Pedalar com os amigos ou sozinho é uma delícia. Curtir o vento no rosto e a sensação de liberdade conquista cada vez mais pessoas de diferentes idades. Mas, e para quem está pensando nos benefícios para o corpo, será que andar de bicicleta emagrece?

Essa é uma dúvida muito comum, principalmente de quem deseja aliar os benefícios psicológicos da atividade com os ganhos físicos. Se esse é o seu caso, siga com a gente e entenda melhor se andar de bicicleta emagrece!

Andar de bicicleta emagrece?

Sem dúvida, andar de bicicleta emagrece. Afinal, o pedal é um exercício aeróbico, ou seja, uma atividade em que o nosso corpo utiliza oxigênio para gerar energia. Esse tipo de exercício emprega uma grande quantidade de músculos, ao mesmo tempo em que acelera a respiração e os batimentos cardíacos.

Para suprir toda essa necessidade energética e de oxigênio, o nosso corpo precisa aumentar o gasto calórico, usando os estoques de gordura para gerar a energia necessária, consequentemente levando ao emagrecimento.

Além do pedal, outros exercícios aeróbicos funcionam de maneira semelhante, como a caminhada, a corrida, as aulas de dança etc.

A diferença, contudo, é que pedalar é um exercício mais intenso e que exige mais do nosso corpo. Por isso, é possível atingir gastos calóricos maiores — que podem chegar a até 700 calorias por hora, dependendo do local onde você pedala e da velocidade.

Além disso, pedalar ajuda a tonificar a musculatura das pernas e dos glúteos, contribuindo para o ganho de massa magra (músculos). Quanto mais massa magra você tem no seu corpo, mais o seu organismo precisa gastar em termos de calorias apenas para manter tudo funcionando.

Assim, o seu gasto calórico basal (aquele necessário para as funções vitais) é maior, o que faz com que você emagreça e mantenha o novo peso. Por isso andar de bicicleta emagrece.

Quais os outros benefícios de andar de bicicleta?

Perder peso e tonificar a musculatura são ótimos pontos positivos do pedal. Mas eles não são os únicos. Andar de bicicleta com frequência tem inúmeros benefícios, ajudando a:

  • melhorar o condicionamento físico, aumentando a capacidade cardiorrespiratória;
  • melhorar a circulação sanguínea, a integridade dos vasos e ajudar na regulação do colesterol, prevenindo o acúmulo de gorduras no interior das artérias, o que reduz as chances de desenvolvimento de aterosclerose, hipertensão e outras doenças cardíacas;
  • combater à insônia, pois a atividade física leva a liberação de endorfina e outros neurotransmissores importantes para a sensação de bem-estar e relaxamento, ajudando, também, a reduzir a ansiedade, o estresse e a depressão;
  • fortalecer e tonificar a musculatura, essencial para a saúde das suas articulações e também para aumentar a queima calórica em repouso;
  • combater a celulite e a flacidez;
  • melhorar o equilíbrio;
  • controlar a glicemia no sangue, o que é muito importante para quem tem diabetes;
  • se você for pedalar em grupo, a bike também pode ser uma ótima ferramenta de socialização, ajudando a fazer novos amigos.

E o melhor de tudo é que andar de bicicleta emagrece e é uma atividade física de baixo impacto para as articulações. O que significa que pessoas acima do peso, com problemas articulares na coluna e nos joelhos e com outros tipos de restrições para atividades de impacto (como a corrida) podem pedalar.

Como perder peso pedalando?

Andar de bicicleta emagrece

Crédito da imagem: Master 1305

Depois de ver todos esses benefícios, se animou a começar suas pedaladas? Lembre-se, contudo, que se o objetivo é perder peso, o fundamental é aliar uma dieta à prática esportiva.

E, claro, mesmo a bicicleta sendo uma atividade de baixo impacto, é muito importante passar por uma avaliação médica antes de começar a pedalar, principalmente se você está há bastante tempo sedentário ou se já tem algum problema de saúde.

