Entre as cicloviagens nacionais, uma das mais famosas, sem dúvida, é o Caminho da Fé em Águas da Prata. Ele reúne fiéis e devotos e também ciclistas que desejam se aventurar por rotas de tirar o fôlego, com paisagens belíssimas.

Fazer o Caminho da Fé de bike vai além de uma jornada espiritual. Até porque, não é preciso ter esse propósito para traçar o roteiro, seja sozinho ou com amigos. Basta querer vencer seus próprios desafios e limites no pedal, que já são bons motivos para encarar a jornada. E põe jornada nessa trilha até o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida.

Pedal de, no mínimo, 8 dias, muitas paisagens naturais, plantações, estradas de asfalto e subidas que provam a sua fé. Basicamente, o caminho que te leva ao maior Santuário Mariano do país, é repleto dessas características. O que faz crer, até ao mais cético, que há “algo maior” que proporcionou o desafio.

Se você sonha em pedalar no Caminho da Fé ou deseja começar a se preparar para esse desafio, siga com a gente e veja todas as informações importantes sobre a rota!

O que é o caminho da fé em águas de praata?

O Caminho da Fé é uma versão brasileira inspirada no Caminho de Santiago de Compostela, situado na Espanha. Ele foi criado para dar estrutura e suporte aos peregrinos que já costumavam usar essas rotas para se dirigirem até o Santuário de Nossa Senhora de Aparecida, oferecendo a essas pessoas infraestrutura e pontos de apoio.

A inauguração da ideia ocorreu em 2003, com ponto de partida em Águas da Prata — SP. Hoje, os peregrinos têm a oportunidade de alterar o seu caminho, de acordo com os pontos de partida que são mais favoráveis a eles. Há saídas de diferentes cidades além de Águas da Prata, como: Cravinhos, Paraisópolis, São Carlos, Descalvado, Mococa e Tambaú.

Com isso, os trajetos também têm quilometragens diferentes. O mais longo tem 541 km e o mais curto, que parte de Paraisópolis, 134 km.

O ciclista atravessará a Serra da Mantiqueira por estradas vicinais, trilhas, bosques e asfalto. O caminho proporciona excelentes momentos de reflexão e de fé, integrando o homem à natureza.

Para saber por onde ir, é só seguir as setas amarelas, que marcam todo o caminho, além de se orientar pelos mapas e informações disponíveis no site oficial do Caminho da Fé.

Qual é a história do caminho da fé de bike?

O Caminho da Fé de bike é uma ideia que nasceu em 2003, com Clóvis Tavares de Lima, Iracema Tamashiro e Almiro José Grings. Juntos, eles idealizaram o caminho, aproveitando o terreno e explorando o terreno brasileiro ao seu melhor.

Os três criadores do Caminho da Fé demarcaram toda a extensão que partia de Tambaú, cidade do interior de São Paulo, à Aparecida do Norte, também no estado. No caminho, placas sinalizando sobre distâncias e rotas, além de fazendas, pousadas e hotéis serviram como apoios do trajeto que hoje conta com mais de 800Km.

Os diferenciais do caminho da fé

Desde o primeiro ano do Caminho da Fé de bike, ele não foi só feito para as bicicletas. Peregrinos e motociclistas também compartilham do mesmo trajeto. Afinal, cada pessoa tem sua fé, crença e desafios pessoais, que se misturam nesse espaço.

Para facilitar, o Caminho da Fé conta com diversos pontos de parada, em que você pode carimbar a sua jornada por onde passou. Isso, além de ser um registro para levar como boa lembrança ao final, também dá direito a descontos em restaurantes e pousadas nas cidades que fazem parte do caminho.

Mais informações sobre o percurso e os pontos de parada e hospedagens, você pega aqui no site oficial do Caminho da Fé.

caminho da fé

 

Como é o Caminho da Fé?

O Caminho da Fé é um trajeto que sai de diversas cidades do interior de São Paulo e te leva até o município de Aparecida, famosa pela catedral imensa de Nossa Senhora Aparecida.

