É novidade e das boas. A Specialized anunciou um programa inédito que vai reciclar suas baterias, em parceria com um dos fundadores da Tesla. A fabricante de veículos elétricos já é expert no setor, e se une em um passo de revolução no mundo da bike.

O feito acontece no momento em que é mais preciso ter programas de reciclagens de baterias elétricas. No Brasil, em 2020, a venda de bikes elétricas chegou a marca de 25 mil unidades, segundo pesquisa conjunta de empresas do setor. E, segundo a consultoria Deloitte, até 2023, a tendência é de que mais de 130 milhões de bicicletas do tipo sejam comercializadas.

Nessa explosão na venda de bikes elétricas, é preciso existir não só um, mas vários programas que deem o destino correto para as baterias. E você vai conhecer neste post, o primeiro deles em nível mundial, e seus impactos no mercado de bikes!

A parceria entre a Specialized e a Redwood, para o descarte de baterias elétricas

Specialized Turbo SCréditos: Pinterest

A Specialized é terceira maior fabricante de bikes elétricas dos Estados Unidos e uma das maiores de bicicletas convencionais, no mundo. A companhia anunciou em março a parceria com a Redwood Materials, que é do cofundador da Tesla, Jeffrey Straubel.

A união entre duas empresas altamente especializadas, cada uma em sua área, deve prosperar muitos resultados. E a ideia une o que de melhor cada uma faz.

De um lado, a Specialized está se dedicando a muitas tecnologias de bicicletas elétricas. Do outro, a Redwood faz a reciclagem de baterias de veículos — vide a própria Tesla — e de celulares, da forma adequada.

A parceria visa reaproveitar componentes de plástico, cabos e plugues das baterias da Specialized, e refinar os materiais químicos como o níquel, cobre e cobalto. Tudo em processos padronizados que devolverão a mesma segurança de uma bateria zero quilômetro, a uma bateria reciclada.

Como o processo de devolução e reciclagem será feito

O diretor de produtos da Specialized explicou em matérias divulgadas na imprensa nacional, que o ciclista receberá por um aplicativo, quando deverá devolver a bateria de sua bike, ao programa de reciclagem.

Com isso, o ciclista levará sua bateria a um ponto de recolhimento em lojistas ou outros locais. Feito isso, a Redwood irá recolher e enviar as baterias usadas para centros de reciclagem espalhados, inicialmente, nos Estados Unidos.

Não foi comentado por enquanto, se o ciclista terá desconto para comprar uma nova bateria nas redes Specialized, ou ganhará uma nova peça. Por ora, as informações são promissoras, e ambas empresas já fizeram a reciclagem de 100% das baterias recolhidas.

As melhorias que essa parceria está trazendo ao setor de bikes

Essa novidade trazida pela Specialized em parceria com Redwood já traz muitas vantagens para quem pedala com uma bike elétrica ou não da marca.

E mais, ela também indica quais serão as muitas inovações que outras fabricantes de bikes muito provavelmente terão em breve.

Sistemas e apps ligados às e-bikes

Assim como a Specialized já tem seu próprio app, outras empresas poderão desenvolver os seus. O principal objetivo e vantagem disso é que o app entrega informações em tempo real sobre o estado da bateria.

Isso impede que, por exemplo, se use uma bateria para além de sua capacidade. Preservando mais a segurança da bateria, da bicicleta e seus outros componentes elétricos, e acima disso, a vida do ciclista.

Novidades no setor tanto de carros como bikes elétricas

Essa parceria inédita traz uma luz para mais empresas aderirem a programas de colaboração parecidos. Uma vez que as duas indústrias que antes eram concorrentes agora viraram amigas, isso abre portas para mais projetos do tipo.

Portanto, não se espante se em breve alguma fabricante de bikes anunciar que vai fazer baterias com a ajuda de uma grande montadora de carros. Tudo é possível agora neste setor.

Redução no uso de gasolina, diesel e demais combustíveis fósseis

A Redwood afirmou que vai usar veículos elétricos para recolher as baterias usadas nos pontos de descarte. Isso vai gerar, a longo prazo e com o uso massivo de bikes elétricas, uma redução considerável do uso de gasolina, diesel e demais combustíveis fósseis.

Desse modo, a tendência de que uma cadeia de veículos elétricos seja formada e usada para todos os processos desde a entrega de bikes nas lojas a recolha das baterias, tende a crescer. Impactando a nível global o uso de combustíveis fósseis.

Specialized Turbo, MotorCréditos: Richard Masoner / Cyclelicious / Flickr

Melhor reaproveitamento de materiais

Se antes os componentes novos, como plugues e cabos, e os químicos níquel, cobre e outros, eram jogados fora nas baterias usadas, hoje eles ganham reaproveitamento total.

Dessa maneira, o custo de produção para fabricar esses mesmos elementos, é reduzido, melhorando a cadeia de produção. E possivelmente colaborando em preços finais ao consumidor.

Maior proteção ambiental

Se antes as baterias e outros produtos eletrônicos usados eram jogados fora como lixo comum ou enviados a países subdesenvolvidos, isso começará a ser revertido.

No todo, o impacto no meio ambiente será reduzido, pois com o programa de reciclagens, cada parte da bateria tem um destino correto dentro de uma cadeia industrial. E a tendência é de que mais marcas façam isso.

Aperfeiçoamento de logística reversa

Com o programa de descarte de baterias das e-bikes, em lojas e pontos específicos, todo o processo de logística reversa — que faz a recolha e reuso de materiais usados — é melhorado.

Assim, apps com localidades para descartes, datas e horários de funcionamento e canais de dúvidas no online e no meio físico também, tendem a melhorar.

Com essa novidade, os valores serão mais acessíveis?

Não é uma afirmação de que os valores de bikes elétricas vão cair depois do acordo entre a Specialized e a Redwood. Porém, com os impactos positivos que chegam junto com essa mudança radical na forma de descartar baterias, toda a cadeia de produção da e-bike mudará.

E um dos pontos de melhoria para as fabricantes é a redução de custos. O que pode levar, em larga escala e com a contínua venda de bikes elétricas, a uma queda no valor de bicicletas do tipo.

O tempo que isso vai levar para acontecer não é datado, mas tem chances de ocorrer assim que a bike elétrica se tornar o principal veículo do tipo usado em muitos países. Para os fabricantes isso será ótimo, pois estimulará a venda das e-bikes, e para os consumidores, também, pois vai trazer boas opções a valores acessíveis. Bom para todos.

O que você achou sobre a novidade? Vai empolgar e comprar uma bike elétrica? Conte aqui o que pensa sobre a notícia!

seguro de bike