Com a pandemia e o isolamento social, o Zwift se tornou uma verdadeira febre, agregando ciclistas experientes e outros que iniciaram nos pedais recentemente. Esse aplicativo simula treinos e competições de ciclismo.

Para isso, você precisará de uma bicicleta presa em um rolo de treino e outros acessórios para transmitir a velocidade do pedal para o aplicativo. Além da quarentena, essa também é uma excelente alternativa para manter a forma em dias de chuva. Quer entender melhor essa tendência? Siga a leitura!

O que é o Zwift e como funciona?

O Zwift é um aplicativo que simula um treino ou uma corrida de ciclismo, deixando as pedaladas indoors mais interativas. Ele funciona como uma espécie de videogame, com outros ciclistas pedalando online com você.

Para deixar mais interativo e real, o Zwift combina características como fatores de vento, inclinação e vácuo. Dependendo da qualidade do seu rolo, será possível ter uma experiência de pedalar bem próxima à realidade da rua. Por exemplo, ao subir uma ladeira, você sentirá o esforço aumentando ou o giro reduzindo ao pegar uma descida.

Ele funciona como um game, mas ao invés de você usar um controle ou um joystick para controlar seu personagem, você usará a sua bicicleta – e poderá pedalar com pessoas do mundo inteiro.

O avatar na tela pode ser personalizado como você desejar e ele responde a potência gerada pelas suas pernas. É possível optar por um dos 5 mundos virtuais e as inúmeras rotas disponíveis. São centenas de corridas, treinos e pedaladas em grupo que ocorrem 24 horas por dia e permitem uma experiência imersiva.

A maioria dos eventos são divididos por categorias, de acordo com o preparo físico dos ciclistas. Isso é medido em quantos watts de potência você consegue gerar em relação ao seu peso.

Como usar o Zwift?

Para começar a brincar no Zwif e adentrar nessa tendência, é preciso investir em alguns equipamentos. Veja as dicas que separamos.

Rolo

O rolo de treino é muito importante para começar a pedalar online. O ideal é investir em um modelo compatível com o sistema. Contudo, esses são equipamentos mais caros e especializados.

Se você já tem um rolo, poderá adaptá-lo, usando um sensor que pode ser encontrado em bike shops. Eles são conectados por ANT+ ou Bluetooth e informam a velocidade e a cadência da pedalada para o app. Depois, é só instalar o app no seu computador. Caso use um sensor de velocidade padrão ANT+, precisará de um receptor USB ANT+. Para conectar o game na TV, use um cabo HDMI no seu computador.

Conheça o zwift, app para treinamento online de bike

Medidor de potência

Com um medidor de potência, você será capaz de mensurar com grande precisão a potência gerada pelos seus pedais. No Zwift, esses medidores tornam o jogo ainda mais real, permitindo acelerações mais reais.

Smart Trainer

Os smart trainer são os rolos de treinamento inteligentes que conseguem “conversar” diretamente com o Zwift. Com eles, você não precisará investir em sensores de velocidade e nem medidores de potência.

Alguns desses rolos conseguem até mesmo simular mudanças no terreno, como subidas, descidas ou a trepidação de paralelepípedos.

Os mais simples contam com um sensor interno de velocidade e algoritmos que conseguem calcular a potência. Por isso, esses modelos acabam sujeitos a imprecisão, precisando de uma calibração cuidadosa antes de cada pedalada virtual.

Outros itens

Além da parte técnica, outros acessórios ajudam a tornar sua experiência mais agradável. Um deles, por exemplo, é o ventilador.

Como a bike ficará parada e o exercício será intenso, você acabará suando bastante e o ventilador ajudará a controlar a temperatura corporal, tornando o seu treino mais agradável. Vale a até mesmo considerar um modelo com controle remoto.

Outro bom acessório é o tapete para rolo de treino, ajudando a absorver o suor e a vibração do equipamento sobre o piso. Não se esqueça de uma toalhinha e a garrafa de água ou isotônico.

