Dizem por aí que, às vezes, é mais importante o destino que o caminho. Nada mais certo para a Estrada da Graciosa, um dos roteiros visualmente mais inspiradores, cheio de beleza e natureza, cachoeiras, curvas, ou seja, uma mistura que é garantia de diversão e saúde. É um percurso que qualquer amante das duas rodas simplesmente não pode deixar de fazer.

Por isso nesse post falaremos desse passeio incrível. Confira os detalhes, dicas e informações essenciais para viver uma das melhores experiências de ciclo turismo do Brasil!

Por que pedalar na Estrada da Graciosa?

A Rodovia PR-410, conhecida popularmente como Estrada da Serra da Graciosa fica no estado de Paraná e conecta a Região Metropolitana de Curitiba (Quatro Barras) com as cidades de Morretes e Antonina. Era uma antiga rota dos tropeiros para ir até o litoral do Estado, principalmente rumo ao Porto de Paranaguá e ao Porto de Antonina.

Sua construção começou em 1854, mesmo ano da emancipação da Província do Paraná, mas sua inauguração foi em 1873 e durante muito tempo foi considerada uma das estradas mais importantes do país.

É um percurso de 70 km (começa a 37 km de Curitiba) de dificuldade moderada. Se você está pensando em enfrentar este desafio, é recomendado o uso de uma bike MTB, porque possui várias descidas e curvas acentuadas, com trechos de pedra e asfalto.

Mas, por que é um dos percursos favoritos dos ciclistas? Há razões de sobra.

A principal é a maravilha natural. A Estrada da Graciosa atravessa a parte mais preservada da Mata Atlântica. De fato, a região conta com dois parques estaduais: o Parque Estadual da Graciosa e o Parque Estadual Roberto Ribas Lange.

É tão bonita que em 1993 um trecho da Serra foi declarado Reserva da Biosfera da Mata Atlântica pela UNESCO.

Ao longo do trajeto você vai encontrar paisagens incríveis, flores, mirantes, água potável e muita mas muita beleza natural.

Não se surpreenda se, no meio de tanta mata fechada, você encontra belíssimas aves ou tarântulas no meio do caminho.

estrada da Graciosa

Imagem: Otávio Nogueira de Fortaleza, BR, CC BY 2.0, via Wikimedia Commons, sem modificações

Dicas para pedalar na Estrada da Graciosa

Para chegar na Estrada da Graciosa desde Curitiba você tem duas opções. A primeira é pela BR 277 e a segunda por Quatro Barras ao longo da Avenida Dom Pedro II. O trajeto por Quatro Barras é especialmente lindo, conta com ciclovias e é tranquilo para andar de bike.

De fato, o trecho mais popular da Estrada da Graciosa é aquele que vai desde Curitiba até Morretes. Muito dessa fama é devido ao passeio em trem, que também é muito recomendado.

Desde São Paulo, é preciso percorrer uns 364 km pela Rodovia Régia Bittencourt, ou seja, a BR-116.

Antes de descer a Serra da Graciosa fica um portal inconfundível e é um dos cartões postais do passeio. Possui uma arquitetura típica das missões jesuíticas e vale a pena levar uma foto de lembrança.

Ao longo do caminho da Estrada da Graciosa é possível encontrar 7 paradas com estruturas de lazer para fazer um break e contemplar a paisagem. Nesses lugares você vai encontrar, dentre outros serviços, sanitários, churrasqueiras e, é claro, fantásticos mirantes. Também pode levar produtos típicos, por isso é bom levar uma mochila com espaço suficiente.

Esses lugares são:

  • Vista Lacerda: aqui podemos parar para observar a baía de Paranaguá
  • Rio Cascata: não perca a queda de água!
  • Grota Funda
  • Bela Vista
  • Curva da Ferradura: aqui começa a estrada do Caminho da Graciosa
  • Mãe Catira
  • São João da Graciosa

O Recanto Mãe Catira é especialmente recomendado porque, como tudo nesse percurso, é um lugar magnífico. Aqui podemos tomar um fresco e reconfortante banho, portanto vale a pena fazer uma parada.

Outro ponto que vale a pena mencionar é o Porto de Cima. Ali fica uma ponte sobre o rio Hundiaquara e faz parte de uma trilha chamada Caminho de Itupava.

Um dos aspetos positivos da Estrada da Graciosa é que, pelo menos no momento da redação desse artigo, a entrada às cachoeiras é gratuita.

Embora o caminho na sua totalidade seja um luxo visual, a cidade de Morretes, no final do percurso, é um charmoso destino turístico. Trata-se de uma cidade histórica onde a dica é experimentar o prato típico da região: o barreado preparado em panela de barro. Uma justa recompensa para terminar um dia inesquecível.

É uma boa ideia também ficar uma noite em São João da Graciosa para fazer alguns passeios históricos e na volta pegar o trem. Dessa forma pode aproveitar ao máximo sua visita pela região.

Recomendações e segurança

Já falamos que a Estrada da Graciosa é de dificuldade moderada. Portanto, não fique muito confiado e faça uma pedalada cuidadosa, principalmente nas descidas, que são a maior parte do percurso. No final de semana principalmente a circulação de carros aumenta, por isso procure sempre ir pelo acostamento da direita e, de passagem, apreciar as montanhas.

Não se recomenda de jeito nenhum tentar ultrapassar um carro ou pegar as curvas com muita velocidade. Se não conhece a rota, não tem como saber o que há depois das curvas e pode acabar batendo em algum paredão o caindo.

A última recomendação é para você ficar de olho no tempo e no clima.

Sabemos que dá vontade de contemplar a paisagem por horas, mas, se não quiser ficar preocupado com o relógio, o melhor é reservar alguma hospedagem ou saber o horário do trem para quando seja o momento de voltar.

Por outra parte, um clima de neblina muito forte vai impedir apreciar o visual completamente e isso é uma grande pena.

Estrada da Graciosa: confira essa incrível rota para pedalar

Imagem: Vlima.ferreira, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons, sem modificações

Embora a Estrada da Graciosa esteja bem sinalizada, também é bom ter a mão um mapa ou GPS para não confundir o caminho nas encruzilhadas ou acabar na portaria de alguma fazenda, principalmente no começo da estrada.

E não esqueça a câmera de fotos! No início da primavera e até meados do verão é a época de floração de muitas plantas e a estrada fica mais bonita ainda.

Lendo esse artigo pensou em alguém que adoraria fazer esse passeio? Então compartilhe esse post nas suas redes sociais e marque ele! Garantimos que não vai se arrepender de pedalar numa das estradas mais bonitas do Brasil.

seguro de bike