Fundada em 2014, o Bike Registrada nasceu com o propósito de inibir o comércio de bicicletas roubadas, proporcionando mais segurança aos ciclistas e, consequentemente, estimular o uso da bicicleta como modal de transporte público. Com o Cadastro Nacional de Ciclistas e Registro de Bicicletas, a empresa criou o primeiro sistema de cadastramento de bikes, ajudando a identificar, de forma rápida e simples, os dados das bicicletas e de seus respectivos donos, inibindo o comércio e ajudando a recuperar bikes roubadas. O cadastro é gratuito e, atualmente, já são mais de 100 mil unidades cadastradas em todo o País.

“Imagine um carro sem placa. Antes do Cadastro Nacional de Ciclistas e Registro de bicicletas, dificilmente a polícia, ou qualquer pessoa, conseguiria identificar a procedência de uma bike. Infelizmente, sabemos que os roubos são comuns e, mesmo quando os policiais recuperavam estas bicicletas, dificilmente conseguiam localizar os seus donos. Com o Bike Registrada, mudamos este cenário. Hoje, qualquer ciclista pode registrar a sua bike, de forma gratuita. Assim, inibimos o comércio de bikes roubadas e ajudamos os policiais a localizarem os proprietários no caso de bicicletas recuperadas”.

O Bike Registrada nasceu no Distrito Federal a partir da iniciativa de quatro empresários. Convidados por amigos para pedalar, descobriram o volume de roubos e a insegurança que faz parte do dia a dia de todo ciclista. Instigados pela situação e pela falta de informação sobre as bicicletas, desenvolveram um aplicativo para cadastramento das bicicletas. Nele, o proprietário inclui todos os dados da bicicleta e as informações de contato. Qualquer pessoa pode consultar os dados da bicicleta e, se ela for roubada, o sistema emite um alerta de roubo.

“Neste modelo, os policiais conseguem os dados para devolver as bikes recuperadas e, quando qualquer pessoa for comprar uma bike usada, pode consultar previamente para saber a sua procedência. A consulta é feita em tempo real por meio do aplicativo. Já temos várias parcerias com policiais de cidades como Brasília e Manaus, além de parceria com os Estados do Pará, Espírito Santo e Santa Catarina. Também já estamos em mais de 300 lojas em todo o País. No caso de venda legal da bicicleta, assim como acontece com outros veículos, o ciclista e o lojista podem transferir o registro para o novo proprietário”.

Para facilitar ainda mais a identificação, a empresa lançou o selo de segurança bike registrada. Comercializado a R$ 39,99, foi desenvolvido com material de alta resistência, agilizando a consulta. “O selo bike registrada, apesar de ser opcional, ajuda a inibir o roubo”.

Além de inibir o comércio de bicicletas roubadas, o selo e o cadastro das bicicletas ajudam e facilitam o trabalho dos policiais que, hoje, mesmo quando recuperam bikes roubadas, tem dificuldade em localizar os seus donos. “Visitamos muitas delegacias em todo o País, e, em muitas delas, há inúmeras bicicletas recuperadas. Porém, os policias não conseguem devolvê-las aos seus donos. Com o Bike Registrada, acabamos também com este problema.

O objetivo da empresa é fechar parceiras com as secretarias de segurança dos Estados para incentivar ainda mais o uso e a consulta das bicicletas. “Além disso, queremos ampliar os pontos de venda do selo e fazer parceiras com as próprias indústrias para incentivar a todos os ciclistas a cadastrarem as suas bikes. Somente assim, vamos conseguir inibir o roubo de bicicletas.

Abaixo, seguem as explicações de cada serviço e esclarecimento das principais dúvidas:

Como surgiu a ideia da criação do Bike Registrada?

A ideia nasceu quando quatro amigos (dois economistas e dois especialistas em tecnologia da informação) identificaram que um dos maiores medos dos ciclistas é ter a bicicleta furtada, a partir disso, nasceu o Cadastro Nacional de Ciclistas e Registro de Bicicletas. Com o propósito de inibir o comércio de bicicletas roubadas, proporcionando mais segurança aos ciclistas e, consequentemente, estimular o uso da bike como modal de transporte público.

Qual é o a funcionalidade do Bike Registrada?

A ideia do Cadastro Nacional de Ciclistas e Registro de Bicicletas é ajudar a identificar, de forma rápida e simples os dados das bicicletas e de seus respectivos donos, inibindo o comércio de bikes roubadas e ajudando a recuperá-las.

Quais são os serviços oferecidos?

O Bike Registrada oferece o sistema para cadastro no site, que é totalmente gratuito e permite a realização de consultas de bikes por meio do número de série. A empresa oferece a possibilidade de compra do Selo de Segurança, que permite uma consulta ágil por meio de aplicativo, além de oferecer o Bike Loc para a localização da bike, e o Bike Vida, que são as informações vitais do ciclista armazenadas em um banco de dados e contato de emergência. Essas informações ficam à disposição para consultas em caso de emergência.

