As duas gigantes do mercado de bikes estão trabalhando bastante. Resultado disso é que há muitas coisas para se comparar entre Shimano X SRAM, que são lançamentos ou atualizações de peças. E você deve saber de cada detalhe para escolher os seus componentes de bike.

De um lado, a Shimano, a empresa mais antiga e consolidada no mundo inteiro, com peças do ciclista iniciante ao avançado. Do outro, a SRAM, que a cada ano se mostra mais ousada com projetos que o mercado nem espera.

Neste post, vamos trazer as novidades mais quentes em equipamentos e peças entre Shimano X SRAM, para você conhecer o melhor de cada lado e tirar as suas conclusões. Acompanhe!

Confira as novidades entre Shimano X SRAM para escolher as suas

Shimano Deore de 12 velocidades

Não era de se espantar que a Shimano viesse com tudo neste ano, para competir de frente com a linha mais forte e atual da SRAM. A companhia japonesa criou o grupo Deore de 12V, para duelar com o já icônico SRAM Eagle de 12V.

Mas, com o feito, a japonesa não apenas transportou as 12V do então Shimano XTR, para o grupo mais simples, como o tornou mais competitivo e acessível.

Destaque para o cassete do grupo, que conta com a relação 10-51, o que oferece marchas para todas as bikes e para todos os terrenos.

Shimano X SRAM, pedivela Deore

Créditos: Show Radical

Opcional de usar coroas de tamanhos diferentes

Também, na mesma linha Deore, a briga de Shimano X SRAM traz a opção de usar coroas diferentes no mesmo pedivela. Peça que, por sinal, foi remodelada para além de ser mais eficiente e bonita, ficar bem leve e versátil.

Assim, a coroa padrão do pedivela vem com 30 ou 32 dentes, mas é compatível com 34, 36 e 38 dentes. Fornecendo altas possibilidades para uso em modalidades como o trail, all mountain e até mesmo DH.

Também, a Shimano apostou no uso de 2 coroas na frente, trazendo 24 velocidades para as modalidades que precisam várias combinações de marchas.

Corrente e pinhões com tecnologia narrow wide

A Shimano X SRAM se manteve detalhista e refinou sua tecnologia narrow wide, nas coroas. Esse é um avanço presente em outras linhas básicas, mas que agora foi retrabalhado para atingir o melhor no casamento de coroa com corrente, em precisão.

Também, parte do pacote do Shimano Deore 2021 é contar com o Hyperglide, que confere altíssima precisão na troca de marchas. Mesmo em terrenos cascudos e com mudanças rápidas de engrenagens, o sistema funciona sem falhar.

Linha Deore usa as tecnologias das linhas SLX, XT e XTR

Uma das maiores vantagens de se usar o novo grupo Deore 12V 2021, entre Shimano X SRAM, é que ele entrega a mesma qualidade de grupos superiores. Assim, o funcionamento e o design do conjunto, segue as linhas XTR, XT e SLX.

Câmbio traseiro Shadow RD+

O câmbio traseiro continua empregando a tecnologia Shadow RD+, que permite travar o componente com uma alavanca embutida. Isso deixa a peça mais resistente contra impactos e protege a corrente de ser “chicoteada”, principalmente em descidas.

Freios Deore de 2 ou 4 pistões

Uma das grandes vantagens da linha Shimano Deore 2021 são os novos freios a disco hidráulicos. As pinças têm a opção de virem com 2 ou 4 pistões, trazendo o benefício de frenagens ainda mais fortes, para pilotagens bem agressivas.

Todas as peças Deore funcionam em todas as outras linhas avançadas

Outro ponto alto da Shimano X SRAM, é que a reposição de peças como corrente e cassete tanto na linha Deore quanto na SLX, XT e XTR, ficou facilitada.

Os componentes são 100% compatíveis, ou seja, você pode usar um mix de peças dessas linhas, que o sistema todo vai funcionar muito bem.

Motor elétrico Shimano

Serve para diversas modalidades

O motor elétrico EP8, segundo a marca, serve para todos os estilos de pedal. Assim, desde o ciclista que faz passeios aos finais de semana ao que vai para a trilha, pode usar.

