Fazer a compra de uma bicicleta usada é uma boa oportunidade, principalmente ao seu bolso. Porém, se você quer andar com segurança e sem problemas com a lei, deve se atentar que há um risco grande você comprar uma bike roubada no mercado.

O mercado de usados é uma maravilha: tem seus preços baixos, oportunidades únicas, e equipamentos muito conservados. E você, como um bom ciclista deve saber que há a chance real de comprar uma bicicleta usada que foi roubada, nesse meio.

Para não “cair em roubadas”, que vão desde a garantia da bicicleta e à problemas na Justiça, leia este post cheio de dicas para fazer a sua compra de bike seminova!

O que devo fazer antes de comprar uma bicicleta usada?

Vamos lá, antes de fazer a sua compra de bicicleta usada, você deve observar diversos aspectos, que indicam que a almejada magrela pode ser produto de roubo.

Ver qual é a procedência da bike seminova

Veja qual é a procedência da bicicleta usada que você está de olho. A grandes marcas de bicicletas vendidas pelo mundo inteiro têm seus próprios sites, por vezes loja on-line, manual de cada modelo e descritivo detalhado sobe cada bicicleta.

Conversar com o vendedor antes de ir ao local avaliar a bike e fechar negócio

Não se desespere; a compra de uma bicicleta usada é como qualquer outro item seminovo. Ou seja, exige que você faça uma “investigação prévia” conversando com o vendedor, sobre o produto.

Se você vai comprar de alguém diretamente, sem envolver o meio on-line ou intermediários, converse com a pessoa a fim de pegar informações como:

  • onde a pessoa pedalava;
  • a bicicleta ficava na praia ou na cidade;
  • quantos quilômetros em média a bike rodou;
  • a bike está original ou foi feita a troca de alguma peça.

Essas informações são básicas e garantem ao mesmo tempo duas coisas: que você certifique que a bicicleta esteja em boas condições, e que o vendedor seja o dono dela ou tenha um histórico de que pedalava.

Se a pessoa que vende a bike, enrolar para falar essas informações, ou não parecer alguém que não entende minimamente sobre bike, desconfie. Afinal, dá para reconhecer um ciclista que sabe ao menos o básico.

Olhar o local de compra pelo primeiro proprietário

Bicicleta usada: qual o risco de compar uma bike roubada?

Converse com o vendedor sobre qual foi a loja onde ele adquiriu a bicicleta. Essa informação é muito importante, pois assim que tiver esse dado na mão, guarde-o para investigar se a tal loja informada existe, se comercializa a bike, ou se já comercializou.

Caso seja uma bicicleta seminova roubada, a pessoa pode desconversar afirmando que comprou a bike de um amigo, ou de uma loja grande que fechou, sem entrar em detalhes. Informações como essas levantam suspeitas sobre qual é a verdadeira origem da bicicleta.

No caso de a pessoa informar o nome e o local com maior precisão sobre a loja, vale a pena “dar uma googlada”.

Ainda, é possível que a loja tenha fechado, no tempo entre o uso pela pessoa e a sua compra. Contudo, ficam “vestígios” na web de que a loja existiu, como redes sociais, publicações em fóruns, e no Google também, com endereço e CNPJ devidamente fechados.

Investigar os dados do proprietário, reputação nas redes sociais e classificados

No ambiente online, onde o mercado de compra e venda de bicicletas usadas é muito grande, você deve checar os dados do vendedor. Localização, nome, endereço e outras informações, que garantem que você veja a transparência de quem você vai comprar.

Um bom jeito de confirmar a veracidade no anúncio e ver a bike que a pessoa está vendendo não é roubada, é olhar as redes sociais dela.

Peça à pessoa, de preferência o Facebook ou o Instagram, para checar publicações que a pessoa faz. Nome, fotos, datas e informações como residência e trabalho preenchidos e bem descritos, favorecem que você tenha a segurança de fechar negócio.

Ainda, se tiver fotos do vendedor pedalando ou com grupos de pedal da região em que ela mora, são mais garantias de que a bicicleta usada é da pessoa mesmo.

Quem quer vender uma bike, também procura canais especializados. Portanto, visite classificados de bicicleta usada, para ver o perfil do vendedor — cheque sua reputação, histórico de vendas e a data que criou o perfil no site.

Se cada CPF representa alguém nesse Brasil, vale a pena investigar o que esse documento tem a contar sobre o vendedor que você negocia. Você pode pedir, com jeito, o CPF da pessoa, para checar se ela tem algum problema judicial. Isso parece um trabalho de investigador, mas é preciso, para não cair em uma cilada das grandes.

Suspeitar de preço muito baixo

Toda bike tem o seu preço de mercado. Se você pesquisar um modelo em específico, dentro de qualquer categoria vai ver que a faixa de preço segue próxima. Porém, ver um preço muito abaixo do que a maioria dos vendedores pratica, é um forte indicativo de bicicleta roubada.

Vamos supor que a bicicleta que você quer está em uma categoria intermediária e que o valor dela nova, é de R$7 mil. Logo, a mesma bike usada, pode ter um valor de R$4 a R$5 mil.

Agora, imagine encontrar a mesma bike, com exatamente a mesma configuração, por R$2 mil. Não é estranho dar de cara com esse preço, sabendo que a bicicleta usada vale muito mais? Essa sensação é a insegurança em perceber que um preço muito menor do que o que seria considerado normal, é oferecido. Desconfie na certa.

