Se tem um assunto que gera muitas dúvidas nos ciclistas, sem dúvida, é a mochila de hidratação. Esse é um acessório bastante interessante, que ajuda a melhorar a hidratação durante os pedais mais longos, oferecendo um apoio às tradicionais caramanholas.

Está pensando em comprar uma mochila de hidratação, mas anda cheio de dúvidas? Veja esse guia completo que montamos!

O que é e para que serve uma mochila de hidratação?

A mochila de hidratação, como o próprio nome sugere, é uma mochila capaz de armazenar água ou outros líquidos, ajudando o ciclista a se hidratar de forma rápida, prática e eficiente.

Esse acessório foi criado por Roger Fawcett, que desenvolveu a mochila usando um tecido impermeável. Com o passar do tempo, a mochila foi evoluindo até os modelos atuais, que são mais resistentes e capacitadas para manter a água fresca por mais tempo.

As mochilas atuais são produzidas com um tecido especial, um reservatório de água e uma mangueirinha que facilita o consumo. Isso significa que enquanto você estiver pedalando, poderá ficar com as mãos livres, sendo muito mais fácil o uso do que as caramanholas.

Quais as vantagens?

As mochilas de hidratação são ótimas companheiras de treinos e competições, justamente porque apresentam uma série de vantagens, como:

  • Grande variedade de modelos e capacidades (algumas chegam a mais de 3 litros);
  • Modelos com construções diferenciadas para a parte das costas, evitando a transpiração excessiva por parte do ciclista e que o calor do corpo aqueça a água;
  • Modelos com vários compartimentos, interessantes para quem deseja levar alguns itens no pedal além do reservatório para hidratação;
  • Modelos com presilhas nas alças que garantem que a mochila ficará no lugar durante o pedal, oferecendo mais conforto;
  • Mangueira com dispositivo interno que evita respingos e vazamentos;
  • Independentemente do percurso, você sempre terá água fresca (diferentemente das caramanholas que podem esquentar a água, especialmente nos dias mais quentes);
  • Possibilidade de armazenar uma quantidade maior de água;
  • A mochila pode ser usada para outras práticas esportivas como corridas e caminhadas.

Entre as desvantagens estão: alguns modelos não têm um costado ventilado, assim o ciclista poderá sentir mais calor nas costas, alguns modelos podem aquecer ou esfriar as costas, é preciso ter um cuidado maior com a manutenção e o valor é mais alto do que as tradicionais caramanholas.

Mochila de hidratação x caramanhola: qual melhor método para mim?

Apesar da mochila de hidratação contar com uma série de benefícios, é importante entender se ela é a melhor alternativa para o seu caso.

Em geral, quanto mais longa ou mais intensa for sua pedalada, maior será a sua necessidade de hidratação – o que significa que a caramanhola sozinha pode não ser suficiente.

Então, se você faz treinos e provas rápidas, mesmo que de alta intensidade, a caramanhola pode ser uma ótima aliada. Já se você vai pedalar grandes distâncias ou irá pedalar em locais onde não poderá reabastecer a sua caramanhola, o melhor é optar pela mochila de hidratação.

Como usar?

Algumas mochilas podem variar dependendo do fabricante. Por isso, a dica é conferir o folheto explicativo que veio junto com o seu equipamento.

A grande maioria dos modelos é, por fora, como uma mochila tradicional, com alças para pendurar nas costas. Dentro é que está a diferença, com o compartimento para o líquido e uma abertura que pode ser em trava deslizante, como um zíper, ou uma rosca. É esse o local que você deve encher de água ou outro líquido isotônico.

Saindo do reservatório, há uma mangueira com uma pequena torneira, por onde você irá tomar água. Para liberar o líquido, é preciso dar uma pequena mordida na ponta.

Caso vá carregar itens na mochila, coloque os mais pesados na parte debaixo e os mais leves na parte de cima, melhorando a distribuição de peso nas costas.

Regule a altura para que a mochila fique sempre no meio das costas e centralizada.

