Entre os acessórios indispensáveis para o ciclismo, um dos mais importantes, sem dúvida, é o capacete, protegendo uma área vital para o ciclista em caso de acidentes. E, para garantir a segurança, é fundamental escolher corretamente o tamanho do capacete de bike.

Lembrando que o capacete é um item obrigatório para a prática de todas as modalidades de ciclismo, desde o passeio urbano até Downhill. Não sabe como escolher um bom capacete de ciclismo? Siga conosco!

Tamanho do capacete de bike: dicas e orientações

Antes de escolher o tamanho do capacete de bike, a dica é tirar as medidas da sua cabeça. Coloque a fita métrica em volta da cabeça, posicionando-a acima da sobrancelha. Não aperte muito a fita e nem deixe-a muito frouxa.

A melhor forma de fazer esse procedimento é em frente ao espelho ou pedir ajuda para alguém medir para você. Em lojas especializadas, os vendedores podem tirar suas medidas.

A partir dessa medida, é mais fácil escolher o tamanho. Geralmente, os fabricantes seguem um padrão:

  • PP (extra pequeno) ou XS (extra small): é o tamanho infantil e corresponde a circunferências de 47 a 50 cm de diâmetro;
  • P (pequeno) ou S (small): circunferências de 51 a 55 cm de diâmetro;
  • M (médio): circunferências de 55 a 59 cm;
  • G (grande) ou L (large): circunferências de 59 a 63 cm de diâmetro;
  • GG (extra grande) ou XL (extra large): circunferências de 63 a 66 cm de diâmetro.

Forma correta de uso

Caso vá fazer a compra em uma loja física, sempre experiente o capacete antes de comprar, garantindo que sua medida realmente corresponde ao modelo que lhe traz mais conforto e segurança.

O tamanho do capacete de bike ideal é aquele que consegue cobrir sua nuca e testa, ficar bem fixo e centralizado. Evite os modelos de capacetes que ficam bambos na sua cabeça, porque eles não irão lhe proteger adequadamente. Sempre use as alças de baixo para prender o capacete no seu pescoço (elas são sempre reguláveis, garantindo um ótimo ajuste e conforto).

Alguns modelos de capacete têm uma regulagem na parte de trás, garantindo o encaixe perfeito na cabeça do ciclista. Nos modelos com regulagens, sempre as use para dar mais fixação no capacete.

Como saber tamanho do capacete de bike ideal para mim?

Modelos e dicas de capacete de ciclismo

Quando for escolher um capacete, além do tamanho, é importante verificar se ele possui uma boa ventilação — e também se o modelo escolhido está de acordo com a modalidade de ciclismo que você irá praticar. Vamos ver em detalhes os principais tipos de capacetes.

MTB

O capacete de mountain bike é desenvolvido para que a cabeça do ciclista fique sempre bem ventilada. Geralmente, esses modelos são fabricados com a tecnologia IN-Mold, com a parte externa em policarbonato e injeção de poliestireno expansível (EPS) na parte interna, resultando uma estrutura mais rígida e leve.

Speed (Ciclismo de Estrada)

Esse capacete é criado com uma aerodinâmica de túnel de vento, o que faz com que ele praticamente nem seja sentido pelo ciclista durante o uso. O modelo também é bastante leve, pesando em torno de 220 gramas, sendo extremamente confortável.

BMX Street/Dirt

É um capacete desenvolvido para oferecer mais proteção na nuca e nas orelhas, áreas propicias a acidentes devido às manobras com saltos, que oferecem mais riscos de quedas. Também são conhecidos como “coquinhos” e têm como características a leveza (pesando em torno de 300 gramas) e o bom sistema de ventilação.

BMX

Essa é uma das modalidades mais radicais do ciclismo e por isso com mais saltos e manobras no ar, aumentando as chances de quedas. Assim, o capacete mais indicado é o modelo full face, com proteção extra na nuca e na parte frontal.

Downhill

Também é uma modalidade na qual o ciclista está sujeito a várias quedas, por isso o uso do capacete full face é obrigatório. Esse é um capacete um pouco mais pesado, em torno de 960 gramas, geralmente confeccionado em fibra de carbono. Tem como diferencial a proteção maior no queixo e se estendendo até o final da nuca, oferecendo um cuidado com toda a cabeça do ciclista.

Urbano

Para quem vai pedalar na cidade e usar a bike para se deslocar no dia a dia, o modelo de capacete mais indicado é o urbano (embora também seja possível usar um capacete de MTB de entrada, que tem um custo menor e oferecem uma boa proteção). O ideal é optar por um modelo com forro removível e lavável, aumentando a vida útil do seu capacete.

Alguns ciclistas também usam o capacete coquinho para andar nas cidades. A diferença é que o coquinho para áreas urbanas é mais simples, barato e fabricado para impactos mais leves.

Certificações

Outro ponto importante quando for comprar um capacete de ciclismo é conferir se o modelo escolhido é certificado. Isso garante que o produto foi testado contra impactos diversos, além de serem realizados testes das suas tiras de fixação, encaixes de viseiras e outras áreas de proteção.

Você poderá encontrar alguns padrões, dependendo da origem do capacete. Na Europa, o mais comum é o EM 1078, que é obrigatório nos países do continente. Nos Estados Unidos, o padrão usado desde 1999 é o Snell B-95. E no Brasil, as certificações do Inmetro.

Ter uma dessas certificações já garante que o capacete é seguro.

Tecnologias

Atualmente, os capacetes de ciclismo estão muito modernos – e alguns modelos contam com dispositivos como MIPS, que reduzem os problemas causados por acelerações rotacionais que acontecem quando o capacete atinge o chão em um ângulo capaz de desencaixá-lo da cabeça.

Outros modelos possuem uma estrutura interna que se assemelha a um “esqueleto” – e cada marca possui sua tecnologia própria. A Specialized usa uma estrutura em kevlar, construindo capacetes mais leves e ventilados.

E existem, ainda, os capacetes com tecnologia para “espalhar” o impacto, com diferentes tipos de espuma e formatos de construção, diluindo a energia de uma pancada na maior área possível.

Como manter seu capacete de ciclismo

Depois de comprar o tamanho e o modelo certo, é hora de tomar alguns cuidados em relação à manutenção, garantindo a vida útil prolongada do acessório.

Periodicamente, crie o hábito de inspecionar seu capacete a procura de danos, como as rachaduras. Isso é especialmente indicado após sofrer uma queda. Muitos desses danos não são fáceis de serem vistos, por isso tenha atenção.

Na parte interna, a maioria dos modelos é produzido com poliestireno, uma espécie de isopor rígido. Quando você sofre um impacto, ele pode deformar. Mesmo que essa deformação seja pequena, o seu capacete poderá não oferecer o mesmo nível de proteção naquele ponto, deixando você mais vulnerável caso sofra alguma queda ou acidente.

Por isso, sempre que notar alguma deformidade, rachadura ou outro dano, faça a troca do seu capacete.

Depois dessas dicas, já sabe como escolher o tamanho do capacete de bike? Siga nossas redes sociais e fique por dentro do universo do ciclismo. Estamos no Facebook, YouTube e Instagram!

seguro de bike