Uma peça que é pouco conhecida para quem está começando no mundo da bike, e que fica até escondida, mas tem papel essencial para pedalar, é a gancheira. Ela evoluiu com o passar dos anos e ganhou novos padrões e materiais, deixando o pedal ainda melhor. E você deve saber que esse componente tem seus cuidados.

Há alguns longos anos os quadros de bicicletas eram feitos em uma peça única. E a gancheira fazia, assim, parte do quadro todo, trazendo vários problemas por conta desse modelo de quadro. Hoje, tais contratempos foram resolvidos com as gancheiras removíveis.

Neste post, você vai descobrir o que é a tal da gancheira, por que ela é importante, quais são seus tipos e cuidados essenciais, para manter seu pedal seguro e rendendo!

O que é a gancheira?

A gancheira é uma peça que fica na parte traseira do quadro, onde o câmbio traseiro é parafusado. Ela se destaca do quadro porque é, geralmente, em cor de alumínio polido, e presa por pequenos parafusos.

Sua função, além de fazer o câmbio traseiro ficar acoplado ao quadro, é de trazer o alinhamento certo para uma troca de marchas perfeita. Além de entregar mais praticidade caso ela mesma quebre, amasse ou precise ser trocada.

Por que usar a gancheira?

Não dá para pedalar sem gancheira. Por isso, sempre veja se a sua bike, seja nova ou usada, está com uma e em boas condições.

Logo, a gancheira tem papel muito importante para o pedal quanto pedalar de pneus calibrados. Sem a peça, não há como prender o câmbio traseiro à bike e regulá-lo, para deixar as marchas bem precisas.

Já se a sua bike é da década de 1990 para trás, talvez a gancheira dela seja no próprio quadro — padrão antigo. Isso não é um problema, mas, esse componente não deve ter amassados ou trincados. Se ele estiver em ordem, ela funcionará perfeitamente.

Gancheira direto no quadroCréditos: PxHere

Quais são os tipos de gancheira?

Há anos existem dois tipos de gancheiras para atender diferentes modalidades no mundo do mountain bike, ciclismo de estrada e outros.

E é necessário que existam essas variações de gancheira. Pois, cada modalidade de bicicleta exige um tipo de segurança e padrões para dar conta de rodar no terreno para o qual ela foi projetada.

No mais, existem dois padrões e suas respectivas categorias e vantagens para cada, que são: horizontal e vertical.

Gancheira horizontal

A gancheira horizontal equipa bicicletas de BMX, triatlo — não é uma regra para essa categoria —, de dirt jumping e de pista, mais conhecida como bike fixa.

Esse padrão de gancheira foi criado para facilitar o ajuste da tensão da corrente, que deve ficar esticada, mas sem folgas ou tensionada demais. Assim, ela segue um modelo mais resistente contra pancadas e a torção da corrente, causada pela força ao pedalar.

Gancheira vertical

A gancheira vertical é a mais comum entre o mundo das MTBs e das road bikes. Ela equipa bicicletas de passeio, competitivas, de alta performance, dobráveis e muitas outras.

Seu padrão facilita basicamente o encaixe da roda traseira na bike, além de melhorar o ajuste do câmbio traseiro em relação à coroa do pedivela e corrente. Dessa maneira, fica mais simples fazer desde uma troca de pneu a regulagens para alto desempenho.

Como escolher uma gancheira?

A regra é clara: toda bike deve vir com sua respectiva gancheira. Mas, hora ou outra pode ser que você precise trocá-la. Assim, é bom saber de algumas dicas para que escolha a peça ideal para a sua bicicleta.

Veja as principais dicas para escolher a sua gancheira, quando precisar trocá-la:

  • Escolha uma gancheira compatível com o modelo da sua bike, para não cair em uma adaptação que pode dar problemas depois.
  • Dê preferência por usar gancheiras originais da marca da sua bicicleta, para conseguir a melhor compatibilidade.
  • Repare se a gancheira tem as furações que dão o exato encaixe no quadro da sua bike.
  • Veja sempre qual é o estado da gancheira, preferindo usar peças novas.
  • Não use gancheiras recondicionadas, pois, elas perdem a rigidez e podem amassar ou se partir durante o seu passeio ou treino.

Gancheira vertical

Créditos: PxHere

Quais são as dicas essenciais sobre as gancheiras?

Para se dar bem na escolha e na troca de sua gancheira, como também em cuidar da peça e manter os seus pedais em dia, você deve conhecer algumas dicas de uso.

Não apoiar a bike pelo câmbio traseiro

Como a gancheira é uma das peças mais frágeis da bicicleta, ela deve ser bem cuidada. Logo, não apoie a sua bicicleta quando for descansar ou guardá-la em casa, pelo câmbio traseiro. Isso pode danificar tanto a peça quanto a gancheira.

Ainda, se for levar a sua bike no carro, sempre a deixe com a relação virada para cima, para evitar amassar a gancheira e ter que trocá-la.

Verificar sempre o alinhamento da peça

Veja se as passagens de marchas estão dentro do que os câmbios oferecem de desempenho. Ou seja, se sobem e descem na velocidade em que é preciso, sem travar ou pular pinhões do cassete.

Muitas vezes, o ajuste é só dos câmbios traseiro e dianteiro, mas em outras, pode ser que a gancheira tenha que ser alinhada. Deixe isso na mão de um mecânico especializado.

Não usar a gancheira torta

Mesmo se você souber que a sua gancheira está torta e que deve ir para a oficina o mais rápido, não tente usá-la. Isso pode gerar um acidente, pois com a peça desalinhada, ela poderá virar e entrar na roda, quebrar raios, o câmbio etc.

Se estiver em um local que não tenha como consertar a peça a tempo, pedale em ritmo tranquilo até chegar a um local para usar outro transporte ou empurrar a bike.

Sempre que trocar a gancheira, fazer o alinhamento

As gancheiras vêm alinhadas de fábrica, contudo, na hora da instalação elas precisam ficar em uma posição que dê a posição certa para o câmbio traseiro ficar ajustado.

Isso é simples de fazer: o mecânico vai encontrar o melhor ponto para parafusar a gancheira ao quadro, e fazer com que o câmbio fique bem alinhado.

Se você não fazia ideia do que é uma gancheira, qual é sua importância e o que é preciso fazer e evitar para mantê-la em ordem, agora já sabe. Aprender sobre bikes nunca é demais, pois você vai pedalar cada vez melhor e saber dos riscos e ajustes que a sua bicicleta precisa.

Aprenda mais sobre bicicletas e o mundo do pedal. Siga a gente no Facebook, Instagram, YouTube e Twitter!

seguro de bike