2020 ainda não chegou, mas as novas bikes do ano que vão tomar a trilhas e ruas, já. Se você já está se preparando para renovar o seu pedal ou mesmo iniciar nesse esporte ano que vem, deve conhecer o comparativo de bicicletas MTB de entrada.

O que você deve saber antes de escolher sua bike nova, é que cada vez mais, os modelos de entrada estão melhores. Quadros mais leves, rodas 29 e pneus mais largos são alguns dos destaques para as MTBs “do futuro”.

Não perca as maiores tendências do cross country internacional. Confira um comparativo de bicicletas MTB de entrada importadas e escolha a sua!

Veja o comparativo de bicicletas MTB de entrada importadas

Selecionamos as maiores marcas comercializadas aqui no país, e fizemos um comparativo de bicicletas MTBs de entrada que já garantem muita qualidade e um pedal forte mesmo em seus modelos básicos.

Scott Aspect 970

Comparativo de bicicletas MTB de entrada, Scott Aspect 970 2020

A Scott Aspect 970 é o modelo de entrada da marca que já é consolidada no mundo todo. A máquina vem equipada com pneus Kenda Booster 2.4, que oferecem muito conforto, ainda mais em rodas aro 29.

Um diferencial do quadro, de alumínio 6061, é que ele vem com uma geometria sloping — baixo — o que confere uma posição que facilita seu pedal em descidas e curvas. Os freios Tektro hidráulicos e a suspensão Suntour XCE de 100mm de curso também incrementam bem a Aspect 970.

O grupo desse modelo é simples, mas eficiente: um Shimano Tourney de 21 marchas, suficientes para te levar a vários lugares.

O peso aproximado da Scott Aspect 970 é de 14.95Kg, segundo a própria empresa, mas não informado em qual o tamanho.

Ainda não há valor sugerido para a Scott Aspect 970.

Cannondale Trail 8

Comparativo de bicicletas MTB de entrada, Cannondale Trail 8, 2020

A Cannondale inovou diante do comparativo de bicicletas MTB de entrada, principalmente no design de seus modelos de entrada. A conhecida linha recreativa da marca traz de entrada a Trail 8, com quadro todo em preto, com o cabeamento interno.

Os aros WTB em alumínio montam os pneus 29×2.25 Kenda, com cravos espaçados, ideais para pedalar no barro quando você quiser fazer uma trilha depois da chuva.

O grupo de marchas é um Shimano TC800, com 24 velocidades e trocadores da linha Altus. A bike ainda é equipada com freios Tektro hidráulico, com rotores de 160mm nas duas rodas.

Para completar, a Cannondale vem com suspensão Suntour XCM, de mola e com ajuste de preload — pressão na mola.

O peso não é informado pela marca, no site.

Ainda não há valor sugerido para a Cannondale Trail 8.

Kona Splice

Comparativo de bicicletas MTB de entrada, Kona Splice 2020

A marca conhecida por suas bicicletas de downhill oferece uma boa configuração no comparativo de bicicletas MTB de entrada.

O modelo Splice 2020 é um misto de MTB com bike urbana, então serve nas condições de trilha e cidade. Essa bicicleta traz um quadro em pintura azul celeste, com todo o cabeamento interno. Além de ser equipada com um grupo Shimano, de 24 marchas, da linha Tourney.

A marca intitula que as rodas são aro 700, mas os pneus são 40C. Largura suficiente para usar pneus aro 29, de medidas mais finas, como 2.0.

A suspensão Suntour NEX de 60 mm deixa a pilotagem mais dura, mas, nem por isso, ruim para trilhas leves. Ainda, a “suspa” tem trava, recurso que permite que você faça passeios na estrada e na trilha, subindo morros com maior facilidade.

Para completar, a bike vem com um jogo de freios Tektro hidráulicos, que garantem frenagem sem esforço e precisa.

Não há peso aproximado desse modelo, informado pela fabricante.

O valor da Kona Splice ainda não foi divulgado pela marca.

Fuji Nevada 1.9

Comparativo de bicicletas MTB de entrada, Fuji Nevada 1.9, 2020

A bicicleta de entrada da marca Fuji tem uma proposta diferenciada de quadro. O modelo tem uma geometria pronta para fazer bikepacking e cicloviagens, com design e furações de sobra para colocar suportes de garrafa.

Os pneus WTB 29×2.25, montados em aros da mesma marca fazem um conjunto equilibrado. A suspensão é uma Suntour SF19-XCE com 100 mm de curso, ideais para encarar passeios na cidade, em trilhas e em viagens, como a bike se propõe nesse modelo.

O conjunto de marchas é Shimano linha Tourney, com 21 velocidades, que pode exigir uma troca para 24 ou 27 velocidades se você gostar de subir ruas e morros mais do que percorrer estradões. Os freios Shimano a disco mecânicos garantem reparos simples e alta durabilidade.

No comparativo de bicicletas MTB de entrada, a Fuji pesa aproximadamente 14.32Kg, segundo a marca, mas não informa em qual tamanho de quadro.

Não há valor da Fuji Nevada 1.9 informado no site da marca.