Com esses cuidados tomados, é só começar a planejar seus treinos, seja de bike indoor ou de pedaladas na rua. Nós trouxemos algumas dicas importantes para emagrecer andando de bicicleta. Confira.

Seja realista e comece aos poucos

Planejamento é fundamental quando o assunto é emagrecimento. Mas é preciso ser realista. Não adianta querer perder 10 kg em um mês, porque isso é totalmente inviável. Planeje-se para emagrecer de 1 a 2 kg por mês de forma constante — e no final do ano, você terá emagrecido, no mínimo, 12 kg!

Outro ponto importante é em relação à frequência dos treinos. Se você está há bastante tempo parado ou nunca pedalou, comece aos poucos. Faça meia hora por dia de atividade e em percursos simples, até que isso se torne fácil — e assim vá se desafiando aos poucos.

Um erro muito comum é começar pedalando 20 ou 30 km — e depois acabar se lesionando ou ficando com muita dor e não conseguir dar sequência a atividade. Para emagrecer, a frequência é fundamental. Então não exija além do que seu corpo pode realizar. É melhor começar aos poucos, mas ser frequente, do que fazer uma atividade intensa um dia e depois ficar vários outros sem conseguir pedalar.

Tenha um bom equipamento

Para quem vai pedalar na rua, é importante escolher uma boa bicicleta. Isso não significa, necessariamente, uma bike cara. Mas sim um modelo que esteja de acordo com a sua altura, peso e preferência.

As bicicletas femininas são muito interessantes para as mulheres, porque têm medidas diferentes em vários acessórios, o que torna o pedal mais tranquilo e ergonômico.

Procure uma loja especializada na sua cidade, faça um test drive e escolha aquele equipamento que lhe dê segurança e estabilidade para evitar lesões e outros problemas que impeçam de realizar seus treinos com frequência e qualidade.

Faça treinos intervalados

Se a ideia é emagrecer, os treinos intervalados são os melhores aliados. Com eles, você combinará sprints de velocidade com outros momentos de intensidade reduzida. Ou sprints para ganho de massa, por exemplo, fazendo subidas ou elevando a carga na bike indoor.

Quando você realiza treinos intervalados exige mais do seu corpo, dificultando a adaptação dele à atividade e recrutando um gasto calórico maior. Além disso, os treinos intervalados também fazem com que você continue gastando calorias mesmo depois de ter terminado a atividade física.

O tempo de duração dos sprints e a velocidade ou dificuldade dependerão muito do seu nível. Quem é iniciante deve passar mais tempo pedalando em intensidade menor e apenas alguns minutos em um sprint forte. Conforme você for ganhando resistência, vá aumentando o tempo dos sprints, a velocidade ou a carga.

Para controlar esses pontos pedalando na rua, uma dica é instalar um monitor cardíaco ou um velocímetro na sua bike. Você pode, por exemplo, começar pedalando em uma velocidade rápida (acima de 20 km/h) por 10 minutos, depois relaxar para 15km/h por mais 10 minutos – e repetir essa sequência por 3 vezes.

Outra dica é ficar de olho na sua frequência cardíaca. Para perder peso, tente manter uma média de 68 a 79% da frequência cardíaca máxima. Se não tem como medir, uma dica é analisar se você consegue conversar enquanto pedala. Caso consiga, é sinal de que a intensidade da atividade está baixa.

Seja frequente e persista

Quanto mais você conseguir pedalar, mais perderá peso. A frequência é fundamental. Uma dica é tentar treinar, ao menos, 3 vezes por semana em alta intensidade ou 5 vezes na semana, combinando treinos mais leves e mais pesados.

E para aqueles dias em que é difícil sair de casa com a bike, vale a pena apostar nas aulas de spinning ou treinos de bike indoor.

Neste conteúdo, você aprendeu que andar de bicicleta emagrece, sim, afinal esse é um excelente exercício aeróbico e que ainda ajuda no fortalecimento muscular, melhorando o seu gasto energético em repouso.

Gostou das nossas dicas? Continue aprendendo: veja o nosso post com orientações de alimentação para ciclistas e melhore seus resultados!

seguro de bike