Nos trajetos mais longos, como em cicloviagens, alie a sua mochila de hidratação à caramanhola e prefira usar isotônicos ou maltodextrina, evitando a desidratação.

Limpeza

Tão importante quanto o uso correto, está a manutenção e a limpeza da sua mochila. Lembre-se que cada modelo pode ter uma indicação específica, então sempre confira as orientações do fabricante da sua mochila.

De modo geral, você poderá fazer a limpeza usando água sanitária, detergente e uma escova de dentes.

Comece retirando o reservatório de água de dentro da mochila e esvaziando, caso ainda haja água. Depois, aqueça uma quantidade de água que corresponda à capacidade da sua mochila e coloque a água morna no reservatório. Adicione 2 ou 3 tampas de água sanitária, feche o reservatório, agite e deixe descansar por 30 minutos.

Após esse tempo, esvazie o reservatório, apertando a ponta da mangueira, deixando a água com a solução passar por dentro da mangueira, para limpá-la.

Quando a mochila não tiver nenhum líquido no seu interior, pingue 10 gotas de detergente e escove a parte interna do reservatório, principalmente as dobras, as pontas e a tampa. Enxague com água em abundância e deixe secando na sombra.

É importante nunca colocar a mochila para secar no sol, porque pode estragar os tecidos e o reservatório. Quando usar líquidos diferentes de água, faça a limpeza o mais rápido possível (deixando o reservatório de molho na mistura de água e água sanitária por 1 hora).

Como escolher uma mochila de hidratação?

Para escolher a mochila de hidratação adequada, é importante considerar alguns pontos.

Tamanho e capacidade

Pense em onde e com qual frequência você usará a sua mochila de hidratação. Isso ajudará a definir a capacidade ideal, considerando o período que você ficará sem acesso a água.

Por exemplo, se você fará uma cicloviagem e passará por locais em que não há como ter acesso a água, é importante optar por uma mochila com uma capacidade maior. Já para trilhas de curta duração, modelos entre 1,5L e 2L de capacidade são suficientes.

Outro ponto que você deve se atentar é se irá transportar mais coisas na mochila. Pois, nesse caso, precisará de modelos maiores e com mais compartimentos internos.

Conforto

É muito importante que a mochila escolhida, além de funcional, seja confortável, evitando incômodos durante o pedal. Se for possível, tente experimentar o modelo em uma loja física, antes de fazer a compra, ou com algum amigo que já faz uso do equipamento.

Avalie o tecido usado, se há ventilação para as costas, a tecnologia usada para manter a água fresca, o tamanho das alças, se elas possuem ou não presilhas, se ficam bem ajustadas às suas costas, entre outros pontos.

No caso das mulheres, o ideal são os modelos com alças curvas ou triangulares, que distribuem melhor o peso. Também existem versões com faixas peitoral e abdominal que deixam a mochila mais presa ao corpo.

mochila de hidratação

Reservatório e mangueira

Em relação ao reservatório, o mais importante é verificar como é a abertura e o fechamento, que precisam ser simples, facilitando o uso e a limpeza. Os reservatórios com bocas mais largas são mais fáceis de higienizar.

Em relação à mangueira, o tipo mais indicado é o que possui uma válvula que funciona como se fosse uma torneira. Porque, assim, há menores chances de acontecerem vazamentos.

Outro cuidado é em relação à direção da mangueira. Mochilas mais simples têm a mangueira passando apenas por um lado do ombro. O ideal são os modelos que permitem rotear dos dois lados, tornando o uso mais simples.

Interior da mochila

Caso vá levar outros itens, confira como é o interior da mochila, se há espaço suficiente, se existem divisões em compartimentos, suporte para bomba, porta celular e outros que ajudam na organização.

Depois dessas dicas, você já sabe tudo sobre mochila de hidratação? Se ficou com alguma dúvida ou deseja complementar com outras dicas, é só deixar um comentário pra gente!

seguro de bike