Pedalar é uma atividade que proporciona muito prazer, mas, como em qualquer esporte, traz suas dores. Numa mistura de treinos frequentes e intensos, com uma má postura e bicicleta desajustada, as dores começam a aparecer pelo corpo. Entre as mais comuns, a dor lombar no ciclismo é de longe uma das maiores.

As dores nas costas aparecem com frequência em quem se aventura em pedais longos. Porém, mesmo em pedais curtos esses contratempos podem aparecer pelo corpo e causar problemas de saúde crônicos.

Descubra neste artigo o que é a lombalgia, suas causas e como se prevenir dessa dor, para manter seus pedais sempre firmes!

O que é a dor lombar no ciclismo?

A dor lombar é uma inflamação nas costas, perto da área da cintura, que pode ser tanto aguda — passageira e pontual —, quanto crônica — permanente e gradual.

De forma simples, essa dor nas costas surge quando os músculos da área lombar, ou alguns locais entre vértebras, inflamam pelo esforço repetitivo e intenso.

Seja no ciclismo de estrada, no mountain bike ou por um pedal na cidade, pedalar mantém o corpo em uma posição desgastante. Esse esforço muscular causado pelo exercício e postura, principalmente em treinos de velocidade, aumentam o risco da dor lombar no ciclismo aparecer.

Quais são as causas da lombalgia?

As causas da dor lombar no ciclismo, também chamada de lombalgia, são derivadas de alguns fatores tanto físicos, quanto mecânicos, envolvendo diretamente a bike.

Quais são as causas físicas?

No ciclismo, as pernas são o “motor” do esporte. Mas, além desses músculos, há outros que são intensamente exigidos para a atividade. O grupo muscular do abdômen e da área lombar também são usados para dar sustentação ao tronco e força aos pedais.

Todos esses músculos podem sobrecarregar em algum momento e não suportar a carga de volume e intensidade de treinos, principalmente os de longa duração.

Além da causa da dor lombar no ciclismo ser ligada ao desgaste muscular, a má postura na bicicleta também é outro estopim para o problema.

Quais são as causas mecânicas?

A postura inadequada tem origem na falta de ajuste correto da bicicleta ao biotipo do biker, ou seja, ausência do bike fit. Durante um pedal, os pontos de contato do corpo com a bike são o selim, os pedais, e o guidão. Logo, todas os componentes que estão conectados a esses pontos devem ser ajustados, e por vezes, trocados.

Canote, selim, guidão, manoplas, mesa, pedais, pedivela e também a sapatilha são parte do conjunto de componentes avaliados e ajustados em um bike fit.

Além dessas duas principais causas da dor lombar no ciclismo, há alguns outros fatores que potencializam as chances desse problema aparecer. Causas genéticas, hereditárias e a má postura no dia a dia (fora da bike) também fazem parte da lista de origens da dor.

Como me prevenir de dores nas costas?

Prevenir é melhor que remediar, e aqui, quanto maior a prevenção, maiores são as chances de “não ficar de molho em casa” por conta de dores, às vezes insuportáveis.

Por que fazer o bike fit é importante?

O primeiro passo para garantir que uma das causas da lombalgia no ciclismo seja eliminada é fazer um bike fit.

Com o ajuste da bicicleta especificamente para o seu corpo, a bike irá “cair como uma luva”. E isso não é marketing, é manter a saúde para pedalar sempre bem, além de ter uma bike ideal, seja para passeios ou treinos pesados!

Quais são os exercícios para fortalecer a região lombar?

Além disso, fazer exercícios que fortaleçam os músculos lombares são necessários também, assim eles ficarão resistentes a altas cargas de esforço nos treinos.

O pilates é uma boa atividade física que concentra algumas posições direcionadas a esse fortalecimento lombar, além de ser ótimo para complementar o exercício na bike.

Que cuidados devo ter no dia a dia para evitar que as dores apareçam?

Além disso, há outras práticas simples e que vão manter você longe de ficar em uma posição que o faça parecer o Corcunda de Notre Dame.

Sentar-se de forma que as costas fiquem apoiadas e retas no encosto da cadeira, fazer alongamentos, e mudar a posição de pedal durante o treino são algumas dicas.

Já se você estiver com a dor das costas, o jeito é recorrer a um fisioterapeuta e seguir as recomendações para reverter o quadro. Algumas das indicações do profissional podem incluir fazer RPG, fisioterapia, acupuntura e também tomar analgésicos e anti-inflamatórios.

Há várias formas de evitar a dor lombar no ciclismo, e todas irão manter sua saúde das costas em dia, assim como deixá-lo sempre pronto para os pedais. Essa dor não é brincadeira e em casos crônicos pode deixar até um ciclista mais preparado sem pedalar por um tempo que ele nem imagina. Portanto, cuide-se!

Ajude outros ciclistas a entenderem esse problema e a se cuidarem melhor para praticar o ciclismo. Compartilhe esse artigo em suas redes sociais!