Parece simples e, de fato, é, mas para quem nunca teve que lidar com esse problema, saber como tirar a roda traseira da bicicleta pode ser um desafio, principalmente se estamos dando nossas primeiras pedaladas no mundo das bikes.

Por isso elaboramos esse passo a passo com todos as dicas necessárias para não ter que se preocupar demais e deixar que algo bem simples estrague nosso passeio. Vamos lá!

Passo a passo: como tirar a roda traseira da bicicleta

Felizmente já faz alguns anos que as bikes vem de fábrica com um sistema de freios e câmbios muito prático para trocar as rodas, às vezes inclusive sem necessidade de utilizar grandes e pesadas ferramentas ou maiores complicações.

A seguir, vamos ver um passo a passo para aprender como tirar a roda traseira da bicicleta. Mas é bom ter por perto um pano para limpar nossas mãos no final do processo.  

Passo 1: primeiramente devemos mexer nas marchas para que a corrente fique encaixada na menor engrenagem. Para isso, no trocador de marchas, selecionamos o maior número. Em seguida, levantamos a bicicleta e fazemos girar o pedal para que a corrente fique do jeito que queremos.

Passo 2: o próximo passo é soltar o freio. É provável que o freio da sua bicicleta seja do tipo V-Brake, que é o mais utilizado atualmente. Nesse caso é preciso abri-lo puxando para dentro o braco esquerdo do freio (o do lado contrário do tubinho de borracha que parece um macarrão) e pressionar para baixo a peca que prende o “cachimbo”, que é a pecinha que mantém o cabo do freio no seu lugar.

Importante: lembrar bem como estava colocado o freio antes de desmontá-lo. Se for mais fácil, podemos tirar umas fotos com o celular para ter como referência. Isso será imprescindível para colocar o freio de volta mais tarde já que não só veremos como tirar a roda traseira da bicicleta, mas também como colocá-la de volta.

Muito importante: no caso do freio a disco, não é necessário desmontá-lo para tirar a roda, contrariamente ao V-Brake. Porém, é essencial não acionar o freio a disco após retirar a roda. Isso pode gerar muitos problemas. Na roda fica o rotor que, por sua parte, fica entre as pastilhas do freio. Caso o freio seja acionado sem que a roda, ou seja, o rotor, esteja no seu lugar, as pastilhas vão grudar e isso vai ser uma dor de cabeça na hora de recolocar a roda. Por precaução, para não ficar estressado com isso, pode colocar um pedaço de papel entre as pastilhas para evitar qualquer inconveniente.

Caso tiver outro tipo de freio, como ferradura ou cantilever, recomendamos pesquisar a melhor forma de solta-los ou consultar numa bicicletaria antes de tentar faze-lo por nossa conta. Não são tão práticos quanto os outros mas também não é nenhuma ciência complicada, só que provavelmente precisaremos de alguma que outra ferramenta.

Passo 3: soltar a blocagem, isto é, o parafuso que prende a roda traseira à bicicleta. Na maioria das bikes disponíveis atualmente, só precisaremos puxar a alavanca para fora e gira-a para esquerda, ou seja, no sentido anti-horário, para liberar a roda. Caso haja um parafuso, uma chave plana ou estrela dão conta da situação.

Passo 4: já está todo quase pronto para tirar a toda, mas, para que não aconteça nenhum inconveniente, o melhor é empurrar e segurar o descarrilhador traseiro enquanto tiramos a roda. Conhecido popularmente como “macaquinho”, o descarrilhador é a “patinha” do câmbio. Dessa forma, a roda sairá facilmente e evitaremos que empurre o câmbio, o que poderia causar algum dano no mecanismo.

Importante: antes de tirar a roda, verifiquemos se o pneu tem uma seta desenhada. Caso não tenha, demos uma olhada no sentido dos sulcos da roda. Isso será muito útil na hora de colocar a roda de volta.

como trocar roda traseira de bike

Sucesso! Nossa roda já saiu sem problemas e está pronta para ser trocada.

Já sabemos como tirar a roda traseira da bicicleta, as e agora… como a coloco de volta?

Como recolocar a roda traseira da bicicleta

É basicamente o processo inverso que fizemos quando descobrimos como tirar a roda traseira da bicicleta.

Passo 1: Com uma mão seguramos a bicicleta e com a outra posicionamos a roda o mais próximo do lugar que ocupa na bike.

Passo 2: Segurando o macaquinho encaixamos a corrente de novo na menor engrenagem, a mesma engrenagem que quando tiramos a roda.

Passo 3: Encaixamos a roda, verificando que está corretamente colocada na gancheira e no disco. 

Nesse passo é importante colocar a roda na direção certa. Lembra que antes de tirar a roda falamos para procurar por uma seta desenhada no pneu ou verificar a direção dos sulcos da roda? 

Bem, antes de encaixar a roda, verifiquemos se a estamos colocando para o lado correto. A função da setinha é apontar para qual direção a roda gira na hora de pedalar para frente. Caso o pneu não tenha setinha, ou esquecemos de olhar os sulcos, então podemos comparar o desenho desses sulcos com os da roda da frente e pronto, colocamos a roda no mesmo sentido e problema resolvido.

Passo 4: Fechamos a blocagem da forma inversa que como o abrimos, ou seja, girando a alavanca no sentido horário para, em seguida, fecha-la. É fundamental tomar cuidado para que a alavanca não toque nada ou fique nos tubos da bicicleta. Se for possível, devemos coloca-la na posição original.

Passo 5: Fechamos o freio. Para isso devemos coloca-lo de volta na posição original fazendo uso da nossa memória ou das fotos que tiramos para ter como referencia.

Pronto! Nossa roda já está colocada e prestes para pedalar.

Se precisarmos tirar a roda dianteira da bicicleta, o processo é ainda mais simples do que aquele que vimos sobre como tirar a roda traseira da bicicleta, pois não tem câmbios nem engrenagem nem corrente. É só mexer com o freio e a blocagem da mesma forma que fizemos com a roda traseira.

Perfeito! Agora você já sabe como tirar a roda traseira da bicicleta, o que é essencial na hora de uma pedalada, principalmente na natureza ou lugares sem muita infraestrutura.

Mas lembre-se de seguir esse processo ao pé da letra, pois se não podemos danificar nossa bike, por exemplo, colocando a corrente em uma marcha que não seja a menor.

Com o tempo, você verá que esse processo se tornará automático e perceberá que, na verdade, é muito simples. Felizmente, a tecnologia aplicada às bicicletas avançou muito e realizar esse tipo de tarefa está ao alcance de qualquer pessoa.

Por fim, é importante ressaltar que em hipótese alguma recomendamos andar com o pneu furado, pois isso pode danificar irreversivelmente a câmara da roda que, aliás, podemos reaproveitar

Para mais dicas, tutoriais, passo a passo conteúdos do mundo da magrela, subscreva-se a nossa newsletter e receba todas as informações gratuitamente na sua caixa de correio eletrônico.