Como a tendência será suar bastante, alguns ciclistas também investem em um protetor de quadro, que evita que o suor acabe danificando a pintura.

Como configurar e usar?

Depois de ter todos os equipamentos, é preciso criar uma conta no Zwift e baixar o aplicativo pelo site, App Store ou Play Store.

Abra o aplicativo e inclua suas informações pessoais solicitadas, como peso, altura e idade e escolha a opção de percurso que deseja pedalar.

É importante lembrar que o Zwift é pago e a mensalidade é de 10 dólares. Você tem um período de 7 dias para testar gratuitamente.

O Zwift pode ser instalado em computador (configuração mínima: Windows 7, 4GB de espaço em disco e 4GB de memória), celulares e tablets (configuração mínima: iOS 9.0 ou superior ou Android 7.0 ou superior). Independentemente da plataforma, também será preciso uma conexão com a internet.

Caso queira uma experiência ainda mais imersiva, poderá rodar o Zwift direto na Smart TV, se ela suportar tecnologia Apple TV ou com o uso de espelhamento como Miracast.

Configurações

Depois de montar todo o setup, inicie o aplicativo e faça login. Em seguida, você será direcionado a tela de conexões, onde é possível selecionar os acessórios que está usando.

Muitas vezes o próprio Zwift fará o reconhecimento e o emparelhamento dos acessórios. Mas se isso não ocorrer automaticamente, é só clicar em configurar e colocar os itens para funcionar. Em relação ao sensor de velocidade, basta girar um pouco a roda e ele já será reconhecido.

Na segunda tela, você poderá escolher entre os lugares que deseja pedalar e suas rotas. É possível pedalar por Nova Iorque, Londres ou locais de competições oficiais como Kailua-Kona, Cape Epic, Paris-Roubaix ou ainda pedalar por Watopia, o mundo virtual de Zwift, com vários tipos de rotas.

Em cada local, é possível selecionar o treino desejado – alguns lugares, no entanto, só abrem quando você tiver certo nível no simulador. Conforme for pedalando, vai acumulando pontos de suor e níveis de experiência. São esses níveis que abrem novos percursos.

Avatar

Para montar seu avatar é fácil. Conforme for ganhando Drop Points poderá incluir itens para personalizar ainda mais seu avatar, como quadro e estilo da bicicleta.

Você pode personalizar vários pontos, como o próprio personagem, as rodas da bike, capacete, óculos, camisas, meias, luvas e sapatilhas. Outro detalhe bacana é que os quadros e as rodas disponíveis no Zwift reproduzem modelos reais de bicicletas de várias marcas como Specialized, Giant, Cannondale etc.

Os Drop Points são uma somatória de joinhas acumulados ao longo do jogo, seu gênero, calorias queimadas, distância percorrida e altimetria.

Pedal

Com tudo configurado, é só começar a pedalar. A tela é bem limpa e fácil de ser entendida. No canto superior estão as informações de watts, cadência e batimentos, abaixo os segmentos principais de sprints e subidas. Na parte central da tela, estão as informações de velocidade, distância, altimetria e tempo transcorrido.

Na linha embaixo da tela, está a sua evolução e ao lado a quantidade de points ganhos. No canto direito, há um mapa com a porcentagem de altimetria e, embaixo, os ciclistas próximos de você.

Se você já usa outros aplicativos, como o Strava, pode incluir seus treinos no Zwift por lá. É só acessar “My profile” e clicar no aplicativo Strava. É importante lembrar que o Strava não considera a altimetria e a quilometragem nos seus desafios mensais, mas conta a quilometragem e os demais dados nas suas atividades semanais, mensais e anuais.

Gostou de conhecer mais o Zwift? Já pedala usando o app? Compartilhe sua experiência conosco usando os comentários!

seguro de bike