O inusitado do Caminho da Fé de bike é que, apesar de ele fazer um percurso que liga duas cidades no mesmo estado, ele passa por Minas Gerais. E isso é feito por mais de 70% do trecho, fazendo você atravessar uma grande área mineira.

A longa distância até a catefral

No geral, o Caminho da Fé é como qualquer outra cicloviagem. Ou seja, longa, cheia de terrenos diferentes e mistura trechos de asfalto com terra. Ao todo, são mais de 800Km de um desafio bem sofrido, mesmo para quem está bem treinado.

O percurso total tem subidas acumuladas de mais de 8 mil metros. Então, você já sabe que deve se preparar bem, para encarar seus limites humanos, se quiser chegar ao destino.

No mais, fazer o Caminho da Fé de bike, não leva menos do que 6 dias. Algo normal, considerando pedalar em um ritmo sem forçar a barra. Afinal, é uma cicloviagem de reencontro consigo e de prova física. Fora isso, o “prazo padrão” são 8 dias.

De quais pontos é possível partor para o caminho da fé de bike?

O Caminho da Fé de bike pode ser feito a partir de diversas cidades. O que o faz ser muito versátil e trazer facilidade para qualquer ciclista ou peregrino que vá se aventurar nessa jornada de vários dias.

Veja todas as cidades de onde você pode sair para esse pedal imenso:

  • Borborema.
  • Mococa.
  • Tambaú.
  • Ribeirão Preto.
  • Espírito Santo do Pinhal.
  • Guaxupé.
  • Sertãozinho.
  • Caconde.
  • Santa Rita de Caldas.
  • São Carlos.
  • Aguaí.
  • Águas da Prata.
caminho da fé

 

Como se preparar par fazer o caminho da fé de bike?

É preciso de um bom preparo para encarar o Caminho da Fé de bike. Afinal, além do desgaste físico, há também um grande desafio mental. Por conta do nível de subidas acumuladas ao longo do trajeto.

Ou seja, quando o assunto é uma cicloviagem, esse Caminho da Fé vai ao limite do que você pode esperar.

Além desses motivos de dificuldade de percurso, o Caminho da Fé de bike não é uma aventura para iniciantes no cicloturismo. Ele exige boa experiência nessa modalidade do mountain bike.

Portanto, é bom fazer algumas viagens prévias bem antes de querer topar essa. Ou mesmo, ir com pessoas mais experientes, incluindo gente que já fez o trajeto.

Fora todo o preparo físico que levará tempo, é necessário conhecer os cuidados básicos de uma cicloviagem do tipo.

Confira este post aqui com tudo o que você precisa saber para viajar de bike com segurança e preparado!

Com qual bike posso fazer o caminho da fé?

A bicicleta para fazer o Caminho da Fé deve ter uma configuração mínima para encarar o grande desafio. E quanto mais preparada para a modalidade ela estiver, melhor será a peregrinação sob duas rodas.

Se você tem uma MTB aro 26, pode ir sem problemas, desde que ela tenha no mínimo 21 marchas. Elas serão exigidas ao limite nas subidas, portanto, pense nisso.

Outro ponto essencial são bons freios. Podem ser V-brakes, mas, se forem a disco mecânico ou hidráulicos, eles darão conta melhor ainda. Pense que você precisará ter segurança para brecar o seu peso e o da bagagem.

No mais, furações para bagageiros e para suporte de caramanhola são essenciais. Eles darão a garantia para você instalar essas peças e levar água e bagageiros, numa boa.

E, claro, seja com um modelo simples ou com um mais avançado de bike para viagem, leve-a para uma manutenção, para deixa-la “zerada” para o Caminho da Fé.

Qual o trajeto do caminho da fé em águas de prata?

Como você viu, o trajeto do Caminho da Fé poderá se alterar, dependendo do seu ponto de partida, assim como a quilometragem também é variável. Isso permite que o ciclista pense em um trajeto que seja mais adequado aos dias disponíveis para a cicloviagem e ao seu condicionamento físico.

