Apesar de muitos ciclistas saberem como é importante ter um seguro de bicicleta hoje em dia, muitas dúvidas ainda pairam sobre como escolher esse serviço. E não é por menos, o seguro de bike é relativamente novo no país e poucas empresas o oferecem.

Sair e pedalar hoje em dia requer mais do que capacete, garrafa cheia d’água, luvas e bike com manutenção em dia. Nas trilhas, estradas e cidades, a incidência de roubos de bicicleta infelizmente é alta, o que exige segurança além da preparação para o pedal.

Antes de contratar um seguro de bike para manter-se relaxado durante os treinos e passeios, descubra neste artigo 10 dicas para escolher o seguro da sua bicicleta!

1. Conheça as facilidades para contratar o Seguro de Bicicleta

Como qualquer produto ou serviço que você adquire, a contratação de um seguro de bike deve ser descomplicada e rápida. Além da agilidade em oferecer um orçamento e enviar as condições gerais, a ativação do seguro da bike deve ser rápida.

Um sistema online que elimina o “vai e vem” de documentos, perguntas e respostas que enrolam o cliente é meio caminho andado para saber se um seguro vale a pena. Tudo isso ajuda na rápida escolha de um serviço que não pode fazer com que você deixe de pedalar só para esperar um e-mail com um orçamento.

2. Busque serviços com a menor burocracia

É comum no mercado das corretoras e seguradoras, que tudo seja minuciosamente avaliado. Desde o risco que o segurado oferece em sofrer roubo ou furto, à localização em que ele mora e o bem que quer colocar no seguro, são colocados em questão.

Porém, tudo isso traz uma série de burocracias junto. Envio de documentos, preenchimento de cadastro, análise de crédito etc. Ou seja, o que deveria ser rápido, se torna uma maratona.

Aqui a regra é clara, quanto menos burocracias, melhor será a contratação e ativação do serviço quando necessário.

3. Escolha a cobertura mais adequada

Há diferentes tipos de coberturas de seguro de bike, e cada qual oferece vantagens e desvantagens.

Coberturas que cobrem o bem — sua preciosa bicicleta — apenas dentro de casa são uma furada. Afinal, você não pedala da sala para a cozinha, mas sim em estradas e trilhas.

Já o seguro focado em cobrir roubos e furtos qualificados traz boas vantagens, como vai direto ao principal problema dos ciclistas em relação à segurança. A maior parte das bicicletas roubadas no país acontece por motivos de falta de segurança e violência urbana, seja em grandes ou pequenas cidades.

Outro fator para prestar atenção antes de contratar um seguro de bicicleta é se a cobertura também realiza a indenização de partes da bike que foram subtraídas. Por exemplo, se as rodas da bicicleta forem levadas, a seguradora deve cobrir o prejuízo.

seguro de bike

4. Avalie os diferenciais que a seguradora oferece

Contratar ou não um seguro de bicicleta deve começar pela credibilidade da empresa. Uma rápida busca no Google ou no Reclame Aqui sobre a seguradora e corretora que você está de olho deve dar um panorama das respectivas reputações.

Além disso, a agilidade em responder e prestar o serviço também entram como diferenciais. Uma empresa que faz seguros — um ramo de urgências —, que não atende você rapidamente, é duvidosa.

Fora esses tópicos, a avaliação de uma bike deve ser de acordo com a nota fiscal, valor de mercado, configuração e condições da bicicleta. Há empresas que fazem uma reavaliação da magrela depois que ela foi roubada, o que faz com seu valor da indenização caia e você fique no prejuízo.

Seguro de bicicleta, bike na rua com cadeado

Créditos: PxHere

5. Priorize um atendimento de qualidade

De nada adianta um seguro fazer o restante direito, se prestar um péssimo atendimento. Esse quesito ainda é motivo de muitas desistências de contratações de seguro de bicicleta, e por motivos óbvios: ninguém gosta de ser atendido mal em lugar nenhum.

Ainda que um serviço não apresente tantos benefícios no seguro da bike, mas que tenha um ótimo atendimento, ele se torna mais atrativo.

Cordialidade, rapidez, empatia e atenção ao cliente são fundamentais. Além disso, os canais de atendimento também devem ser de fácil acesso a qualquer biker. Seja pelo celular ou pelo computador, a comunicação da empresa precisa ser eficiente e resolver seu problema.

6. Opte por um serviço feito por quem entende de bike

Entre escolher um serviço feito por uma empresa já consolidada no ramo de bikes e feita por pessoas que pedalam, e outra companhia feita por funcionários que vendem qualquer tipo de seguro, em qual você confiaria a sua bike?

