Viagem

Pedalando pelos Vinhedos: aventuras em trilhas no Vale dos Vinhedos/RS

O fascínio do cicloturismo é bem conhecido, mas ele atinge um patamar ainda mais emocionante quando exploramos as trilhas no Vale dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul. Com certeza você já ouviu falar sobre a beleza do lugar. 

Localizadas na Serra Gaúcha, entre Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul, as trilhas no Vale dos Vinhedos são capazes de proporcionar uma experiência verdadeiramente singular. Seja você um novato ou um ciclista experiente, essas trilhas têm algo surpreendente a oferecer

Neste artigo vamos apresentar todos os detalhes da região e as melhores rotas para quem está afim de desbravar o lugar. Aproveitando, e porque não, da cultura e das delícias locais. Vamos lá? 

Trilhas no Vale dos Vinhedos: um pedacinho da Itália no Brasil 

Caracterizado por paisagens deslumbrantes, com colinas cobertas de vinhedos e uma arquitetura que reflete a influência italiana, o Vale dos Vinhedos é um dos principais destinos de cicloturismo no Brasil

É uma região encantadora e podemos provar! Muito procuradas pelos amantes de um bom vinho, as trilhas no Vale dos Vinhedos conseguem unir e entregar uma experiência ímpar. Ela oferece uma combinação perfeita de paisagens deslumbrantes, cultura italiana, excelente gastronomia e, é claro, muitas vinícolas renomadas.

Mais sobre a região 

Aliás, vale dizer que a região do Vale dos Vinhedos realiza periodicamente o GFNY Bento Gonçalves. Ela é uma prova e feira da etapa brasileira do desafio mundial de ciclismo amador Gran Fondo New York. Ou seja, a localidade já está pra lá de acostumada com a presença da turma das duas rodas. 

Tudo sobre as trilhas no Vale dos Vinhedos

trilhas no Vale dos Vinhedos

Existem várias rotas de cicloturismo na região, que variam em dificuldade e distância. Os ciclistas iniciantes podem escolher entre trilhas mais leves. Já os mais experientes, podem optar pelas rotas mais desafiadoras

Uma das partes mais encantadoras é que, alguns destes trajetos passam por vinhedos, parreirais e estradas rurais. Nelas, é possível visitar pequenas fazendas, vinícolas de renome comandada por famílias, restaurantes, rede de hotéis. Tem até espaços dedicados à arte e estabelecimentos que oferecem produtos gastronômicos de alta qualidade.

As trilhas permitem que os ciclistas desfrutem de belas paisagens e façam paradas para degustação de vinhos. Claro, sempre com muita moderação. 

Aliás, os vinhos do Vale dos Vinhedos são os únicos no Brasil a ostentarem a Denominação de Origem Controlada (DOC). Muito similar ao que existe na Itália. Vocês sabiam disso? Ou seja, vale a pena experimentar! 

Conheça as rotas da região: 

Rota 1 – Caminhos de Pedra

Um roteiro encantador que nos leva de volta ao tempo. É uma trilha repleta de encanto, você terá a oportunidade de admirar edifícios históricos que remontam ao passado

Existem três tipos de rota para a trilha. A mais tranquila possui um percurso de 7km e leva até a Casa da Erva-Mate. Ela é considerada leve, por ser um pedal de 4 horas, com subidas acumuladas de 110 m e descida de 80 m. 

Já o nível intermediário, que leva da Casa Righesso até a Vinícola Cave Geisse em um percurso de 14 km. Sua subida acumulada é de 420 m e a descida de 220m. 

Para os avançados, o pedal possui um trajeto de 27 km, com subida acumulada de 700 m e descida de 550 m. Qual a sua escolha?  

Rota 2 – Vale dos Vinhedos 

Como o próprio nome diz, o vale possui vinhedos e parreirais por todos os lados. Não é exagero dizer que é um verdadeiro deleite para os olhos. Que lugar! 

Para se ter um ideia, a região concentra em 81 km, 23 vinícolas que são as responsáveis pela produção de cerca de 20 milhões de litros de vinhos. 

No quesito trilhas no Vale dos Vinhedos, os ciclistas podem escolher entre duas. A primeira com um grau de dificuldade médio, em um percurso de 10 km, com subida acumulada de 200 m e descida de 300m.

