Elas não são a última novidade como parecem, mas, nos últimos anos ganharam tecnologias novas, redução de peso e pneus ainda mais largos. Estamos falando das fatbikes, bicicletas que chamam a atenção de longe por parecerem verdadeiros tratores. E se você faz MTB ou ciclismo de estrada, pode ficar tranquilo, pois essa é uma categoria que atende a qualquer ciclista. Por isso, você deve conhecê-la.

A primeira fatbike, uma Remolino, apareceu lá por 1999, mas, ainda não passava nem pela cabeça dos engenheiros de bikes que essa categoria seria tão evoluída hoje. E além disso, uma tendência mundial. De 2010 para cá, as fatbikes ganharam ainda mais avanços e funcionalidades e, você, vantagens.

Neste post, destrinchamos tudo sobre essa categoria de bicicletas que, assim como as gravel bikes, ficaram de vez e conquistaram muita gente. Acompanhe!

O que são fatbikes?

Uma bike para se divertir. Assim, de forma simplista, pode ser definida uma fatbike, mas, ela é muito mais do que essa mera afirmação. Afinal, que bike não é também para se divertir?

De forma geral, essa é uma categoria de bikes feita para pedalar por qualquer lugar mesmo, sem as dificuldades que os caminhos impõem a outras modalidades. Por exemplo, seria impossível pedalar de road bike em uma ladeira com pedras, e uma mountain bike não tem muito rendimento no asfalto, com pneus de cravo.

Ou seja, com uma série de peças e construção que visam engolir qualquer obstáculo à frente, essas bikes são para quem quer um bom pedal, do recreativo à cicloviagem.

Quais são as principais características das fatbikes?

De cara, você deve saber, ou não. Que uma fatbike se caracteriza pelos pneus em perfil ultra largo. Porém, eles não são os únicos quesitos que fazem de uma bicicleta, uma fatbike.

Pneus largos

Os pneus com largura acima de 3.0 são os carros-chefes dessa categoria que preza pelo exagero nas rodas, mas sem prejudicar a pedalada e o passeio. Medidas mais largas ainda, como até 4.5 são usadas em alguns quadros feitos para acoplar esses gigantes de borracha.

Aros largos

Para acompanhar pneus tão largos, eles devem vestir aros proporcionalmente imensos. Os aros de uma fatbike são em sua maioria, de alumínio, pois é um material leve, e eles ainda são furados, para aliviar peso das rodas.

Baixa pressão nos pneus

Apesar de os pneus de uma fatbike serem imensos, a pressão em cada um é baixíssima, muito inferior às calibragens de pneus de MTB e road bikes. Na casa de 15 a 25 PSI, um pneu fat, como também é chamado, já está de bom tamanho — e que tamanho.

Quadro e garfo alargados

Juntamente com aros e pneus largos, a alma da bike, ou seja, o quadro, é também diferente, para acomodar os pneus imensos. Nos chainstays, ou seja, aqueles tubos do quadro que ficam na roda traseira, são largos a ponto de servirem até para um pneu de moto. Claro, não tente colocar um em uma fatbike.

Aros 24, 26 e 27.5

Como os pneus de um fatbike são imensos, eles ganham volume em aros pequenos, chegando a ficar com o diâmetro quase igual aos aros 29, por exemplo.

Nesse sentido, as fatbikes são exclusivamente em aros 24 — para crianças —, 26 e 27.5, pois, são melhores para vestir pneus tão altos. Garantindo um ganho de rolagem considerável.

A Niner, uma fabricante de bikes top de linha, até fez uma fatbike aro 29, mas, até então, as de aros menores são maioria e continuam na linha de produção de massa.

Onde pedalar com uma fatbike?

Uma das maiores façanhas que uma fatbike proporciona para quem se aventura nessa categoria de bicicleta, é a sua versatilidade de ser perfeita para pedalar muitos locais.

Areia

Essas bikes foram criadas muito com a intenção de facilitar os pedais nesse terreno, então, pode ficar tranquilo que, na areia, elas vão muito bem.

Esse tipo de solo é muito macio para pneus mais finos, seja com cravos ou slick — liso —, mas aumentando sua largura, a fatbike tem mais estabilidade e não “patina” na areia.