Mais leve e eficiente

A peça, diferente de sua antecessora, está mais leve e compacta, oferecendo uma proteção maior do motor, instalado abaixo do eixo central. O responsável por isso é o magnésio, material mais leve, usado em suspensões avançadas.

Braços de pedivela de vários tamanhos

De quebra, a peça também conta com tamanhos de braços da pedivela que vão dos 160mm aos 175mm. Uma garantia de atender pessoas da baixa a maiores estaturas, oferecendo bom rendimento a ambas, seja a passeio ou treino.

SRAM Eagle com cassete e ajustes novos

Na briga de forças entre Shimano X SRAM, a segunda empresa leva algumas boas vantagens também. E o principal destaque da marca fica com as mudanças na relação de marchas e seus componentes, que ganharam toques estéticos e de funcionamento.

Shimano X SRAM, cassete Eagle 10-52Créditos: Bike24

Relação do cassete 10-52

Na disputa Shimano X SRAM, para ver quem leva o mérito sobre o melhor grupo de 12V, a norte-americana está acelerando. O novo cassete que equipa as linhas XO, XX, XX1 e AXS — a linha eletrônica de MTB —, agora traz o range 10-52.

Há quem diga, no meio competitivo, que esse ganho de apenas um dente em cima do cassete novo da Shimano, seja dispensável. Mas, fato é que hoje há uma marcha ainda mais leve e pronta para encarar as terríveis subidas com aros 27,5 e 29.

Nova cor cobre do cassete

Também, como novidade da marca para 2021, que foi anunciado neste ano, é uma nova cor de cobre no cassete e corrente. O tom dá a cara do aumento do número de marchas nos grupos mais topo de linha, e identifica que ele é exclusivo.

Pedivela SRAM GX em carbono com tecnologia DUB

Como outro destaque da concorrência Shimano x SRAM, a empresa famosa por seus câmbios resistentes e com trocas rápidas, trouxe uma grande melhoria para a linha GX.

O pedivela da linha GX de 12 velocidades vem redesenhado em alumínio mais leve. Além disso, a empresa apostou no lançamento de um modelo da mesma linha, em carbono, prometendo ser o mais leve da categoria e com valor acessível.

Destaque para a peça além, de todas essas qualidades, é que ela vem equipada hoje com a tecnologia DUB, que deriva de pedivelas como o XX1 e o XO. Nela, a peça é montada em 3 partes, com a coroa removível em poucos segundos.

Corrente mais esticada para trocas mais rápidas

Aposta também da SRAM para fazer os seus grupos intermediários e avançados trabalharem com mais eficiência, é a corrente. Agora, toda a linha Eagle — 12 velocidades — está com a peça mais esticada e reforçada.

Esse avanço permite agora trocas ainda mais precisas, rápidas e em condições difíceis, tornando a peça referência em alta competitividade.

Trocador XX1 Eagle com apenas um clique para e-bikes

Investindo bastante no setor das elétricas, a SRAM mudou seu trocador topo de linha. O XX1 da linha AXS, agora vem com o funcionamento de troca de marcha em apenas um clique. O que permite uma pilotagem ainda mais fácil, confortável e rápida.

Grupos servem uns nos outros, com exceção do cassete AXS

No mais, a luta de espaço nas novidades do pedal entre Shimano X SRAM, fez com que a americana trouxesse melhorias suaves nos câmbios de todas as linhas mais fortes — GX, XX1, XX, XO e AXS.

Basicamente, a construção do braço do câmbio traseiro de todos está mais leve e resenhado levemente, para melhorar o funcionamento da peça.

Também, uma boa notícia que compete a todas as marcas é que qualquer peça de uma linha casa com outra. Logo, fazer reposições e usar grupos que misturam todos os modelos, é mais simples.

Essas são algumas das principais inovações que a Shimano X SRAM trazem para 2021. Sem feiras e eventos este ano, seria exagero fazer tantas novidades. Mas, no geral, o que foi lançado, já está há vários passos à frente de antigos componentes e tecnologias.

Curtiu as novidades das duas marcas? Comente aqui no post o que você achou das melhorias, e o que espera ver de lançamento no próximo ano!

Créditos da capa: pedal.com

seguro de bike