Às vezes, nem tudo numa pedalada é só força nas pernas ou trocar as marchas. Saber aproveitar o próprio peso, utilizando posições aerodinâmicas da bike, pode ser uma grande vantagem na hora de ganhar velocidade e salvar nossas forças.

Não importa seu nível de experiência, ou se você compete ou pedala pelo prazer. Qualquer um pode tirar vantagem dessas posições. 

Nesse post, analisaremos as melhores e mais vantajosas. Confira!

A importância das posições aerodinâmicas da bike

Com exceção das que se baseiam na acrobacia e na destreza, em praticamente todas as modalidades do ciclismo o mais importante é a velocidade.

Para atingir a melhor velocidade, é preciso aproveitar cada vantagem e centímetro do percurso. Nesse caso, a resistência aerodinâmica é nosso inimigo. 

Felizmente, podemos tirar partido da gravidade e nosso corpo para superar essa dificuldade.

Falando da bike, o carbono é um material que pode ajudar, e muito. Isso graças a sua leveza, sem perder a firmeza e estabilidade. As rodas também são chave, são um elemento crucial.

Outra peça fundamental é o guidão. O melhor, nesse caso, é aquele guidão que, além de ter uma parte reta, possui uma parte baixa curva, semelhante a uns chifrinhos.

Não aprofundaremos na física do assunto, mas é importante saber que nosso corpo é o que mais oferece resistência. 

Com isso em mente, falaremos a seguir das melhores posições aerodinâmicas da bike.

Posições aerodinâmicas da bike

Ciclismo de estrada

A modalidade onde a velocidade é o fator determinante do resultado final é o ciclismo de estrada.

No início, o principal é aquecer o corpo. Portanto, não são tão importantes as posições aerodinâmicas da bike. 

Basta só com pedalar segurando a bike pela parte reta do guidão. Assim, vamos aumentando a frequência cardíaca e a distribuição e bombeamento do sangue pelo corpo.

Subidas

Chegou a hora de pedalar sério, e nosso primeiro desafio é uma subida.

Nessa situação, é recomendável também segurar o guidão pela parte reta. 

Isso porque, se abaixamos nosso corpo e colocando os braços mais para frente, o corpo fica numa posição mais horizontal.

Assim acabamos adicionando mais peso à bike e, além da subida, precisamos lutar contra o peso do nosso corpo.

Outra situação típica do ciclismo de estrada é quando vamos detrás de alguém

O melhor nessa condição é colocar as mãos perto dos freios, ou seja, no manete. 

Isto é para ter um melhor controle da bike e fácil acessibilidade aos freios no caso de que quem vai à frente diminua a velocidade. Assim evitamos acidentes.

Ao segurar a manete, o mais aconselhável é pedalar em pé, porque nessa posição temos um melhor apoio para tirar a maior vantagem da força aplicada em cada pedalada.

De fato, a posição das mãos mais utilizada é em cima da manete, porque também podemos trocar as marchas com facilidade e ter maior controle da bicicleta.

Descidas

Para aumentar a velocidade numa descida, o melhor é abaixar o corpo

Para isso seguramos o guidão pela parte curva de embaixo, garantindo assim maior aerodinâmica. 

Essa posição das mãos também é a mais adequada na hora de fazer um sprint.

Caso tenhamos conseguido uma boa velocidade, podemos aproveitar a inércia com uma das posições aerodinâmicas da bike mais efetivas. 

Puxamos o corpo o mais para atrás possível, praticamente apoiando o abdômen no selim e esticando os braços o mais que der.

Uma variante dessa posição é, ao invés de ficar para atrás, ficar sentados no quadro da bike.

Outra das posições mais efetivas é quando seguramos a bolinha na ponta do guidão e apoiamos o antebraço no guidão. Dessa forma, conseguimos ficar bem abaixados. 

Essa posição é oportuna quando não há nada na frente, queremos dar aceleração para todo o pelotão, ou quando estamos sozinhos e queremos aumentar a distância.

Alguns ciclistas profissionais apoiam a parte baixa do abdômen no selim e esticam as pernas para atrás, numa posição como de super-herói voando, segurando o guidão pela parte curva de baixo.

Essa posição garante uma velocidade surpreendente muito rápido, mas requer muita prática. 

Consideremos que qualquer movimento errado nessa velocidade pode desestabilizar a bike. 

Ademais, é necessário ter bem em claro como voltar para a posição original sem perder o controle e a estabilidade.

Ciclismo urbano

Podemos aplicar várias das dicas do ciclismo de estrada para pedalar na cidade.

Porém, o entorno urbano, com carros e pessoas circulando constantemente, apresenta suas próprias peculiaridades.

Subidas

Quando a subida é longa, o melhor é pedalar sentado.

Se queremos pedalar em pé, é recomendável colocar uma marcha mais pesada antes disso. 

Estando em pé aplicamos mais força na pedalada. Uma marcha baixa pode causar instabilidade e não aproveitamos a força apropriadamente.

Também é possível pedalar em zigue-zague, alternando momentos de pedalada pesada com momentos de descanso.

Para isso, assim que a pedalada ficar pesada, viramos para um lado para ter um trecho plano e diminuir a força. 

Em seguida, subimos novamente um trecho, alternando esses movimentos.

Mas cuidado, sempre que vamos virar, é preciso olhar para atrás para ter certeza que não há nenhum carro vindo em nossa direção.

Descidas

Para aproveitar melhor as descidas pronunciadas, o melhor é sair do selim e puxar o corpo para atrás e para baixo, para mudar o centro de gravidade

Dessa forma, diminui a sensação de que podemos cair para frente. 

De fato, dependendo da inclinação, sim podemos capotar para frente senão estamos na posição certa.

Se a descida ficar muito perigosa, e o risco de capotar é alto, podemos virar para esquerda ou direita, fazendo uma curva suave. 

Outra dica é ir com um pé fora do pedal para que, no caso de ter que virar, ter um apoio e colocar o pé rapidamente no chão.

Em todos os casos, recomendamos apertar os freios de forma suave, mas constante. Nada de apertar e soltar, porque isso pode fazer que o ciclista caia.

Se os freios estão muito fortes, o melhor é frear pegando o freio mais perto da fixação da manete porque, nessa posição o freio tem menos intensidade.

Recomendamos experimentar essas posições aerodinâmicas da bike em ambientes controlados e com companhia.

Pelo menos até ter maior controle e domínio delas. Sobretudo na hora de fazer os movimentos para estabilizar a posição.

Também sugerimos aplicar as posições em outras modalidades de ciclismo e experimentar você mesmo quais são mais convenientes.

Se gostou do conteúdo, deixe sua curtida! Sinta-se livre também de comentar e compartilhar essas dicas para garantir uma pedala segura e eficiente.

Classificado de bikes; marketplace de bikes