ComponentesManutenção de bike

Freios a disco para bicicletas de estrada: tudo o que você precisa saber

ma frenagem adequada e segura é indispensável para qualquer ciclista – e ainda mais para quem pratica speed, chegando a velocidades altíssimas. Porém, quando o assunto é freios a disco para bicicletas de estrada ainda existe certa polêmica entre os ciclistas.

Muitos veem essa inovação com certa desconfiança e não sabem os benefícios que ela é capaz de trazer, negando-se a aposentar o bom e velho freio de ferradura.

Esse é o seu caso? Siga conosco e entenda melhor sobre os freios a disco para bicicletas de estrada!

freio a disco de bicicleta de estrada
 

Freios a disco para bicicletas de estrada: o que são e como funcionam?

O freio a disco trabalha com pinças que pressionam os rotores (discos) que ficam fixados ao cubo da roda – e, assim, promovem a frenagem. Os cabos que transmitem a força das manetes podem ser mecânicos (por meio de um cabo) ou hidráulicos (usando óleo).

Assim, esse tipo de freio não envolve o aro durante a frenagem, mas sim discos que ficam acoplados à roda.

Freio a disco x Freio V-Brake x Ferradura

Além do freio a disco, outra possibilidade é o freio V-Brake, o tradicional freio de aro, muito usado nas MTBs. Ele funciona a partir de um princípio de alavanca.

O cabo sai das manetes e ativa lateralmente um mecanismo que puxa de forma simultânea ambos os braços das pastilhas de freio. Assim, ele pressiona o aro e proporciona a frenagem.

Freio Ferradura

O freio ferradura é muito conhecido das bicicletas de estrada. Também chamados de side pull, eles são usados há décadas e ganharam novas tecnologias, permanecendo bastante eficientes.

Esse modelo se assemelha a um U invertido. Em alguns modelos, pode apresentar variações, como um pivô central ao redor das hastes.

A principal vantagem desse freio é a potência de frenagem, que é muito alta, além de ser uma opção mais econômica. Esse sistema utiliza sapatas pressionadas nas laterais dos aros para efetuar a frenagem.

Outro ponto importante é que quanto menor a ferradura, melhor a eficiência da frenagem. A desvantagem desse sistema, contudo, é que em dias de chuva e de lama, a ação da sapata no aro molhado ou sujo perde aderência, comprometendo seu poder de frenagem.

Vantagens do freio a disco

O freio a disco conta com algumas vantagens – por isso tem substituído os modelos V-Brake e Ferradura. Entre elas, podemos citar:

  • os freios não têm contato com o aro, então se o aro amassar ou empenar, o freio não travará a roda e é possível pedalar até o conserto;
  • o freio fica no centro da roda, então ele tem menos contato com água e lama em situações adversas, sendo mais eficiente;
  • o freio não desgasta o aro, aumentando a vida útil;
  • é possível encontrar diferentes tamanhos de discos, possibilitando alterar sua força, modulação (intensidade de frenagem) e peso para se adequar às preferências dos ciclistas e situações.

Porém, é claro, esse sistema também tem alguns pontos desfavoráveis, como o fato de ser mais caro, exigir mais manutenção e cuidado e, em alguns casos, pesar mais que um V-Brake ou um ferradura.

Freio disco hidráulico ou freio a disco mecânico?

No freio a disco mecânico, o sistema de acionamento é feito por meio de um cabo. Quando o ciclista aciona a manete, ele puxa o cabo preso à pinça de freio (caliper). Esse processo empurra o pistão, o qual, por sua vez, empurrará a pastilha de freio contra o disco, que causa o atrito e reduz a velocidade.

Assim, o pistão empurra apenas uma das duas pastilhas e projeta o disco contra a outra. Então, é fundamental que o sistema esteja bem regulado, caso contrário apenas uma pastilha entrará em atrito e a frenagem não terá qualidade.

No sistema hidráulico, o acionamento é feito por meio do óleo. Quando o ciclista aciona a manete, o óleo é empurrado pela mangueira, o que faz com que os pistões empurrem as pastilhas de freio contra o disco.

O sistema conta com 2 pistões que movimentam as pastilhas. Existem modelos com mais pistões, o que oferece um poder de frenagem ainda maior.

Qual a importância dos freios a disco para bicicletas de estrada?

Embora os freios a disco já sejam uma realidade há bastante tempo nas mountain bikes, em bikes de estrada eles ainda são novidade – e têm causado bastante interesse nos ciclistas da modalidade.

A principal vantagem que esse sistema de frenagem traz, sem dúvida, é a segurança, já que os freios a disco (quando são de qualidade e estão bem calibrados), conseguem oferecer uma frenagem mais potente, mesmo em condições adversas, como na presença de chuva ou rodando em um local com um pouco mais de lama.

Porém, é importante destacar que esse freio tem um custo mais elevado e exige mais em termos de manutenção. Então, se você é um ciclista iniciante, talvez valha mais à pena utilizar outros tipos de freio, como o ferradura, que cumprirá suas exigências e necessidades, com um valor mais acessível.

