Cada dia mais as tecnologias têm tomado conta das nossas vidas. Não seria diferente dentro do próprio ciclismo. Se compararmos os recursos hoje disponíveis, com o que tínhamos há 10 anos, com certeza vamos perceber uma constante evolução. O que parece ser o ápice disso é a chegada da eBike.

A eBike ou bicicleta inteligente, como também é chamada, está chegando para revolucionar a maneira como pedalamos. Isso porque ela foi projetada para melhorar a vida do ciclista e também proporcionar uma maior segurança, minimizando os possíveis riscos associados à circulação em grandes cidades.

Entenda o funcionamento da eBike

A inteligência artificial vem transformando a maneira como vivemos e nos relacionamos. Seja por meio das assistentes virtuais do smartphone, dos exames de saúde ou mesmo com a cyber segurança. Ela está presente em nosso próprio cotidiano, mais do que podemos imaginar. 

Com o crescimento tecnológico dos Sistemas Avançados de Assistência ao Motorista (ADAS, em inglês) chegou a vez das bicicletas entrarem no jogo. Ao contrário de alguns carros que já utilizam esse tipo de tecnologia, a eBike não funciona completamente de maneira autônoma. 

Na realidade a inteligência artificial presente na eBike serve como um tipo de assistente. Pois, ela compreende rapidamente qualquer necessidade do ciclista, se antecipando para servir da melhor forma. Seria como uma bicicleta elétrica, porém com algo a mais. 

Proporcionar aos seus usuários segurança e bem-estar são os valores de bases para o funcionamento da bike inteligente. Como veremos a seguir, chegou a era onde os próprios veículos conhecem perfeitamente seus donos e são capazes de se adaptarem de acordo com as necessidades deles. 

Conheça a iWeech: a primeira eBike do mundo

Introduzida no mercado em 2019, com o título de primeira bicicleta inteligente do mundo, a IWEECH é um projeto dos engenheiros franceses Pascal Laforucade e Christophe Sauvan. Protegido por uma patente, o produto é montado em uma fábrica em Marselha, na França, utilizando componentes europeus e de Taiwan. 

Compactada, ela é produzida em alumínio com garfo de carbono. Foi projetada para ser unissex, servindo tanto homens, quanto mulheres. Ela espanta, pois possui apenas as alavancas que acionam os freios a disco. Isso mesmo! Sem visor ou painel, ela é equipada com apenas um botão que muda de cor de acordo com o que você deseja indicar. 

Nas primeiras pedaladas ela já é capaz de analisar a força e a forma do ciclista. Com estas informações, ela automaticamente já cria parâmetros nas funções para que o usuário não tenha que sair da sua zona de conforto. Isso faz com que, ao pedalar em direção ao trabalho, você chegue em segurança e sem transpirar. 

Contando com uma série de sensores, ela consegue criar as mais variadas adaptações na rua. Seu motor possui torque de 90 MN, velocidade máxima de 25 km/h, pneus de 24 polegadas, bateria removível de íons de lítio BMZ de 497 Wh, que oferece uma autonomia de até 190 km no modo com inteligência artificial. 100% automática, a eBike possui um aplicativo para smartphone Android ou IOS, onde é possível: 

  • Colher os dados da viagem.
  • Acessar o painel.
  • Controlar o monitoramento da atividade.
  • Fazer calibrações da inteligência.
  • Rastrear a bicicleta.
eBike iWeech

O interessante é que, independente do nível de bateria disponível no início, a eBike consegue aplicar um plano de contenção que garante a sua chegada no destino final, mesmo sem a carga suficiente. Ela oferece também uma economia de espaço, pois seu guidão é móvel e pode ser alinhado com o quadro e os pedais retráteis, diminuindo o volume em 40%. O peso total da eBike IWEECH é de 18,5 kg, já com a bateria. 

