O ciclismo de longa distância tem conquistado cada vez mais adeptos em todo o mundo. Você já pensou em pedalar 200 ou até 1000 km? Essas marcas têm sido constantemente buscadas por ciclistas profissionais e amadores de todo o mundo.

No Brasil, esse tipo de ciclismo é chamado de “Audax” que vem do latim audacioso e corajoso – totalmente relacionadas as características necessárias para dar conta desse desafio, não é?

Quer saber mais sobre essa modalidade? Siga conosco!

O que é ciclismo de longa distância?

O ciclismo de longa distância é uma modalidade que, como o próprio nome sugere, visa levar o ciclista a percorrer distâncias grandes durante uma prova. No Brasil, como explicamos na introdução, a modalidade é chamada de Audax, um evento ciclístico não-competitivo. Internacionalmente, ela é conhecida como “randonnée”.

No Audax Brasil, o principal objetivo é percorrer longas distâncias, finalizando determinado percurso dentro do limite de tempo pré-estabelecido.

A modalidade teve início em 1904 quando o criador do Tour de France, Henri Desgranges, criou o Audax Francês. Porém, foi apenas em 1951 que a Paris-Brest-Paris foi convertida definitivamente em uma prova de longa distância, realizada a cada 5 anos.

O ciclismo de longa distância é para você? Prós e contras da modalidade

É importante destacarmos que o Audax é uma prova em que o ciclista precisa terminar em determinado tempo, mas não é uma competição. Pode ser encarado como um desafio pessoal, no qual existem diferentes distâncias, com pontos específicos nos quais o ciclista deverá passar. O que motiva o ciclista é, justamente, a distância.

Prós

Como não é uma competição, esse tipo de ciclismo leva a criar um desafio pessoal, sendo que a cada prova você poderá tentar bater o seu próprio recorde, sem competir com outras pessoas.

Além disso, o ciclismo de longa distância abrange mais do que uma simples competição – é uma vivência mais completa e profunda do lugar em que o ciclista está. Por isso, acaba também sendo uma atividade cicloturística que permite conversar com outros ciclistas e conhecer melhor os lugares em que se está pedalando.

Contras

Se o fato de não ser uma competição pode ser encarado como um ponto positivo, ele também se torna um ponto contrário para algumas pessoas. Afinal, tudo dependerá do seu perfil e do quanto você se sente estimulado sem a competição com outros ciclistas.

Outra questão a ser considerada é que, para conseguir pedalar longas distâncias, você precisará se preparar bastante, o que pode significar ter mais tempo disponível para os treinos, cuidados com a bike, compra de acessórios etc.          

Quais os tipos de provas?

O que é ciclismo de longa distância?

Foto: Freepik

Existem muitas provas de Audax que vão desde 200 km a até 1200 km. Para que os ciclistas possam disputar os desafios maiores, eles precisam, primeiro, completar os menores. O primeiro nível é de 200 km, depois vem os 300 km, 400 km, 600 km e, por fim, 1000 ou 1200 km.

A prova mais tradicional é a Paris-Brest-Paris, com 1200 km, realizada na França. É um desafio considerado o Santo Graal para os ciclistas e eles podem percorrê-lo com qualquer tipo de bike.

Mas para chegar lá, primeiro, é preciso vencer as barreiras de 200 km, 300 km, 400 km e 600 km. Ao todo são 6 mil participantes tentando completar o primeiro percurso em 90 horas.

No Brasil, o responsável por organizar e divulgar as provas nacionais é o Randdoneurs Brasil – e existem várias organizações estaduais criando suas próprias provas, como o Audax Randonneurs São Paulo.

Nas provas do tipo Brevets Randonneurs Mondiaux, as distâncias e seus respectivos tempos máximos são: 200km (13h30), 300 km (20h), 400 km (27h), 600 km (40h) e 1000 km (75h). Quem pedala a série completa, de 200 a 600 km, é considerado um Super Randonneur e se qualifica para participar de qualquer Le Randonneurs Mondiaux – que são as provas internacionais a partir de 1200 km e 90 horas de tempo limite.

Outra possibilidade é o Brevet Audax, no qual o andamento é conduzido e controlado por “capitães de rota” que regulam a velocidade do grupo, variando de 20 a 25 km/h de acordo com o percurso. Além do ciclismo, os Brevet Audax podem envolver outras modalidades como natação, caiaque, esqui e corrida.

Em ambas as modalidades, os participantes devem ser autossuficientes e, portanto, não devem receber qualquer tipo de apoio que não seja dos postos de controles.

Como me preparar para o ciclismo de longa distância?

Gostou de conhecer mais sobre o ciclismo de longa distância e quer começar a se preparar para as provas? Os ciclistas mais experientes nessa modalidade explicam que, qualquer preparação, deve passar por 3 pontos essenciais que são: equilíbrio emocional, um corpo bem preparado e conhecimento (da estrada e também das estruturas da bike).

Cláudio Clarindo, foi um ultraciclista brasileiro. Especialista em provas de longa distância, era considerado um dos dez melhores do mundo na modalidade de ultraciclismo, explica que percorrer provas assim exige 70% da mente e 30% do corpo.

Apesar disso, os treinos são essenciais e vão lhe ajudar a preparar o seu físico, a sua mente e também melhorar o seu conhecimento e familiaridade com a bike.

Treino para longas distâncias

Os treinos devem ser de ganho gradual de intensidade. Ou seja, no início, faça um treino de 4 a 6 semanas de adaptação, com trajetos menores, visando criar uma resistência mínima.

A partir de então, dependendo da quilometragem que você deseja percorrer, faça uma mudança de carga nos treinos. Também é importante aliar o fortalecimento muscular, para que o seu corpo suporte toda essa demanda, sem correr o risco de lesões.

Em geral, serão necessárias de 9 a 12 semanas de treino para você conseguir pedalar longas distâncias. Mas é claro que isso dependerá muito das suas condições físicas e psicológicas e de qual quilometragem é seu objetivo final.

Alimentação

Esse é outro ponto crucial para o ciclismo de longa distância. O ideal é contar com o suporte de um nutricionista, que preparará uma cardápio personalizado as suas necessidades e preferências.

De uma maneira geral, um dia antes da prova, tente consumir mais carboidratos para suportar a pedalada longa. Essa estratégia também pode ser usada para treinos mais longos. E, claro, não se esqueça de beber água a cada hora durante o treino.

No pós-treino, lembre-se de se alimentar, para evitar cair a imunidade e ficar doente. Em provas por etapas, essa preocupação é ainda mais importante.

Outra dica essencial é considerar um seguro para a sua bicicleta, afinal, você passará horas rodando tanto nos dias de treinos como nas competições.

Gostou de conhecer mais sobre o ciclismo de longa distância? Aproveite e veja o nosso guia prático para se preparar para uma viagem longa de bicicleta.

seguro de bike