O pedal mais forte é de 27 km, totalizando 8 horas de pedal. A subida acumulada é de 750 m e a descida de 740 m. Cada pedal vale a pena, confie! 

Rota 3 – Vale do Rio das Antas e Vinhos de Montanha 

O pedal começa em Nova Roma do Sul, no alto do Vale do Rio das Antas. O início da jornada é marcada pela descida pela mata até as margens do rio

Depois, seguimos pela estrada batida de terra vermelha passando pelo município de Pinto Bandeira. Realmente o trajeto é ideal para quem já é experiente no ciclismo. Afinal, esse é um dos circuitos usados nas etapas do campeonato gaúcho de Mountain Bike. Vale testar o pedal!

Com nível de dificuldade intenso, o percurso de 29 km pode durar cerca de 8 horas. Para se ter uma ideia, a subida acumulada é de 800 m e a descida de 720 m. Pura aventura! 

Rota 4 – Estrada do Sabor 

Ela é uma trilha mais cultural, já que é permeada pela antiga arquitetura das casas dos descendentes vindos da Itália. Na região, os principais atrativos ficam por conta das vinícolas e restaurantes como a Vinícola Don Laurindo, Osteria Della Colombina, Família Vaccaro, Família Mariani, entre outros. 

Existem dois percursos pela região. O mais leve é de apenas 14,5 km, com um nível de dificuldade fácil.

Já o mais exigente possui um trajeto de 34 km, em um grau de dificuldade avançado. São 8 horas em média de pedal com uma descida acumulada de 990 m e subida de 1070 m. 

Como se preparar para pedalar nas trilhas no Vale dos Vinhedos

Para os ciclistas mais frequentes, as trilhas do Vale dos Vinhedos são bem prazerosas. Para os iniciantes, a recomendação é encarar uma mais tranquila e que não exija muito. 

A paisagem realmente é muito bonita, por isso, aproveite também para apreciar o local. No site da prefeitura de Bento Gonçalves-RS é possível consultar as informações importantes da cidade, verificar as possibilidades de hospedagens e agências locais. 

Você sabe que o seguro Bike Registrada possui planos que cobrem danos decorrentes de transporte? Sim! Com ele você pode viajar com a sua bicicleta sossegada. Porém, se você preferir viajar sem a sua, existem lojas especializadas na região que alugam bikes e equipamentos. 

Quando visitar o Vale dos Vinhedos para pedalar? 

Cada época do ano possui seus prós e contras. Entre os meses de janeiro a março, por exemplo, é o período de colheita e o início do processo da cultura do vinho. O aroma das uvas vai causar uma memória olfativa capaz de perdurar. Por outro lado, é a época mais quente, porém com médias de 22 graus. 

No outono, os tons avermelhados ganham espaço e a paisagem fica ainda mais parecida com a europeia. As temperaturas ficam por volta de 17,8 graus. 

Já no inverno, o frio característico da região com seu devido espaço. Com temperatura média de 12,9 graus, a cidade fica bem cheia de turistas. É na primavera, com uma temperatura de 17,5 graus que a região fica mais colorida e cheia de flores. 

Garanta a sua segurança e da sua bicicleta antes de se aventurar em qualquer trilha. Assine já o seguro da Bike Registrada e pedale tranquilo em qualquer lugar do Brasil!

Artigos relacionados
Esporte e FitnessViagem

Pedalando na Serra do Rio do Rastro

Entre os destinos nacionais mais procurados para as cicloviagens, sem dúvida está a Serra do Rio…
Leia mais
Esporte e FitnessViagem

Como se tornar um cicloturista

Cada vez é mais frequente andar pela estrada ou numa trilha e encontrar um cicloturista. Acontece…
Leia mais
CuriosidadeEsporte e FitnessNotíciasViagem

Conheça as 8 melhores montanhas para mtb do planeta

Para quem pratica o Mountain Bike, com certeza já deve ter se deparado com vistas magnificas, de…
Leia mais
Newsletter
Receba  novidades  do Bike Registrada

Receba toda semana matérias  e novidades do Bike Registrada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?