Quanto à segurança, ela possui proteção antifurto com 3 níveis de segurança: uma fechadura eletrônica das funções vitais (motor e bateria), alerta SMS em tempo real e sistema de detecção de movimento combinado com alarme embutido, uma sirene integrada com 90 decibéis. 

Como comprar uma dessas? 

Ela já está à venda, porém é possível comprar um modelo apenas em alguns países da Europa. Disponível nas cores preto, cinza e branco, ela possui também a possibilidade de integrar acessórios como o rack frontal e o dispositivo antifurto ABUS. 

O valor do modelo básico é de 2.950 euros e pode ser parcelado em até 3 vezes. Ela possui garantia de 2 anos e é recomendada para ciclistas que tenham a altura média entre 1,60 e 1,90. 

Novos projetos que estão sendo desenvolvidos

Como é de se imaginar, outras empresas também estão movimentando seus profissionais para criarem novos modelos de eBikes, cada vez mais computadorizadas e prontas para atender uma demanda de ciclistas urbanos, que só tende a crescer. Confira alguns destes projetos.

Holoscene X

Criada pela startup alemã Boréal Bikes, a Holoscene X prevê um sistema que reforça a segurança, garantida por sensores e câmeras instalados na bicicleta. O intuito é controlar a movimentação da via, ao mesmo tempo em que previne acidentes. A ideia central é a de que a eBike possa se conectar com outros carros e objetos próximos.

A sua produção ainda não está prevista para o mercado, mas, o conceito de uma bicicleta conectada, equipada com sistemas de condução assistida, sugere uma tendência para a aplicação de tecnologia inovadora e cada vez mais avançada no setor da micromobilidade.

Blink Bike

A empresa sueca Terranet também vem preparando uma solução inovadora para equipar a eBike com tecnologia de assistência ao ciclista. O sistema chamado de Blink Bike, inclui um painel no guidão, uma câmera de vídeo colocada na parte traseira do selim e um software baseado em algoritmos de inteligência artificial. 

Ele servirá para identificar em tempo real qualquer ameaça que venha por trás, afastada da visão normal, classificando rapidamente o nível de risco. Dessa forma, o ciclista poderá ter uma visão completa do que está acontecendo atrás dele, recebendo avisos e solicitações para gerenciar perigos e evitar colisões traseiras que são os acidentes mais comuns com bikes.

Streetlogic

A Streetlogic é uma empresa dos Estados Unidos que está trabalhando para produzir bicicletas que sejam capazes de alertar o ciclista sobre objetos inesperados no caminho, trânsito e desvios necessários. 

A segurança do motorista será garantida graças a duas câmeras instaladas na parte traseira e dianteira da eBike. Elas serão capazes de monitorar o ambiente ao redor e reconhecer prontamente qualquer situação de perigo. 

Nesse caso, o sistema prevê o envio de sinais acústicos e notificações visuais via aplicativo para smartphone, que deverá ser instalado no guidão. Já é possível pré-encomendar a eBike Streetlogic pela internet. A previsão é de que ela seja lançada no mercado americano, canadense e europeu até o final de 2022.

Quando teremos eBike no Brasil? 

Possivelmente ainda precisaremos esperar alguns anos para que a eBike seja popularizada em nosso país. Muito disso se dá por conta dos próprios projetos, que precisam estar em perfeito funcionamento que possa garantir que o sistema operacional seja replicado em diferentes localidades. 

Para que ela possa funcionar plenamente, é preciso recolher uma enorme quantidade de dados sobre as condições de cada cidade, isso inclui informações como clima, população, relevo ou mesmo notícias em tempo real, como interrupções de via. 

Somente com essa precisão de recursos é que será possível prever a demanda do ciclista com antecedência. Em outras palavras, só assim, o sistema inteligente da eBike conseguirá fornecer os insights reais necessários para o funcionamento completo.

Achou interessante este artigo? Compartilhe com os amigos em sua rede social. Aproveita e marca a Bike Registrada por lá!

seguro de bike