Se você acompanha as redes sociais das principais competições de Mountain Bike mundial, já viu Henrique Avancini em vários posts. O atleta vem se destacando cada vez mais dentro da elite masculina do MTB olímpico e está entre os top 3 do planeta.

Em 2018, Henrique Avancini se consagrou campeão mundial de MTB na prova disputada na Itália. Terminou a prova com  5:08:28, apenas dois segundos de diferença do segundo colocado. 

“Não é sobre títulos. É sobre a mensagem por trás da jornada. Aos que creem, continuem crendo! A vida é uma dádiva de Deus. Campeão Mundial de XCM!” declarou o atleta em suas redes sociais.

Quer saber como Avancini chegou a esse ápice na bicicleta e quais são os próximos pódios que ele mira? Confira a história desse atleta aqui!

Infância e primeiras pedaladas de Henrique Avancini

Henrique da Silva Avancini, ou o ‘Avança’, como é chamado no meio ciclístico, nasceu em 1989, em Petrópolis, no Rio de Janeiro. Criado numa família simples e de formação religiosa cristã – evangélica, ele já foi cercado pela bike desde cedo.

Seu pai, Ruy Avancini, tinha uma pequena bike shop na cidade fluminense, e quando o pequeno completou 8 anos, ganhou sua primeira bike. O modelo foi projetado e construído à mão pelo próprio pai de Avancini, que usou um quadro tamanho 22’’ para fabricar um de tamanho 12’’.

Essa bike também usava peças seminovas, que estavam na oficina de seu pai, e foi assim que a carreira sobre as duas rodas começou para o então menino.

“A bicicleta foi um meio de eu conseguir tudo na minha vida.”

Henrique Avancini

Já nesse ano em que Avancini começou a pedalar, ele conquistou seu primeiro título. Um segundo lugar numa competição para atletas mirins, em Engenheiro Paulo de Frontin, uma cidade no RJ.

Passando depois para a categoria Junior, ele alcança resultados ótimos para sua modalidade. Em dois Pan Americanos ele alcançou o primeiro lugar, e no Campeonato Mundial de 2006, na Nova Zelândia, conseguiu a nona colocação.

Vale lembrar que nessa última disputa, Henrique Avancini havia largado em último. Esse feito em especial rendeu a melhor colocação de um brasileiro na competição, na história do MTB nacional!

Novas conquistas e equipes

A partir de 2009, sua carreira começa a decolar bastante com sua entrada em uma equipe europeia. Com apenas 20 anos, Henrique fez parte da ISD Cycling Team, um time ucraniano de MTB competitivo.

Aos 23, o competidor fluminense figurava na categoria Elite, e fez parte da equipe que buscava a medalha de ouro em Londres. Na cidade do relógio Big Ben, em 2012, Avancini ficou em 23º na prova final de cross country olímpico (XCO), e quem levou o pódio foi o suíço, e forte competidor, Nino Schurter.

De 2012 a 2014, Avancini corria na equipe Caloi, e disputava diversos campeonatos brasileiros. Mas ao mesmo tempo, o piloto de XCO fazia muitas provas na Europa, mirando oportunidades em longo prazo.

“Competi pela Caloi no Brasil, porém me mantive ativo no cenário internacional, onde boas oportunidades surgiram, até que a melhor delas se concretizou.” Disse o atleta em texto de autoria própria, publicado no site da Red Bull Brasil, uma de suas patrocinadoras.

As portas se abriram mais uma vez e Avancini entrava para a Cannondale Factory Racing (CFR), em 2015. Ao lado de Manuel Fumic e Marco Fontana, eles formavam a equipe de XCO para competições mundiais de alta performance.

“A bicicleta é uma maneira de eu expandir a minha maneira de viver.”

Henrique Avancini

Chegada ao topo

Nas Olimpíadas do Rio, em 2016, Avancini correu na prova de XCO mas teve seu desempenho comprometido por causa de um estiramento muscular. O atleta fechou a corrida na 23ª posição, e depois de ir para a clínica de atendimento para atletas, dentro da vila olímpica, teve o problema constatado.

Ainda que o piloto brasileiro tivesse se preparado muito para a competição, em busca do ouro brasileiro na categoria, foi afetado por um condição física. Em um vídeo publicado em seu Facebook, ele contou os detalhes sobre sua saúde.

Em 2017, Avancini e o tcheco Jiri Novak, ambos da CFR, conquistaram o primeiro lugar do Brasil Ride. Essa é uma das competições mais duras da categoria cross country ultramaratona. E com esse título, o piloto se estabeleceu como bicampeão da prova brasileira.

Em 2018, o piloto olímpico alcançou um patamar inédito na história do mountain bike brasileiro. Hoje ele detém o segundo lugar no ranking de cross country elite da Union Cycliste Internationale (UCI).

O título que rendeu a subida de Avancini a esse nível foi a quarta colocação na Copa do Mundo de MTB, em Val di Sole, na Itália. O feito, em 8 de julho, gerou um ‘grande barulho’ pelo mundo do mountain bike, e em sites de esportes em geral.

Toda a sua carreira, com altos e baixos, hoje está em um nível de excelência, e suas conquistas o transformaram numa referência mundial do MTB.

Objetivos e dedicações além da bicicleta

Henrique Avancini não só é um atleta de elite do XCO, como também um ciclista que ama pedalar. Ele mesmo diz que é ‘um cara normal’, em um vídeo que mostra parte de sua dura rotina de treinamento, em busca de superar seus próprios limites.

Avancini também fala que vê a bike como um meio comum que liga desde o ciclista iniciante até o da mais alta performance, como ele. Na gravação, parte da equipe que atua para que o atleta alcance cada vez mais resultados melhores, também aparece.

Uma relação que Avancini também tem com o universo da bicicleta, é a construção e preservação de trilhas de mountain bike. Em um vídeo ao lado de outros atletas de diversas modalidades, o piloto fala sobre isso.

A carreira do atleta mundial de XCO continua, e agora, ele mira as Olimpíadas de Tokio, em 2020. É esperar pra ver o que o ‘Avança’ pode oferecer pra todos os amantes do mountain bike.

“A grande beleza da bicicleta é que pra sentir tudo o que eu sinto, você não precisa ser um competidor.”

Henrique Avancini

O segundo melhor piloto de mountain bike olímpico do mundo construiu sua carreira com dedicação, força de vontade e superação. Sentimentos e desejos de qualquer ciclista que ama esse esporte.

E você, já conhecia a história do mountain biker Henrique Avancini? Comente abaixo o que achou da trajetória do atleta!

Créditos da imagem: Bartek Wolinski/Red Bull Content Pool