E a aderência do pneu de estrada?

Quando o assunto é freios a disco para bicicletas de estrada, sempre surge aquela polêmica entre os ciclistas que ainda acreditam que os pneus de estrada não têm aderência suficiente para o freio a disco.

Essa é uma afirmação incorreta. Embora os pneus de speed sejam mais finos que o de MTB, quando estão em contato com o asfalto, eles oferecem muito mais aderência que um pneu mais grosso de mountain bike, mesmo com o asfalto molhado.

Para verificar essa afirmação, é muito simples, basta assistir uma corrida de speed e outra de MTB. No speed, você verá os ciclistas fazendo curvas em altas velocidades (às vezes até 80 km/h), com os pneus colados ao chão. Já no MTB, isso não ocorre e, dependendo da curva, o ciclista derrapa mesmo em velocidade baixa.

É justamente por isso que o freio a disco para bicicletas de estrada é tão importante. Já que ele oferece uma precisão muito maior, protegendo o ciclista.

Em média, os freios de aro (como o ferradura e o V-Brake) precisam de 200 libras de pressão por polegada quadrada no aro para travar a roda. O que dá uma margem de trabalho de 0 a 200 libras.

No caso do freio a disco, como o disco é pequeno e fica no centro da roda, a alavanca é muito menor e a pressão necessária para travar a roda é cerca de 1000 libras por polegada quadrada (uma área de trabalho de 0 a 1000 libras – 5 vezes maior que no freio de aro).

Isso significa que você terá uma precisão de frenagem muito maior, controlando o freio antes da roda travar, tornando a frenagem mais eficaz e segura.

Pontos importantes para escolher seus freios a disco para bicicletas de estrada

Já está convencido que os freios a disco para bicicletas de estrada são excelentes investimentos? Separamos algumas dicas importantes para uma escolha adequada:

  • quanto maior for o disco, melhor será a resposta de frenagem, além de reduzir as chances de aquecimento e oferecerem melhor modulação (porém, discos maiores estão mais expostos a obstáculos, são mais pesados e mais difíceis de serem regulados);
  • o tamanho do disco deve ser compatível com o tamanho do quadro da sua bicicleta;
  • ciclistas com mais de 90 kg devem usar discos maiores;
  • no freio a disco com sistema IS, a pinça é parafusada lateralmente e depois é feita a instalação. Em muitos casos, pode ser necessário usar um adaptador de fixação. Os parafusos passam por furos nos suportes do garfo, do quadro ou da suspensão;
  • no sistema Post Mount, a pinça é parafusada de frente em sentido longitudinal da bike, dessa forma as forças de frenagem coincidem com o sentido dos parafusos de fixação, forçando menos o suporte. Porém, as roscas nas quais se fixam os parafusos ficam no quadro, na suspensão ou no garfo;
  • pastilhas sinterizadas têm um componente metálico na composição, que oferece mais durabilidade e resistência. São mais indicadas para tempo úmido, pois no tempo seco podem ser mais abrasivas e oferecem dificuldade de dissipação do calor. Essas pastilhas costumam ser mais barulhentas;
  • pastilhas orgânicas são mais macias e indicadas para tempo seco, embora funcionem bem em tempo chuvoso. A desvantagem é que elas desgastam mais rápido;
  • o fluido DOT tem um ponto de ebulição maior e transmite menos calor. Porém, o DOT é bastante corrosivo e pode estragar até a pintura da bike. Ele também absorve mais água e necessita de trocas mais constantes;
  • o óleo mineral sofre mais variações de temperatura, dilatando mais que o DOT, porém não é tóxico, nem corrosivo e não absorve água. 

Instalando Freios a Disco em uma Bicicleta de Estrada 

A instalação de freios a disco em uma bicicleta de estrada requer cuidado e precisão para garantir o funcionamento adequado do sistema. Se você não tem experiência em mecânica de bicicletas, é recomendável procurar a ajuda de um profissional. No entanto, para aqueles que se sentem confiantes em realizar a instalação, aqui estão os passos básicos:   

Verifique a Compatibilidade: Antes de adquirir um conjunto de freios a disco, certifique-se de que sua bicicleta seja compatível. Verifique se o quadro e o garfo têm os suportes adequados para a montagem das pinças de freio a disco.   

Escolha o Tipo Adequado: Existem dois tipos principais de freios a disco: hidráulicos e mecânicos. Escolha aquele que melhor se adapta às suas necessidades e preferências.   

Compre o Kit Completo: Adquira um kit completo de freios a disco específico para bicicletas de estrada, incluindo as pinças de freio, os rotores, as pastilhas e todas as peças necessárias para a instalação.   

Desmontagem: Antes de iniciar a instalação, desmonte os freios antigos e remova todos os componentes necessários para a instalação dos freios a disco.   

Montagem das Pinças: Posicione e fixe as pinças de freio a disco nos suportes adequados no quadro e no garfo. Certifique-se de que estejam alinhadas corretamente com os rotores.   

Instalação dos Rotores: Fixe os rotores nas rodas, alinhando-os com as pinças de freio. Verifique se estão bem apertados.   