De modo geral, você encontrará a sinalização de setas amarelas a cada 2 km, com placas que indicam a distância restante até a Basílica. As setas estarão presentes em postes, mourões e árvores.

No total, o caminho é composto por 12 ramais e mais o ramal principal. Os ramais são os locais onde os ciclistas podem iniciar a trajetória do Caminho. Todos os ramais se encontram no ramal principal que se inicia em Águas da Prata. A partir daí, o Caminho da Fé segue uma trilha única que vai até o Santuário de Aparecida.

Uma forma segura de planejar a sua pedalada é pelo site oficial do Caminho da Fé. Lá você poderá indicar de onde deseja sair, em quantos dias deseja realizar o trajeto e outras informações importantes.

Distância média

De acordo com o site oficial, em média os ciclistas pedalam 60 km por dia. Mas é claro que isso poderá variar dependendo do ciclista e do preparo físico.

A quantidade de dias dependerá da cidade inicial e da quilometragem diária. Por exemplo, se você sair de Águas da Prata, o trajeto até Aparecida terá 318 km e é possível percorrer essa distância, de bicicleta, em 6 dias. Já se você sair de Tambaú, o trajeto terá 400 km e é possível percorrer em 8 dias de bicicleta.

Ao finalizar a sua peregrinação em Aparecida, é possível voltar para a sua cidade de ônibus, inclusive levando a bike no bagageiro. Também existem ciclistas que preferem percorrer o caminho com carro de apoio.

Melhor época do ano

Como o Caminho da Fé em Águas da Prata é autoguiado, não existe uma época mais indicada para fazer o percurso. Tudo dependerá da sua agenda e disponibilidade.

De forma geral, os meses de junho e de julho são os que registram maior número de peregrinos, por ser período de férias, bem como o mês de outubro, devido ao aniversário de Nossa Senhora Aparecida.

Se a ideia é evitar as chuvas, o ideal é pedalar na época de seca, que é no inverno, ou seja, entre os meses de maio a agosto. Nesse período, as chuvas são raras e as temperaturas ficam mais amenas durante o dia e mais baixas à noite, especialmente nas cidades montanhosas.

A partir de setembro até abril é a época de verão e costuma chover mais, principalmente em novembro, dezembro, janeiro e fevereiro.

caminho da fé
Foto: Reprodução Guia do Viajante

 

Imagem: guiadoviajante.com.br

COMO SE PREPARAR PARA PEDALAR NO CAMINHO DA FÉ?

O primeiro passo para planejar a sua cicloviagem para o Caminho da Fé é avaliar a quantidade de dias que você tem disponível e pensar em qual quilometragem e roteiro é ideal, considerando os diferentes pontos de partida.

Para isso, indicamos que você baixe o mapa do Caminho da Fé em Águas da Prata no site oficial e faça o planejamento no campo indicado. O site oferece várias informações importantes como quilometragem, altimetria, trechos urbanos e outros.

Outras dicas importantes para os ciclistas são:

  • evitar transitar à noite pelo Caminho;
  • evitar saídas tardias dos meios de hospedagem;
  • se planejar corretamente antes, calculando o tempo médio para percorrer cada trecho, sua capacidade física, as condições climáticas e tudo o que é necessário para chegar em segurança até o próximo ponto de apoio.

Uma dica fundamental é preparar o seu físico. Isso porque o Caminho da Fé conta com vários trechos de subida intensa, principalmente a famosa subida da Luminosa, que está entre as 10 mais difíceis do país. São 10 km de subida, com quase 1000 m de altimetria. No final dela, atinge-se 2000 m de altitude.

BIKE E ACESSÓRIOS

A melhor bicicleta para percorrer o Caminho da Fé em Águas da Prata, sem dúvida, é uma mountain bike – com, no mínimo, 21 marchas. Não se esqueça de conferir se os freios estão em bom estado e fazer uma revisão cuidadosa na transmissão.

O QUE LEVAR

Uma dica importante é evitar levar mochila nas costas, preferindo usar bagageiro e alforjes próprios.