Trek Marlin 4

Comparativo de bicicletas MTB de entrada, Trek Marlin 4, 2020

No comparativo de bicicletas MTB de entrada, a Trek Marlin 4 vem repaginada na versão 2020, em relação ao seu modelo anterior. O quadro mais discreto, em alumínio Alpha Silver, tem com furações para você instalar bagageiro e paralamas, se quiser.

Como esse modelo é de entrada, sua suspensão vem com 75mm de curso, ajustados para passeios leves. Ainda, o modelo se “suspa” Suntour M-3030 conta com ajuste de pressão de mola, o que é bom para deixá-la mais dura e não molejar demais em trilhas.

Os pneus Bontrager 29×2.20 na dianteira e 2.0 na traseira dão boa estabilidade para a bike não sair de frente em curvas. Ao mesmo tempo, garantem, maior desempenho em velocidades altas, já que um pneu mais fino na roda traseira roda melhor.

O jogo de marchas é de 21 velocidades, Shimano Tourney, com exceção dos passadores da linha Altus, que dão ganhos de desempenho e precisão nas trocas.

Para finalizar, os freios são a disco mecânico Tektro M280, simples e que funcionam para vários pedais.

O peso da Trek Marlin 4 no site da fabricante é de 14.10kg, no tamanho médio de quadro.

A Trek Marlin 4 tem valor de R$2.299, sugerido pela marca no site.

Specialized Rockhopper

Comparativo de bicicletas MTB de entrada, Specialized Rockhopper 2020

No comparativo de bicicletas de MTB de entrada, o modelo da Specialized para quem quer fazer trilhas e pedalar pela cidade, é a Rockhopper.

O quadro em alumínio é disponível em até três cores: preto, rosa, ou vermelho. Possibilidades que agradam diversos públicos e fazem o modelo ser versátil. A Rockhopper vem equipada com sistema de transmissão 2×8, Shimano Tourney. O que possibilita, a longo prazo, uma troca para sistemas com mais marchas atualizado.

Os aros são da Specialized em alumínio de parede dupla, e calçados em pneus da mesma marca, modelo Fast Trak 29×2.3. Uma medida que dá conforto e grip — tração — para vários térreos.

Para fechar, a suspensão é uma Suntour XCT 30, com 100mm de curso, que garante bom rendimento para passeios e pedais leves em trilhas.

A Specialized não informa o peso da Rockhopper em sua página.

O valor sugerido para a Specialized Rockhooper no site da marca é de R$3.699.

GT Avalanche Sport

Comparativo de bicicletas MTB de entrada, GT Avalanche Sport 2020

No comparativo de bicicletas MTB de entrada, a GT inovou em seu design de quadros, conhecido por ter um formato de triângulo triplo, que garante mais rigidez à peça.

Nos modelos 2020, a marca fez as soldas no tudo superior, deixando um espaço livre no tubo do selim. Isso destaca a peça e dá um acabamento diferenciado.

Em peças, a GT Avalanche Sport tem transmissão de 18 velocidades, sendo que há duas coroas no pedivela. Padrão que garante mais rapidez na troca de marchas do câmbio dianteiro.

As rodas WTB montam pneus da mesma marca, no modelo Ranger 29×2.25, que têm cravos baixos, garantindo boa rolagem à bike. Junto a isso, a suspensão Suntour XCT de 100mm, com trava, que deixa a bike eficiente em estradões de terra e asfalto liso.

A GT também se destaca no comparativo de bicicletas MTB de entrada. Os freios são hidráulicos, da marca Tektro, com rotores de 160mm de diâmetro.

O peso da GT Avalanche não consta no site da fabricante.

Ainda não há valor da GT Avalanche Sport informado no site da marca.

Giant 29ER4 GI Talon

Comparativo de bicicletas MTB de entrada, Giant 29ER4 GI Talon, 2020

A Giant 29ER4 GI Talon no comparativo de bicicletas MTB de entrada vem com uma configuração que oferece bom desempenho em passeios.

O quadro é da série ALUXX-Grade Aluminum, liga do metal da marca, com acabamento de pintura que “esconde” as soldas. Dando um aspecto refinado à bike, junto ao cabeamento interno.

A suspensão é uma Suntour M-3030, de 100mm de curso, de mola e elastômero — uma peça similar a uma borracha, que ajuda no amortecimento. Toda a relação é Shimano, linha FD-TY300, de 21 marchas, que é o padrão de entrada da marca.

As rodas são da Giant, com aros de parede dupla em alumínio, calçados em pneus CST 29×2.25. Os freios são Tektro a disco mecânicos, com manetes integrados aos trocadores da Shimano.

A Giant não informa o peso desta bike em sua página.

O valor da Giant 29ER4 GI Talon ainda não está disponível no site da marca, mas é possível encontrar o modelo pela web, em e-commerces de bike, na faixa de R$3.999.

Dentro do comparativo de bicicletas MTB de entrada, você pode perceber que há modelos para vários perfis e propostas de pedal.

Então, se você está iniciando no mountain bike e quer sair bem equipado a longo prazo ou só passear aos finais de semana com a família, tem um modelo certo para você.

Assine a newsletter da Bike Registrada e fique por dentro do mundo da bike, sobre modelos, peças e dicas para você pedalar bem sempre!