Apesar de esse critério não ser uma regra, um seguro de bike feito por quem realmente entende de bike, tem um respaldo maior do ponto de vista prático.

Afinal, ciclistas sabem como é pedalar por trilhas e pelo asfalto, e tem noção dos perigos reais desses lugares.

Com isso, é muito mais provável que o serviço feito por uma equipe que pedala, terá a mão de pessoas que realmente vivem o esporte e não o veem apenas como negócio. O que ajuda na formatação de um serviço que atenda as maiores necessidades que todo ciclista tem.

7. Veja as opções personalizadas do serviço

Um seguro que conta com apenas um tipo de cobertura, não sempre é uma boa ideia para você escolher. Isso porque esse tipo de serviço não considera os diferentes perfis de ciclistas, que trazem diversas necessidades.

Portanto, o que pode ser uma vantagem em um seguro do tipo, para um ciclista, pode ser uma desvantagem para outro.

Como por exemplo, a cobertura para transportes internacionais, que funciona perfeitamente par quem vive viajando para outros países para competir. Já para um biker urbano, não fará a diferença. E pagar por uma cobertura que não será usada é uma furada financeira.

Portanto, encontre um seguro de bicicleta que contemple aquilo que realmente faça sentido dentro do seu uso da bike. Se o seu negócio é só passear pela cidade, e o serviço garante proteção contra roubo, furto e acidentes, ele terá uma entrega mais coerente com a sua necessidade.

Consequentemente, o valor do seguro de bicicleta será mais adequado, eliminando a chance de você pagar por algo que nunca vai usar.

8. Priorize um pagamento que facilite a sua vida financeira

Um seguro de bicicleta fazer jus às suas garantias é essencial, mas, além disso, a parte financeira que ele traz para a sua vida, deve ser flexível.

Um seguro que aceita pagamento apenas à vista ou mesmo parcelado em poucas vezes, não é um bom negócio para um ciclista. E mesmo nos casos em que você tenha dinheiro para pagar o seguro de uma vez, é melhor parcelar, para relaxar o seu bolso.

Então, na hora de contratar um seguro de bicicleta, pergunte à seguradora ou corretora, quais são as formas de pagamento que ela oferece. Se forem poucas opções, provavelmente vai afetar o seu financeiro.

O ideal é buscar um serviço que possa ser pago mensalmente, como uma assinatura de TV ou celular. Assim, você tem um valor diluído mensalmente e que vai aliviar as suas outas despesas de casa, família e pessoais.

9. Veja o serviço que mais se alinha à realidade de um ciclista

A realidade de um ciclista urbano, de mountain bike ou de estrada, reserva particularidades, cada qual ao seu modo. Mas, ainda que cada perfil e uso da bike tenha especificidade, há pontos em comum entre os mundos urbano, MTB e da estrada.

Pneus furados no meio do caminho, acidentes e casos de emergência, como você passar mal durante uma pedalada, são riscos comuns a qualquer ciclista.

Portanto, vale investir em um seguro de bicicleta que seja alinhado a situações de perigo que todo ciclista vive, independente do local em que ele pedala.

Seguro de bicicleta, MTB na trilhaCréditos: PxHere

10. Observe qual é a abrangência do seguro, tanto em valor de bikes como em território

Um seguro de bicicleta realmente bom deve ser democrático sob os critérios de valor mínimo do bem e abrangência da cobertura.

Ou seja, de valores de bikes de nível iniciante aos preços de bicicletas top de linha, devem ser cobertos e, no maior raio possível de distância. Afinal, não são apenas as bikes de competição, que ultrapassam os R$7 mil, que devem ser protegidas.

Assim, bikes de entrada, com uma configuração minimamente boa para se fazer passeios com segurança e rendimento, e que custam em média R$1.500, podem ser seguradas.

Já no quesito distância, veja um seguro de bicicleta que ofereça cobertura em todo o território nacional. Pois assim, você poderá levar a sua bike à praia ou fazer um pedal longo, atravessando cidades, sem a preocupação de que a cobertura não vale em outra região.

Agora você descobriu muitos pontos para se avaliar antes de contratar o seguro da sua bike. Então, veja as suas necessidades como ciclista, liste tudo e comece a se preparar para contratar o seguro de bicicleta para pedalar com segurança.

Se você ainda não conhece, descubra como funciona o seguro da Bike Registrada!

seguro de bike