano: características e diferenciais

O XTR Shimano M9100 tem um novo projeto de configuração de freios e alavancas de acionamento, permitindo ao ciclista configurar seu posicionamento de forma a adaptar-se aos mais diversos perfis de usuários. Além disso, o grupo conta com uma nova alavanca de canote de selim retrátil, compatível com a maioria dos modelos atualmente disponíveis no mercado.

Todas as melhorias que mostramos no tópico anterior ajudaram a economizar mais de 150 gramas para ciclistas de Cross-Country e cerca de 90 gramas para os de Enduro, além de uma montagem de trocadores de marcha mais intuitiva para a melhoria do ciclista com foco em trilhas.

Em resumo, as principais atualizações do grupo XTR Shimano foram:

  • Cassete de 12 velocidades totalmente inovador com pinhões de amplo alcance de 10-45D ou 10-51D;
  • Freios hidráulicos a disco com 2 ou 4 pistões;
  • Novo cubo com a novíssima tecnologia Shimano Micro Spline;
  • Novo projeto de configuração de freios e alavancas que permite ao ciclista posicionar seus comandos, incluindo a alavanca de canote retrátil de selim dropper post XTR, otimizando espaço no cockpit.

Não à toa, esse é o melhor grupo da Shimano e, assim como o XT, também conta com a opção de Sistema DI2 – um sistema de transmissões eletrônico desenvolvido pela Shimano, com compatibilidade para transmissões 1 ou 2 velocidades dianteiras e 11 velocidades traseiras.

Esse sistema fornece mais precisão e suavidade na troca de marchas e tem visor digital e configurações personalizadas ajustáveis nos trocadores.

E aí, curtiu conhecer mais detalhadamente o grupo XTR Shimano? Siga a Bike Registrada nas redes sociais e receba mais dicas bacanas do universo do ciclismo. Estamos no Facebook, YouTube e Instagram.

seguro de bike