Fixação das Mangueiras/Cabos: Conecte as mangueiras (freios hidráulicos) ou os cabos (freios mecânicos) às pinças e às alavancas de freio. Verifique a tensão correta dos cabos/mangueiras.   

Sangria (Apenas para Freios Hidráulicos): Se você estiver instalando freios a disco hidráulicos, realize a sangria do sistema para eliminar bolhas de ar e garantir o funcionamento adequado.  

Cuidados e Manutenção dos Freios a Disco  

Confira essas dicas importantes para manter a durabilidade dos seus freios a discos, bem como a sua segurança durante as pedaladas.

Limpeza Regular: Mantenha os rotores e as pastilhas limpos, removendo sujeira, poeira e resíduos para garantir uma frenagem eficiente e evitar desgaste prematuro.  

Verificação do Desgaste: Monitore regularmente o desgaste das pastilhas e dos rotores. Substitua as pastilhas quando estiverem muito gastas e, se os rotores apresentarem desgaste excessivo ou empenamento, considere sua substituição ou alinhamento.  

Ajustes e Alinhamento: Verifique se as pinças estão devidamente alinhadas com os rotores e faça ajustes conforme necessário para garantir uma frenagem suave e consistente.   

Troca do Fluido (Apenas para Freios Hidráulicos): Se você possui freios a disco hidráulicos, substitua o fluido do sistema regularmente para manter a performance ideal.

Além de todos esses pontos, confira se o seu quadro comporta um freio a disco, bem como as rodas, que precisam ter cubos com uma interface estriada de seis parafusos ou Centerlock para conectar o rotor.

Onde Comprar Freios a Disco?

Existem diversas opções para comprar freios a disco para bicicletas de estrada. Algumas das principais fontes incluem:

  • Lojas de Bicicletas Especializadas: Lojas físicas ou online que se dedicam exclusivamente a artigos de ciclismo tendem a oferecer uma variedade de opções de freios a disco. Nessas lojas, você pode contar com o auxílio de profissionais especializados para ajudá-lo a escolher o modelo mais adequado para a sua bicicleta e suas necessidades.
  • Lojas de Departamento e Sites de Varejo Online: Grandes lojas de departamento e plataformas de e-commerce também costumam disponibilizar freios a disco para bicicletas de estrada. Embora essas opções possam ser mais acessíveis em termos de preço, é importante verificar a qualidade e a compatibilidade dos produtos oferecidos.
  • Fabricantes de Bicicletas: Algumas marcas de bicicletas também vendem componentes e acessórios, incluindo freios a disco, diretamente em seus sites oficiais. Essa pode ser uma opção interessante se você deseja manter a originalidade e qualidade da sua bicicleta.
  • Mercado de Segunda Mão: Em plataformas de compra e venda de produtos usados, como sites de classificados ou grupos em redes sociais, é possível encontrar freios a disco usados em bom estado e a preços mais acessíveis. No entanto, ao optar por essa alternativa, verifique a condição do produto e a reputação do vendedor.

Quanto Custam os Freios a Disco?

O custo dos freios a disco pode variar bastante, dependendo do tipo, marca, qualidade e recursos adicionais. Em geral, os preços podem ser encontrados em uma faixa ampla, que vai desde opções mais econômicas até freios de alto desempenho e marcas renomadas. Aqui estão algumas estimativas aproximadas para ajudá-lo a ter uma ideia dos custos envolvidos:

  • Freios a Disco Mecânicos: Os freios a disco mecânicos geralmente são mais acessíveis, com preços a partir de cerca de R$ 150 a R$ 400 (em reais brasileiros) para um par completo, dependendo da marca e do modelo.
  • Freios a Disco Hidráulicos: Os freios a disco hidráulicos, que oferecem maior desempenho e precisão, têm um custo um pouco mais elevado. Eles podem variar de aproximadamente R$ 300 a R$ 1000 ou mais, dependendo da marca, qualidade e recursos adicionais.

É importante destacar que essas são apenas estimativas de preços médios, e os valores podem variar de acordo com a localização geográfica, promoções, descontos e outros fatores específicos.

Pronto, agora você já sabe tudo o que precisa sobre freios a disco para bicicletas de estrada! E, depois de equipar a sua bike de speed, que tal protegê-la contra qualquer imprevisto? Conheça o seguro Bike Registrada e mantenha sua magrela sempre protegida!

Artigos relacionados
Componentes

Guia completo do quadro aro 29

Neste guia, vamos desvendar todos os segredos do quadro aro 29, uma escolha popular entre ciclistas…
Leia mais
Componentes

Análise completa do quadro Hupi Naja

Imagine um quadro de bicicleta que não apenas complementa sua paixão por trilhas desafiadoras, mas…
Leia mais
EquipamentosManutenção de bike

Melhores kit tubeless & como escolher o seu

Dentre todas as inovações tecnológicas que chegaram para transformar a maneira como nós…
Leia mais
Newsletter
Receba  novidades  do Bike Registrada

Receba toda semana matérias  e novidades do Bike Registrada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?