Notícias

Telemetria para ciclistas: como ela vai revolucionar sua vida

Mais uma novidade tecnológica acaba de desembarcar no Brasil para ajudar ciclistas. No ciclismo é sempre importante que todos os componentes trabalhem em harmonia. Quando todos eles estão ajustados é possível ter um melhor desempenho na pedalada. Para ajudar isso, uma tecnologia usada em automóveis chegou ao universo ciclístico. Trata-se da telemetria para ciclistas.

A telemetria é um sistema que analisa o desempenho dos componentes da bike e do estilo da pedalada. Com os resultados, é possível realizar ajustes e configurações para melhorar a performance, segurança e confiança. Ainda novo no Brasil, pouco se conhece sobre a telemetria no ciclismo, mas fiquei conosco que vamos explicar tudo.

Como funciona a telemetria para ciclistas?

O sistema de telemetria para ciclistas que chegou ao Brasil é da marca italiana BYB. É um aparelho que fica acoplado no guidão e é ligado a outros componentes da bicicleta. Ele coleta resultados de uma pedalada analisando o desempenho dos componentes. Então, o sistema vai avaliar o comportamento das suspensões, do freio, do equilíbrio e do ciclista.

Os sensores de velocidade junto com o GPS do sistema, permitem grande precisão sobre o percurso e velocidades alcançadas. Com os resultados coletados, a telemetria para ciclistas identifica pontos de melhora dos componentes e no percurso. No segundo ponto, é possível analisar onde foi mais rápido ou mais lento no percurso.

telemetria para ciclistas

Como funciona o equipamento

O equipamento de telemetria para ciclistas é ligado à bicicleta. É um aparelho leve que não vai afetar ao desempenho durante uma pedalada. Ele possui uma central que fica no tubo superior, quase no guidão. Ainda no sistema central, está o GPS, giroscópio e acelerômetro, informando a velocidade, inclinação e altimetria, muito precisos.

Deste aparelho, saem os fios que ligam os sensores aos freios, medindo a potência da frenagem e a suspensão. Também há sensores nos amortecedores e no guidão, que mede a vibração da bike.

Sendo assim, durante a pedalada todo o sistema vai coletar os dados de cada componente. Os resultados podem ser verificados ao final do exercício, no aplicativo do sistema. Os dados coletados de cada equipamento estarão nos resultados. Assim, é possível realizar os ajustes que se fazem necessários para a melhora da funcionalidade de cada componente.

Instalação, Ajustes e Interpretação dos Dados

Embora pareça simples o sistema, a instalação da telemetria para ciclistas requer ajuda. É importante ter especialistas no sistema para a instalação da telemetria. Recém-chegada ao Brasil, a telemetria ainda não é muito utilizada, mas a Escola Park Tool oferece ajuda. Ela vai desde ajustes no sistema até um curso para a utilização do sistema BYB.

Com todos os ajustes feitos, os dados começam a ser coletados conforme o exercício é feito. Vale ressaltar que o sistema pode ser usado tanto por amadores quanto por profissionais. Assim, os dados são coletados diretamente no software do sistema, no celular ou computador. Eles são lidos e interpretados em forma de gráficos e os resultados são surpreendentes.

Dois atletas realizaram os testes assim que o sistema BYB desembarcou no país. Gabriel Giovannini e Julio Giani realizaram uma descida com seus ajustes convencionais em uma competição de downhill, em Mairiporã. Depois, fizeram uma descida ajustando os componentes conforme os dados coletados pela telemetria para ciclistas. Encontraram muita diferença, a ponto de um deles afirmar que parecia estar em uma nova bike.

Claro que a interpretação de dados não é tão simples como parece. Por isso, a ajuda de especialistas se faz necessária. No curso da Escola Park Tool há as aulas teóricas em sala de aula, para compreender todo o sistema. Além disso haverá aulas práticas, onde o sistema é colocado em prática durante pedaladas em locais selecionados.

Telemetria em tempo real

O sistema de telemetria para ciclistas mudou o universo do ciclismo para melhor. Com ela é possível além de realizar ajustes na bicicleta, como também analisar o percurso e a velocidade. Com o GPS e medidor de velocidade é possível verificar locais do percurso onde se ganhou mais velocidade e melhor em outra oportunidade. Isso ajuda muito no desempenho durante o exercício, pois os dados são coletados em tempo real.

Outro uso da telemetria em é competições profissionais, principalmente em transmissões de TV. No Tour de France, por exemplo, vemos na transmissão a distância de ciclistas em diferentes grupos durante uma etapa. 

Isso ocorre com alguma precisão pois há um aparelho de telemetria abaixo do selim de cada atleta. O sinal é transmitido para uma van que compila os dados e posteriormente para os veículos de comunicação.

Aplicativos e plataformas de telemetria.

No Brasil o sistema de telemetria que pode ser comprado é da BYB, que chegou recentemente. Mas para o uso de outras funções da telemetria, é possível usar aplicativos que ajudam na melhora de desempenho com GPS precisos. O mais famoso é o Strava, nele são marcados a distância percorrida, altitude, velocidades e percurso. É possível analisar dados de mais pedaladas para verificar onde melhorar.

Outro aplicativo usado é o Endomondo, que registra cada quilômetro percorrido, notificando por áudio. Assim, não é preciso se arriscar olhando a tela do celular enquanto pedala. Existem outros aplicativos com o mesmo fim, como o Sports Tracker, Mountain Bike Runtastic e o CycleDroid.

Com a GoPro também é possível fazer a telemetria para ciclistas, dentro do aplicativo Telemetry Overlay. Neste aplicativo é possível realizar sua análise com diversos aparelhos diferentes, além da GoPro. 

Computadores de bordo como da Garmin são compatíveis com ele, além de smart watches como o Apple Watch. Com isso, é possível registrar a telemetria em diferentes formatos e usar os dados coletados, ou vídeos como da GoPro. Então é possível realizar análises mais profundas e verificar no vídeo pontos da pedalada e comparar com os dados.

Portanto, a telemetria para ciclistas é algo que chegou para revolucionar as pedaladas. Seja com o sistema de análise da italiana BYB ou com aplicativos. Claro que o sistema italiano é mais completo, onde as ligações com os componentes da bike permitem ajustes mais precisos. Mas, nos aplicativos é interessante realizar a análise dos dados coletados e buscar melhoras de performance.

Quer saber mais sobre nossos seguros e coberturas? Entre em contato e conheça mais.

Artigos relacionados
CompetiçõesEsporte e FitnessNotícias

Conheça o XTERRA, esse incrível campeonato brasileiro (2024)

O XTERRA é uma competição com diversas etapas disputada no Brasil, originado nas ilhas do Havaí…
Leia mais
HistóriaNotícias

A evolução da bicicleta: conheça a história da magrela

Você já imaginou um antigo egípcio andando de bicicleta pelas pirâmides ou um chinês numa…
Leia mais
CuriosidadeNotícias

Dicionário do ciclista: termos e gírias mais usados

O Brasil é um país enorme, sua cultura é muito variada e seu povo é muito engenhoso. É por…
Leia mais
Newsletter
Receba  novidades  do Bike Registrada

Receba toda semana matérias  e novidades do Bike Registrada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?