Em termos de acessórios, é bom levar: ferramentas básicas, mochila, GPS, selante, bomba, óleo lubrificante, pisca, câmaras, manchão, óleo lubrificante, eixo de pressão e caramanholas de hidratação.

Entre as sugestões do que levar para a sua cicloviagem estão:

  • 2 roupas de ciclista (1 troca);
  • 1 muda de roupa leve e fácil de secar;
  • 1 chinelo;
  • Material de higiene pessoal (sabonete, escova de dente, creme dental, fio dental, papel higiênico etc.);
  • Primeiros socorros (esparadrapo, pomada contra assadura, antisséptico etc.);
  • Capacete;
  • Luva de ciclismo;
  • Óculos de ciclismo;
  • Protetor solar;
  • Colírio;
  • Protetor labial;
  • Canivete multiuso.

CREDENCIAL

Quem desejar receber o Certificado Mariano (que marca o seu trajeto pelo Caminho da Fé), precisará retirar a credencial no local onde você iniciar o seu percurso. Quando você chegar em Aparecida, deverá entregar a sua credencial para retirar o certificado. Para conseguir o certificado, no entanto, é preciso percorrer, no mínimo, 100 km.

Assim, a última cidade em que você pode pegar a credencial é em Paraisópolis. Lembre-se que a credencial deverá ser preenchida e carimbada para ter validade na hora da chegada.

Com a credencial, você conseguirá preços diferenciados nas pousadas localizadas ao longo do Caminho da Fé.

Estou preparado para pedalar no Caminho da Fé?

Para saber se você está pronto para o Caminho da Fé, basta com responder umas simples perguntas da sua rotina como ciclista:

  • Você costuma pedalar vários quilômetros com frequência? Em outras palavras, você é um ciclista que pratica constantemente ou esporadicamente?
  • Você já pedalou num percurso durante vários dias?
  • Gosta de desafios?
  • Está acostumado a pedalar em caminhos com muitas subidas?
  • Possui todos os equipamentos e acessórios necessários para uma pedalada longa?

Se você respondeu “sim” a todas as perguntas, então está pronto.

Caso contrário, você também pode realizar o percurso, porém precisa tomar alguns cuidados.

Por exemplo, se você não é um ciclista frequente, seria ótimo definir uma data para começar o trajeto do Caminho da Fé. A partir daí, é só pedalar com a maior frequência possível para se preparar fisicamente.

Você pode calcular quantos quilômetros precisa percorrer por dia, e tentar fazer a mesma distância.

Uma sugestão é pedalar unos 70 quilômetros por dia no mínimo. Assim, você conseguirá acostumar seu corpo com longas pedaladas e bastante tempo acima da bike.

Outra boa ideia é praticar a pedalada em subidas, porque o Caminho da Fé possui muitas delas.

Também é preciso você se adaptar a pedalar em terrenos de diferentes condições

O trajeto possui trechos de asfalto, mas são poucos. Na sua maioria consiste em estradas de terra, bosques e caminhos em todo tipo de condições.

Se você treinar só no asfalto ou num âmbito urbano, com certeza terá dificuldades para acompanhar o ritmo exigido pelo caminho.

Outro ponto importante é a bike.

Nesse e outros posts falamos da bike ideal

Mas, vale mencionar que, antes da viagem, é bom fazer uma revisão e manutenção para evitar surpresas desagradáveis no meio da pedalada. 

E, falando em segurança, nesse tipo de trajetos longos é bom contar com um seguro de bike como o que oferece Bike Registrada.

Muitos seguros oferecem coberturas limitadas, mas o seguro de Bike Registrada oferece cobertura nacional e assistência 24h

Esses itens são essenciais para enfrentar um desafio como o do Caminho da Fé.

Pode conhecer mais do seguro de Bike Registrada fazendo click aqui.

Não esqueça também de levar tudo o necessário para uma pedalada desse tipo. O próprio site do Caminho da Fé oferece muitas dicas sobre o assunto.

Falando nisso, não é má ideia, nas pedaladas de prática, simular o peso do que você precisará levar, para realizar um treino o mais acurado possível.

