Comprar uma bike usada pode ser um ótimo negócio como também uma verdadeira roubada. Sempre é preciso avaliar vários critérios, com cuidado e calma, antes de fechar a compra. Assim é mais do que certa a garantia de uma boa aquisição para ótimos pedais, mais saúde e diversão.

Vamos falar a verdade: uma boa bicicleta no Brasil custa alto para a maioria dos bolsos brasileiros. Diante disso, a alternativa de muitos aspirantes do ciclismo é conseguir uma boa bike usada seminova.

No mercado de usados é preciso cuidado, para evitar golpes, e até ser acusado por receptação em adquirir uma bike roubada, sem saber. Para evitar essas dores de cabeça é preciso saber o que olhar em bicicletas usadas, para ter segurança de que vale a pena fechar negócio.

Veja neste artigo tudo o que você deve saber antes de comprar uma bike usada!

Defina o seu uso da bike usada

Esse é um item básico para dar o “start” na hora de correr atrás de sua bicicleta usada. Defina qual será o seu uso para facilitar a busca por diferentes modelos dentro da mesma categoria de bike.

Por exemplo, se você for pedalar apenas pela cidade, escolha modelos urbanos ou até elétricos. Já se quiser encarar uma trilha, a mountain bike é a melhor escolha. Para treinos de velocidade e pegar estradões de asfalto, uma road bike é ótima.

Se você é mulher, escolha modelos de bike femininas, que têm design e peças especialmente para o corpo feminino. Isso facilita o uso e torna o pedal muito melhor.

Investigue a procedência da bicicleta

Você deve seguir alguns critérios para se certificar sobre a verdadeira origem da bike que está de olho.

Dê preferência a vendedores próximos ou lojas físicas, assim você vê a bike de perto. Além do mais, o contato com o vendedor é importante, pois nessa hora você deve fazer as seguintes perguntas:

  • A bicicleta é sua?
  • Qual o motivo da venda?
  • Você usava a bike para ir ao trabalho, passeio, ou para treinos?
  • Você tem nota fiscal da bike?

Com essas perguntas, já dá para fazer um bom diagnóstico sobre a procedência da bicicleta, e evitar uma compra errada.

Além disso, sempre busque bicicletas de marcas conhecidas como Scott, Cannondale, Merida, Specialized, entre outras grandes companhias. Isso garante meio caminho andado para fazer uma boa compra.

Faça uma avaliação técnica das peças

Peça licença ao vendedor e examine cuidadosamente cada item da bicicleta. Comece pelo quadro e veja, principalmente nas soldas, se não há nenhum trinco ou buraco. Depois olhe se não há folgas nos seguintes eixos da bike: cubos dianteiro e traseiro; caixa de direção, eixo central e pedivela.

Confira também o funcionamento dos trocadores e o estado da relação de marchas. Se os dentes das coroas e do cassete estiverem finos e pontiagudos, é sinal de que está muito desgastada, e não vale a pena.

Atente-se ao canote e tome a liberdade de tirá-lo e colocá-lo do lugar. Alguns ciclistas soldam essa peça ao quadro, e isso impede ajustes de altura. Ou seja, se ele não descer nem subir, descarte a bike da sua lista de desejos.

Compare o valor da bicicleta seminova com uma nova

Para “fazer a prova dos nove”, você também deve colocar valores na balança.

Escolha uma ou duas bikes usadas que você potencialmente compraria e anote suas peças, modelo, marca e tudo o que for importante nela. Agora “dê um Google” e veja na web algumas opções com o setup semelhante, e compare os preços.

Muitas vezes, uma bike usada pode ter o valor quase igual ao de uma bicicleta nova. Esse é um sinal de que a compra pode não ser vantajosa.

Veja se a bicicleta usada é roubada

Esse teste é o que vai definir de verdade se vale a pena levar para casa, ou melhor, para as trilhas, cidades e estradas, a magrela.

Uma bicicleta roubada apresenta sinais de que é produto de um furto ou roubo, como quadro raspado. Se o vendedor também deixar evidente que ele não entende nada sobre a bike à venda e só está interessado em vendê-la o quanto antes, desconfie.

Além dessas dicas, saiba que nós temos um sistema de registro de bicicletas que é um banco de dados de mais de 100 mil ciclistas e suas respectivas bikes, no Brasil. Nele é possível checar o ano, modelo, número do quadro, nome e contato do dono da bike.

Ainda no sistema há a opção alerta de roubo, que é acionada pelo dono da bicicleta. Se caso a bike usada que você estiver olhando, aparecer nessa lista de bikes roubadas do sistema, é perigo na certa.

Não faça sua compra sem antes ler nosso artigo para aprender a identificar bikes roubadas!