Freios ABS da Bosch em bikes? É a tecnologia que a empresa alemã está investindo há um tempo. E que agora, parece que vai passar a investir ainda mais. Essa inovação para bicicletas não é propriamente uma grande novidade, pois, o sistema já existe há alguns anos. Porém, com a alta de bikes elétricas, isso ganha outra proporção.  

O sistema de freios ABS foi criado pela companhia Daimler com a Bosch, em 1978, para automóveis. A segurança e a precisão de funcionamento do modelo garantiam melhores frenagens nas piores condições e situações. E se a tecnologia já funciona bem em carros, imagine em bicicletas. 

Neste post, você vai descobrir mais sobre o projeto de freios ABS da Bosch, que toma cada vez mais forma. Além de descobrir que a empresa não é a única a investir nesse sistema, que tem suas vantagens e algumas limitações. Confira! 

O projeto de freios ABS da Bosch 

A Bosch é uma das maiores empresa de tecnologia industrial do mundo. Boa parte de tecnologias encontradas — desde ferramentas e veículos pesados, a máquinas industriais—, foi feita pela gigante alemã. 

Não seria um problema para essa multinacional alemã adentar no mundo das bikes. Tanto que um dos primeiros produtos da empresa nesse segmento foram baterias elétricas — marcas como Specialized as usam. 

E a Bosch resolveu ir além na empreitada das bikes. Em 2017 ela fez o primeiro conceito de freios ABS para bicicletas. A ousadia estava em transportar a mesma tecnologia eficiente de frenagens feita para automóveis, para as bicicletas. E ela conseguiu. 

O modelo de freios ABS da Bosch surgiu em 2017, criado e executado em parceria com a criadora de alguns dos melhores freios de bike do mercado: Magura. Empresa também alemã que é especialista em componentes para alto desempenho. 

Entendendo como um freio ABS funciona 

Freio ABS para bicicleta, Bosch
Créditos das imagens: Bosch

O freio ABS para bicicletas tem um padrão de funcionamento. Isso vale desde o modelo da Bosch como para outras empresas investidoras nessa frente — há uma tal de Shimano que também está mirando esse nicho. 

Basicamente, um freio ABS para bikes é moldado no sistema de freios a disco hidráulicos, com sensores eletrônicos acoplados nas pinças. 

Enquanto isso, os manetes de freios são dotados de receptores que captam os sinais enviados por fio ou wireless. Assim, ambas peças conseguem modular a potência de frenagem, para nunca travarem — um problema que acontece sem o ABS. 

Resumindo: os freios ABS para bikes conseguem deixar as frenagens mais seguras, evitando o travamento dos discos. Ou seja, acidentes em que o ciclista voa por cima do guidão ou a roda trava e derrapa, somem. 

A Shimano também tem seu projeto de freios ABS para bikes 

Além da Bosch, a japonesa Shimano também está de olho nesse nicho de mercado que hoje começa tomar escalas maiores. A megaempresa ainda não lançou freios ABS para bikes, porém, lá em 2015 ela patenteou seu próprio sistema. 

Essa foi a jogada industrial da Shimano, para que ela tenha sua própria tecnologia protegida de vazamentos industriais. Além disso, foi uma maneira de garantir produção em escala, sem depender de empresas terceirizadas, como a Bosch. 

Uma tacada de mestre em um mercado que está cada vez mais competitivo e que há vários anos já apontava que as bikes elétricas iriam ser alta tendência de consumo. 

A relação das bikes elétricas com os freios ABS é que estes precisam necessariamente de uma bateria para que funcionem. E as e-bikes facilitam e muito o uso de um produto do tipo, pois, já têm suas fontes de energia acopladas. 

As vantagens dos freios ABS da Bosch para bicicletas 

Bom para qualquer ciclista 

Um dos problemas de quem está começando a pedalar é justamente não ter a sensibilidade tão apurada para conduzir a bike em seus vários aspectos. Passagem de marchas, acertar a relação para fazer subidas e frear estão entre alguns pontos. 

Na frenagem, o que um sistema ABS entrega é segurança para desde o ciclista menos ao mais experiente pedalarem com o mínimo risco de se acidentar. Pois frenagens bem moduladas não deixam as rodas travarem. 

Aumenta a segurança de bikes pesadas 

Os freios ABS da Bosch e da Magura foram pensados para as bicicletas elétricas. Logo, eles foram testados nos modelos mais pesados de bicicletas do mercado — uma e-bike pesa, em média, 25 Kg. 

Tais bikes pesadas demandam muito mais do conjunto todo do freio — manetes, óleo, pinças, pastilhas. Assim, usar a tecnologia ABS nos freios reduz muito o esforço mecânico do sistema, para parar bikes pesadas.  

Consequentemente, isso também aumenta bastante a segurança do ciclista que escolhe pedalar de elétrica com ABS nos freios. 

Freios ABS da Bosch
Créditos das imagens: Bosch

As limitações dos freios ABS 

Por enquanto, um sistema apenas para e-bikes 

Por enquanto, somente as e-bikes, com destaque para o conceito de bike elétrica com freios ABS da Bosch, recebem essa tecnologia.  

A restrição é por causa de um conjunto de fatores, entre eles:   

  • Custo de produção do sistema. 
  • Baixa procura de compra. 
  • Aplicação restrita a pouquíssimos modelos de e-bike. 
  • Baixíssima oferta do sistema no mercado. 

Custo alto 

O alto custo e a venda limitada a países da Europa, como a Alemanha, tornam os freios ABS para bikes, uma realidade ainda muito distante para a maioria das pessoas. 

Manutenção limitada 

Um sistema de freios ABS requer manutenções na parte mecânica, como troca de pastilhas, o ajuste correto dos manetes e a troca de óleo.  

Já para a parte eletrônica do sistema, ela precisa de mão de obra especializada. E ainda não há mecânicos o suficiente que tenham domínio sobre essa tecnologia. 

A reposição de peças também carece de um estoque específico, que esteja disponível para a maioria dos países em que o sistema for comercializado. 

O que os freios ABS para bikes elétricas apontam 

Estamos diante de uma grande virada no mercado de bicicletas. E as elétricas provaram que são “pau para toda obra” nesse sentido, pois, há modelos do tipo que vão desde as bikes de passeio até as de enduro e all mountain. 

Alguns insights podem ser feitos a partir dessa tecnologia de freios ABS que começa a ter mais atenção agora. Vamos a eles:  

  • Essa tecnologia poderá chegar a bikes convencionais. 
  • Outras empresas, como a SRAM, poderão ter seu próprio sistema ABS patenteado. 
  • As bikes elétricas serão cada vez mais seguras e avançadas. 
  • No longo prazo, o sistema ABS poderá ser usado até em modelos de entrada, o que significa custo mais acessível. 
  • Estamos vivendo uma evolução muito acelerada do setor, que vai impactar o mercado por boas décadas com tecnologias criadas agora. 
  • O ABS em freios de bike é uma tecnologia confiável, mas, ainda deve se desenvolver bastante. 

Estamos na era da indústria 4.0. Tudo o que diz respeito ao digital e eletrônico está em seu ápice e há boa margem para que esses avanços cheguem nas e-bikes, com muita força. Marchas eletrônicas há um tempo, e agora a chegada dos freios eletrônicos. Pode ser o começo de uma bike 100% eletrônica? 

Comente abaixo o que achou dessa inovação da Bosch com a Magura e se você acredita que em alguns anos já veremos uma bike totalmente eletrônica!

seguro de bike