De qualquer forma, não esqueça que o percurso possui vários trajetos. Portanto, não é preciso fazer o Caminho da Fé de uma vez só

Se você sentir cansaço ou simplesmente quer desistir de fazer, não fique triste. Pode voltar sempre que quiser, ou fazer o trajeto gradualmente.

caminho da fé
Foto: Reprodução Site oficial do Caminho da Fé

Créditos: Site oficial do Caminho da Fé

Viajar em grupo

Se você for pedalar no Caminho da Fé pela primeira vez e ainda sente insegurança ou receio, é uma boa alternativa viajar em grupo.

As vantagens de viajar em grupo são a segurança, a confiança e o apoio de pessoas que talvez estejam na mesma situação que você.

Além disso, você pode pedalar mais tranquilo sabendo que pode contar a ajuda de outros ciclistas caso tenha esquecido algum equipamento ou sofrer algum inconveniente com a bike.

Não obstante, se você for viajar sozinho, na real sempre encontrará outros ciclistas pedalando, sendo que não há uma época de ano específica para fazer ou não o Caminho da Fé.

Se você quiser viajar em grupo, o próprio site do percurso sugere visitar a seção de Informações, e depois Agenda Interativa. Lá você poderá fazer uma pesquisa por data, ver os peregrinos cadastrados e entrar em contato com eles.

Outra opção é entrar em contato com a hospedagem da cidade inicial da sua escolha e perguntar em qual data há peregrinos confirmados. 

Viagem individual

Para quem prefere viajar sozinho, o Caminho da Fé é um ótimo percurso para o autoconhecimento, a reflexão, o contato com a natureza, bem como para se distanciar do barulho e do caos urbano.

Também é a oportunidade perfeita para desfrutar de belíssimas paisagens, como também da culinária oferecida ao longo do trajeto. É possível aproveitar a simplicidade que muitas vezes é esquecida nas cidades.

É um roteiro maravilhoso para quem gosta de andar de turista.

Lembre que viajar sozinho pode ser muito desafiante. Deve ficar duplamente atento aos cuidados, accessórios e equipamentos que precisa levar para pedalar no Caminho da Fé.

Além disso, a motivação será fundamental para apreciar e aproveitar o caminho, e que não se torne um sofrimento.

Créditos: Site oficial do Caminho da Fé

Outras informações importantes

O Caminho da Fé não possui serviço de guia. É auto guiado

Porém, possui sinalização constante ao longo do trajeto, a cada 2 km.

No site oficial é possível baixar gratuitamente um mapa turístico com todos os ramais, ou seja, cada um dos locais onde você pode começar um percurso.

A altimetria é bem variada, sendo o ponto mais baixo em Pindamonhangaba com 552,6 m. O ponto mais alto é logo imediatamente e é em Campista, no km 93, com 1820 m.

Tenha muito presente que o trajeto sobe e desce constantemente. Portanto, se espera um caminho cheio de adrenalina, o Caminho da Fé não é para você. Na maioria do tempo, você ficará pedalando em subida.

O caminho passa por várias cidades, portanto consulte o mapa e calcule bem a quantidade de água e comida que precisa para trajeto. Mas considere que poderá repor o necessário nos trechos urbanos.

Uma boa dica tanto para esse quanto para outros trajetos, e qualquer saída na natureza em geral, é dar uma olhada no pronóstico do clima para os dias quando você planeja pedalar.

Em média, o período de mais chuvas é desde outubro até março, sendo dezembro e janeiro os meses com maiores precipitações. E também são os meses de mais calor.

Mas, de maio até agosto, são os meses onde se registraram as temperaturas mais baixas.

Por isso, antes de começar a pedalada, não deixe de consultar o pronóstico.

Última dica: não se esqueça de relaxar, aproveitar e levar uma câmera!

Depois de todas essas dicas, ficou mais fácil se preparar para pedalar o Caminho da Fé em Águas da Prata? Se você curtiu este conteúdo, inscreva-se na nossa newsletter e receba as novidades do blog diretamente no seu e-mail!

Fonte da imagem de destaque: Reprodução upsidetravel.com.br

seguro de bike