Qual é o valor e onde é possível adquirir o selo do Bike Registrada?

O selo é comercializado no valor de R$ 39,99. É possível comprá-lo no portal do Bike Registrada e em lojas parcerias distribuídas pelo Brasil.

Quais os diferenciais para os ciclistas que compram o selo de segurança?

Além de toda a qualidade e segurança em serviços, quem compra o Selo de Segurança do Bike Registrada recebe um produto que foi desenvolvido com material de alta resistência. Dois serviços são oferecidos, o Bike Vida, que permite a consulta das informações vitais de um ciclista e ainda fornece contatos de emergência que poderão ser acionados em caso de acidentes, e o Bike Loc, que permite a localização de onde a bike foi consultada. Mesmo que o selo seja arrancado, se o “chassi” for consultado, o proprietário recebe o alerta de roubo com a localização aproximada de consulta.

O Bike Registrada inibe o roubo e furto de bicicleta?

O nosso propósito é criar a cultura de registro de bicicleta, conforme os registros aumentarem e tivermos o apoio das respectivas Secretarias de Segurança Pública de todos os estados brasileiros, inibiremos o desejo de roubos e furtos, pois será difícil fazer a revenda das bikes, considerando que o “chassi” poderá ser consultado pelo possível comprador ou pela polícia e o bem será devolvido ao proprietário.

Durante a consulta do “chassi” da bicicleta é possível ter acesso aos contatos dos ciclistas, isso pode apresentar um risco ao proprietário?

Nós identificamos como positivo o fato de disponibilizar os contatos do proprietário da bicicleta, nós deixamos essa opção livre durante o cadastro, o ciclista pode escolher se vai ou não disponibilizar as informações pessoais caso o número de série seja consultado. Portanto, indicamos que seja disponibilizado o nome e telefone para contato, pois, facilitará a localização e devolução do bem ao proprietário.

Caso a bike seja registrada em São Paulo e posteriormente seja roubada e existir a tentativa de venda em outro estado, se ela for consultada, o alerta de roubo vai funcionar?

Sim, pois o Bike Registrada oferece o cadastro nacional de bicicletas, ou seja, o alerta de roubo funcionará em todo o território nacional.

Quais os estados do Brasil que possuem parceria com o Bike Registrada? De que forma se dá essa parceria?

Contamos atualmente com parcerias em forma de acordo de cooperação técnica nas cidades de Brasília e Manaus, além dos estados do Pará, Espírito Santo e Santa Catarina. Estamos em contato também com as Secretarias de Segurança Pública de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Campinas e Porto Alegre. A nossa orientação é que os policiais militares utilizem o aplicativo do Bike Registrada como complemento de abordagem em casos suspeitos. Quanto mais disseminarmos a cultura de registro de bikes, mais diminuímos o interesse pelo roubo.

Existe interesse por parte do Bike Registrada em realizar parceria com outros estados? Se sim, quais são eles?

Nosso objetivo é realizar parceria com as Secretarias de Segurança Pública de todos os estados. Já estamos em contatos avançados em Campinas, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre. Já realizamos parcerias com as Secretarias públicas de Brasília e Manaus.

Vocês pretendem ampliar o sistema de vendas em lojas físicas? Caso afirmativo, de qual forma?

Sim, hoje contamos com 344 lojas parceiras distribuídas pelo Brasil, queremos expandir esse número para mil lojas até o final de 2018.

Vocês podem citar um exemplo de índice de recuperação de bicicletas roubadas?

No Distrito Federal, por exemplo, houve um aumento de 70% em recuperação de bikes roubadas com o uso do Selo de Segurança do Bike Registrada. Vale dizer que a Polícia Militar do Distrito Federal foi a primeira do país a usar de forma espontânea o Bike Registrada, o que gerou grande repercussão ao redor das demais corporações do Brasil.

No ponto de vista dos fundadores do Bike Registrada, como é possível combater o comércio de bicicletas roubadas no País?

A proposta do Bike Registrada é a de auxiliar, por meio de uma plataforma única e que funcione com agilidade e segurança, desenvolver a cultura de combate ao comércio de bikes roubadas, assim como já ocorre com os veículos (carros, motos e caminhões).

Como vocês chegaram a criação do Registro Seguro para as bikes?

O Registro Seguro foi desenvolvido por meio de algoritmos específicos para o modelo do Bike Registrada. Chegamos a ele por intermédio de uma sequência de operações que nos possibilitaram oferecer uma solução completa e segura.

A patente é nossa!

O INSTITUTI NACIONAL DE PROPRIEDADE INDUSTRIAL concede ao BIKE REGISTRADA a patente do SISTEMA DE CADASTRO NACIONAL DE REGISTRO DE BICICLETAS, válido por 50 anos, em conformidade com o art. 3º da Lei Nº 9.609, de 19 de fevereiro de 1998.