Ter uma ajuda extra na pedalada é uma boa ideia, principalmente quando ela vem de forma econômica. A bicicleta elétrica serve para esse reforço no pedal e vai muito além. Conheça agora tudo sobre a bike elétrica, para escolher o modelo certo!

As bicicletas elétricas, também conhecidas como e-bikes são bikes com peças mecânicas comuns, que contam com um sistema de bateria e motor elétrico.

Então, além de saber sobre o funcionamento e qualidade das peças mecânicas, você deve conhecer todo o sistema de bike elétrica, para escolher bem a sua. Já que, nessa categoria de bike, pedalar exige energia além das suas pernas!

O que devo conhecer em uma bike elétrica?

Motor

No mercado, você vai encontrar bicicletas elétricas equipadas com motores nos cubos da roda dianteira ou traseira, ou no movimento central, embutido. Eles podem ser de marcas como Bosch, Shimano, ou serem fabricados pela própria marca da bike.

Sobre potência, é uma boa escolher modelos que tenham no mínimo 250 Watts (W). Esse número já garante boa força extra aos pedais, para encarar vários tipos de terrenos.

Há dois tipos de motores: com escovas, chamados de brush; e sem escovas, brushless. O tipo sem escovas é mais usado nas e-bikes, já que são mais resistentes e silenciosos, e garantem alta eficiência ao pedal.

Bateria

A melhor escolha é por uma bateria de íons de lítio, tipo de sistema que garante que a peça suporte entre 200 e 1000 recargas. Baterias de lítio também são mais leves, duráveis e não “viciam”, ou seja, não precisam ser sempre recarregadas quando chegarem a um certo nível de carga.

Atente-se também para o tempo de carga e autonomia da bateria. Tempos de carga maiores do que seis horas e autonomias para baixas quilometragens vão atrapalhar seus pedais!

Ainda que você encontre modelos com baterias de chumbo, elas estão sendo descontinuadas. Por conta de serem muito pesadas, pouco duráveis, entre outras desvantagens.

Modos de aceleração

As bicicletas elétricas também podem ter dois tipos de uso da propulsão elétrica. Há modelos que usam apenas o pedal assistido (PAS), também chamado de pedelec; e outros com acelerador embutido na manopla.

O pedal assistido é ativado assim que você faz poucos giros no pedivela, por meio de sensores na peça. Então nesse caso você deve necessariamente pedalar para ter o auxílio do motor.

No segundo tipo, de acelerador, você pode apenas fazer o uso do sistema elétrico sem pedalar. Basta girar a manopla como numa moto, e a bicicleta se movimenta.

Em ambos os modos de aceleração, prefira modelos em que você defina a potência da bateria em baixa, média ou alta; diretamente no painel. Assim você gerencia o uso da energia!

Painel

O painel, ou visor, é uma peça extremamente importante para a bike elétrica. Vários modelos já vêm equipados com a peça de fábrica, enquanto outros não, mas você pode adaptar um!

Nessa peça, que deve ficar no guidão ou na mesa, no qual deve ser mostrado o nível de carga da bateria, a potência que você vai usar dela, e velocidade da bike.

Todas essas informações farão com que você se antecipe para recargas, além de evitar ficar sem energia no meio do caminho, garantindo pedais seguros!

Garantia

Como estamos falando de equipamentos elétricos, você deve avaliar a resistência do sistema, para chuvas e também calor extremo. A garantia dos equipamentos também deve ter um prazo satisfatório!

Veja se o fabricante conta com assistência técnica para manutenções na parte elétrica, além de oferecer bateria e outras peças para reposição!

Além desses pontos muito importantes, o conjunto mecânico, que inclui suspensão, relação de marchas, rodas e outras peças, deve ter boa qualidade.

O peso de uma bike elétrica sempre é maior do que uma bicicleta convencional, o que exige boas peças para sustentar o conjunto, seu peso e eventuais bolsas e alforjes!

Tipos de bike elétrica

As bikes elétricas são encontradas em diversos modelos. Veja as opções abaixo:

Dentro de todas essas categorias, há opções femininas e masculinas, e com peças das simples às avançadas.

O material do quadro de uma bike elétrica também pode ser de aço carbono, alumínio ou fibra de carbono. O primeiro confere mais peso à bike, enquanto os outros dois — e o último em especial — são mais leves!

Vantagens

  • Custo-benefício maior em comparação com carros ou motos.
  • Tem autonomia para várias distâncias.
  • A bateria pode ser recarregada em qualquer tomada — há modelos bivolt (110v – 220v).
  • Alternativa ao transporte público e outros.
  • Garante o exercício físico.
  • Atende pessoas com limitações físicas ou outras condições médicas limitantes.

Desvantagens

  • É mais pesada do que uma bike convencional.
  • Exige troca de bateria e seu descarte correto.
  • Precisa de manutenção especializada na parte elétrica.
  • Modelos mais leves e com grande autonomia têm custo mais elevado.

Além das bikes elétricas montadas de fábrica, existem kits que podem transformar algumas bikes comuns em elétricas. Mas nesses casos, a instalação deve ser feita por um profissional!

Sabia que temos um parceiro fabricante e revendedor de bikes elétricas que, além de oferecer diversos modelos, já usa o selo Bike Registrada em suas e-bikes?

A TecBike é o primeiro fabricante de bikes elétricas que garante o selo de segurança em todos os modelos que fabrica. Além da ótima vantagem, o nosso seguro de bike é outro diferencial que você pode incluir na hora da compra de sua bike elétrica. Veja o vídeo da TecBike que explica a parceria com o Bike Registrada e visite o site deles!

E se você já vai garantir a sua bike elétrica, mas ainda não conhece o registro e o selo de segurança Bike Registrada, leia esse artigo e conheça as vantagens do serviço!