Falta ar para o pedal, mas não é para seu fôlego? As bombas de ar são a solução nessa hora, mas antes você deve saber que há diferentes tipos para dar conta do recado na hora de um pneu vazio. Conheça nesse artigo tudo sobre essas ferramentas!

Já que fazem parte de itens de segurança para o pedal, esses equipamentos são fundamentais para qualquer ciclista, seja em trilhas, estradas, ou passeios urbanos.

Aqui, vamos falar sobre os tipos, materiais, além de vantagens e desvantagens de cada bomba de ar. Ou seja, tudo o que você precisa para escolher bem o modelo que vai garantir ótimos pedais!

Tipos de bombas de ar

Bomba de mão

Bombas de ar de mão podem ser materiais como plástico, alumínio — mais comum — e também em fibra de carbono. O alumínio é uma boa opção por ser leve e resistente, e não custar tanto, mesmo em modelos avançados.

Há as que funcionam para válvulas grossas (schrader), como para a fina (presta), e ainda modelos para ambas. Além disso, a cabeça da bomba, onde o encaixe para encher a câmara é feito, pode ser fixo ou ter uma mangueira.

A mangueira facilita o encaixe da peça no bico da câmara, já que alguns aros de bikes têm perfil alto, ou o cruzamento dos raios dificulta o encaixe.

Saiba que quanto maior o tamanho de uma bomba de mão, maior é a sua capacidade de calibragem. Bombas curtas não conseguem comprimir ar o suficiente para passar dos 60 PSI.

Uma peça importante que a bomba de mão deve ter para ajudá-lo na hora de usá-la, é a trava. Esse dispositivo faz com que a bomba não deixe o ar escapar, ou que ela se solte do bico.

Uma facilidade oferecida ainda por esse tipo de bomba são modelos com um cabo retrátil que garante uma pegada firme com a mão. E ainda há algumas que possuem o medidor de pressão (manômetro), que ajuda muito!

Vantagens

  • Ideal para pneus de mountain bikes e outros que não exigem altas pressões.
  • É leve e compacta.
  • Pode ser levada no quadro, por meio de um suporte; ou na camisa, mochila etc.
  • Suporta bico fino e grosso.
  • Garante a solução em emergências.
  • Há modelos de alumínio com ótimo custo-benefício.

Desvantagens

  • Não enchem pneus de bikes de estrada.
  • Modelos com a cabeça de válvula de rosca podem dar problema.
  • As mais simples não tem manômetro ou o cabo retrátil.
  • Bombas de ar de plástico apresentam problemas em curto prazo.

Bomba de quadro

Essas bombas de ar têm tamanho grande e se encaixam no quadro da bike sem a necessidade de suporte. O ajuste pode ser tanto na horizontal, embaixo do top tube (tubo superior), ou na vertical, no seat tube (tubo do selim).

Há modelos com corpo de plástico, alumínio ou também em fibra de carbono. A bomba de ar de quadro é mais voltada para as bikes de estrada, por conta do seu formato e funcionamento, que na maioria, serve só para válvula fina.

Seu tamanho grande é capaz de colocar altas pressões, que passam de 110 PSI, e modelos topos de linha contam com o manômetro, enquanto outros simples não. Para o segundo caso, é bom você ter um medidor digital de pressão para ver o nível de ar antes que seu pneu exploda!

Além do mais, nesse tipo, a cabeça de encaixe pode ter trava ou não, e é fixa, o que atrapalha dependendo da posição do bico da câmara no aro da bike.

Vantagens

  • Atinge pressões que chegam a 120 PSI.
  • Encaixa em quadros antigos de diversos modelos de bike.
  • É leve.
  • Pode ser usada tanto em casa como nos pedais.
  • É encontrada em diversos materiais, com manômetro e trava.
  • Encaixa-se muito bem em quadros de bikes de estrada.

Desvantagens

  • Não encaixa em qualquer quadro de mountain bikes.
  • Não é compacta.
  • Não tem mangueira para encaixe.

Bomba de pé

Essa é uma boa opção para ter em casa e usar antes de sair para os pedais. Você vai saber o porquê!

A grande parte das bombas de ar de pé é feita de plástico ou de alumínio, e conta com manômetro. Esse tipo de bomba sempre é grande e possui cabo longo com suporte para pegar com as duas mãos. Assim você pode usar toda sua força para encher bem rápido, pneus vazios!

Pelo seu tamanho essa bomba não é levada na bike, nem em alforjes ou mochilas. Você encontra modelos para ambas as válvulas, enquanto outros que não têm encaixe para bico grosso podem ser resolvidos com o uso do adaptador para válvula presta!

Todas as bombas de pé são equipadas com a mangueira, fazendo-as servirem para praticamente qualquer câmara, por mais difícil que seja o acesso do bico no aro.

Vantagens

  • Enche por completo qualquer pneu de bicicleta.
  • Geralmente é mais resistente do que bombas de mão e de quadro.
  • Ocupa pouco espaço em casa ou no carro.
  • Pode ser usada para calibrar pneus de carros, motocicletas etc.
  • A maioria tem manômetro.

Desvantagens

  • É limitada ao uso em casa ou para transporte em carros.
  • Modelos simples podem custar mais do que bombas de mão e de quadro simples.

Saiba também que algumas bombas que enchem pneus, também servem para calibrar suspensões a ar. Mas preste atenção, elas devem ter um bico específico só para o encaixe na peça, que é diferente para as válvulas schrader e presta! Não tente calibrar sua suspensão com bombas sem essa função, que você pode danificar a peça.

Um erro que muitos ciclistas iniciantes cometem é não ter a bomba de ar, pensando que sempre terá um posto ou um “ciclista amigo” para salvá-lo. Mas, em muitos locais distantes em que não há nem sombra de ajuda, as bombas de ar são a salvação.   

Então se você começou a girar o pedivela há pouco tempo e soube agora das grandes vantagens desse equipamento, escolha logo alguma destas bombas de ar. Além disso, aprenda de uma vez como calibrar seus pneus, nesse artigo!