Ver se o número de série do quadro está raspado

Bicicleta usada, caixa central do quadro

Se você ainda não sabe, ensinamos: toda bicicleta tem um número de série, que fica gravado no quadro, logo abaixo do movimento central. Esse número indica, assim como um código de barras, uma bike e sua descrição para o fabricante e lojista.

No sistema de registro da Bike Registrada, você cadastra esse código e anexa uma foto com essa parte do quadro junto, para garantir que a bicicleta é de sua posse. Esse é o requisito crucial que identifica no sistema, se uma bike é roubada ou não.

Ou seja, a partir desse código, na consulta do sistema, você tem acesso a fotos da bicicleta, descritivo, além de ano, confirmação do número de quadro, nome, telefone e e-mail do proprietário.

No caso de uma bike roubada, boa parte delas tem esse número raspado, que é justamente para dificultar o acesso a quem quiser fazer uma busca nesse sistema.

Vale lembrar que o sistema da Bike Registrada também é utilizado por órgãos de segurança pública, que checam com o app. Mesmo se o Alerta de Roubo não estiver ativado, o funcionário público pode ver quem é o proprietário da bicicleta usada, e confirmar isso com a pessoa que está com a bike.

Nota fiscal falsificada ou a falta deste documento

Na falta de uma nota fiscal, pode ficar com o pé atrás sobre a procedência e veracidade de que a bike foi mesmo adquirida pela pessoa que quer vender a você.

Além disso, com o fácil acesso a softwares de edição e de produção de texto, é possível fazer uma nota fiscal falsa, quase fiel a original.

Para se atentar a esse ponto, veja só o que uma nota fiscal de compra original deve ter, segundo o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec):

“A nota fiscal ao consumidor deve conter:

  • a denominação “Nota Fiscal de Venda a Consumidor”;
  • o número de ordem, a série e subsérie e o número da via;
  • a data da emissão;
  • o nome do titular, o endereço e os números de inscrição, estadual e no CGC, do estabelecimento emitente;
  • a discriminação da mercadoria: quantidade, marca, tipo, modelo, espécie, qualidade e demais elementos que permitam sua perfeita identificação;
  • os valores, unitário e total, das mercadorias, outros valores cobrados a qualquer título e o total da operação;
  • o nome, o endereço e os números de inscrição, estadual e no CNPJ, do impressor do documento, a data e a quantidade da impressão, o número de ordem do primeiro e do último documento impresso, a série e subsérie, e o número da Autorização de Impressão de Documentos Fiscais.”

Checar se a bike seminova está com outra pintura

Bicicleta usada, pintura no quadro

Uma bike roubada pode ter uma pintura só, feita de forma caseira, com imperfeições, que disfarçam ou mesmo escondem por completo a marca e pintura originais da bike. Ainda, manchas de tintas pelo quadro, dando a impressão de que alguém tentou pintar a bicicleta, mas não conseguiu, são comuns em uma bicicleta roubada.

Conferir o Alerta de Roubo da Bike Registrada

No sistema do registro da Bike Registrada, é possível ver se a situação da bicicleta seminova é roubada ou não. Você faz isso, checando no aplicativo da Bike Registrada, o número de série do quadro.

Assim que o sistema identifica o número, aparecem as informações da bike e proprietário. Caso seja uma bicicleta usada roubada, a indicação “Alerta de Roubo” aparece no app. Ou seja, essa é a garantia certa de que a bicicleta é produto de roubo ou furto.

Quais os riscos de comprar uma bicicleta roubada?

Há riscos muito graves em se comprar uma bike roubada, e que você precisa saber antes que seja tarde demais.

Garantia zero

Uma bicicleta usada roubada não tem garantia contra defeitos de fabricação, nem do lojista — em casos em que a loja dá até um ano de garantia, e você a compre nesse período.

Esse risco traz consigo a chance de alguma peça quebrar, ou mesmo do quadro rachar, e você não ter como recorrer ao fabricante ou à loja, em busca de garantia.

Configura crime e leva à prisão

Comprar qualquer produto de origem de roubo ou furto configura crime de receptação. Ainda, se o dono real da bike tiver como comprovar aos órgãos de segurança pública que é realmente o proprietário da bicicleta, você será enquadrado como parte e conduzido à delegacia.

A comprovação e que a bicicleta é de outro dono, pode ser feita rapidamente pelo app da Bike Registrada, NF de compra e fotos.

O artigo 180, do Código Penal, diz que:

“Adquirir, receber, transportar, conduzir ou ocultar, em proveito próprio ou alheio, coisa que sabe ser produto de crime, ou influir para que terceiro, de boa-fé, a adquira, receba ou oculte:

Pena — de um a quatro anos de reclusão e, multa.”

Ou seja, você terá prisão decretada, terá que recorrer a advogados para trazer as provas de que foi enganado, caso compre uma bicicleta usada roubada sem saber, e ainda vai pagar uma multa.

A reclusão está estabelecida entre um a quatro anos, e pode trazer sérios problemas em sua vida pessoal e profissional, já que uma ficha criminal é aberta com você como réu.

É uma furada total fazer negócio sabendo que a bicicleta usada apresenta boa parte ou mesmo os principais indícios de que é produto de roubo ou furto. Depois de ver todos esses indícios, dá para afirmar em pouco tempo que uma bike que você está de olho e é usada, é roubada.

De todos os itens para checagem, o que atesta com total certeza é o Alerta de Roubo, que você confere no app da Bike Registrada. Uma vez que o dono real da bicicleta usada colocou o alerta para funcionar, é o indicativo máximo que é bike roubada.

Não caia em roubadas: use o sistema da Bike Registrada e feche negócio na legalidade!

Baixe o app da Bike Registrada: Google Play | App Store