Neve

Um dos terrenos mais difíceis de se controlar uma bicicleta, pois o gelo escorrega e está em constante deformação, seja pelo calor, ou porque mais gelo se forma. Mas, uma fatbike dá conta do recado de encarar montanhas de neve, sem passar apuros.

Trilhas

Cascalho, raízes, terra e pedras. As trilhas são feitas de tudo isso e mais o que tiver pelo terreno, fazendo das mountain bikes, até então, as únicas que o encaravam. Com as fatbikes, uma trilha pode ser desbravada sem problemas, com o diferencial de serem ótimas para subidas.

Asfalto

Quando falamos em pneus de fatbikes, eles não são necessariamente com cravos, para rodar em terrenos cheios de obstáculos. Há pneus de fat, do tipo slick e semi-slick. Desse jeito, pedalar no asfalto é uma delícia com pneus largos e confortáveis.

Rochas

Terrenos rochosos, tanto de pedras brutas como de barro seco e rachado, são vencidos com as fatbikes, que dão a aderência e a estabilidade para encará-los. O cuidado que deve se ter é proteger os pneus contra furos, com selantes e fitas anti-furo.

Fatbikes na neveCréditos: Unsplash

Quais são os diferenciais das fatbikes?

As fatbikes carregam muito mais do que pneus largos e a possibilidade de pedalar por diversos lugares. Elas são parceiras perfeitas por reunirem muitos diferenciais que conquistam facilmente vários públicos de ciclismo: do iniciante ao profissional.

Trazem mais conforto

Rodar por aí com pneus tão largos e em calibragem mais baixa oferece uma sensação de “estar nas nuvens”. Assim, o conforto é uma das principais marcas desse modelo de bicicleta.

Ideais para cicloviagens

Fatbikes são muito boas para o cicloturismo ou bikepacking, por serem extremamente confortáveis e capazes de suportar muito peso no bagageiro. Assim, um pedal de travessias fica ainda mais prazeroso.

Têm muita tração

A fórmula para ter mais tração em uma bike é mais largura e menos calibragem. E isso é o básico de uma fatbike, por isso, ela é perfeita para se fazer subidas e descidas, com muita estabilidade. Uma vez que a tração é garantida em qualquer terreno.

Permitem pedalar em qualquer local

Já falamos dele, mas, vale reforçar que as fatbikes são prontas para pedalar em qualquer terreno, o que faz delas, mais do que uma mera bike de passeio ou treino.

Quais são os tipos de fatbikes?

Assim como em outras categorias de bicicletas, as fatbikes também têm suas variações de materiais e tipos de finalidades de pedal. E isso facilita a escolha para quem quiser encarar pedais agressivos ou “lights”.

Veja todos os tipos de fatbikes que você vai encontrar pelas lojas de bike ou em marketplaces de venda de bicicletas:

  • Elétricas: com o propósito de unir o melhor das bikes elétricas com a diversão das fatbikes, esse tipo tem motores potentes e são bastante avançados em tecnologia geral de projeto;
  • Rígidas: feitas para passeios e treinos em qualquer terreno, com a vantagem de ter peso reduzido, já que são de garfo rígido;
  • Hardtail: com suspensão dianteira, essas fatbikes oferecem um passeio mais esportivo, com o conforto que 100mm a 120mm de curso trazem;
  • Full suspension: também presentes nas fatbikes, as full suspension servem para treinos pesados, cheios de obstáculos em que “dropar” é de lei;
  • De fibra de carbono: com quadro e garfo em fibra de carbono, tornando as fatbikes muito leves e facílimas de subir morros, são modelos top de linha;
  • De aço cromoly: voltadas mais a durabilidade e a resistência que uma cicloviagem e passeios longos exigem;
  • De alumínio: convencionais, podem se rígidas, full suspension, hardtail e com todas as variações, feitas com o quadro nesse material leve e resistente.

Com um estilo de trator, as fatbikes já demonstram que são projetadas para encarar qualquer terreno rendendo muita diversão. E, mesmo que você não pedale com uma, elas provam que são ultra versáteis, pois sua construção e peças falam por si só.

No entanto, agora que você já conhece tudo sobre as fatbikes, só falta mesmo pedalar em uma e descobrir o que de bom elas fazem em qualquer área.

Siga nossas páginas no Facebook, Instagram, YouTube e Twitter, e fique por dentro de tudo o que acontece no mundo do pedal!

seguro de bike